Se fosse petista, estaria na capa dos maiores jornais

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

Como é do PSDB, está só nas páginas policiais e nos anais da bandidagem. Cadê a indignação dos coxinhas? Por onde anda o moralismo seletivo e sectário dos golpistas de plantão. Se isto estivesse acontecendo com algum deputado de esquerda, haveria chamada nos maiores jornais e alguns minutos no Jornal Nacional. É em episódios como este que a lei Rubens Ricúpero se revela com mais clareza: o que é bom para seus parceiros do PSDB, a velha mídia mostra; se é ruim, os assoCIAdos do Instituto Millenium escondem… Estas notícias não sem nos grupos mafiomidiáticos.

Poderia parecer apenas coincidência, mas não é. O sujeito é da terra do Álvaro Dias, do Youssef, do Beto Richa, da Operação Lava Jato…

Deputado tucano com patrimônio de R$ 108,5 milhões diz que é pobre e pede justiça gratuita
Deputado ‘mais rico do Brasil’ diz ser pobre e pede para não pagar R$ 910
rico

Justiça negou o pedido de benefício de assistência judiciária integral.
‘Seria falta de bom senso acreditar nisso’, escreveu juíza na decisão.
A Justiça negou o pedido de benefício de assistência judiciária integral e gratuita feito pelo deputado federal Alfredo Kaefer (PSDB). O deputado estava respondendo a um processo judicial, foi condenado, e deve arcar com todos os custos do processo que inclui, por exemplo, o pagamento de honorários dos advogados das partes envolvidas. Contudo, Kaefer, o deputado federal mais rico eleito em 2014, disse à Justiça que não tem como pagar as custas, no valor de R$ 910.

rico

De acordo com a decisão publicada na quarta-feira (19), o deputado não se manifestou dentro do prazo estabelecido e também não comprovou que o pagamento das custas causaria desequilíbrio financeiro ou atingiria a manutenção das necessidades da família.

A juíza da 1ª Vara Cível de Cascavel, no oeste do Paraná, Gabrielle Britto de Oliveira, indeferiu o pedido afirmando que Kaefer usou de má fé, já que ele é um dos proprietários de uma empresa frigorífica com filiais em vários estados. “Não é crível que o embargante [Alfredo Kaefer], compatrimônio declarado de mais de 100 milhões de reais, teria sua situação financeira abalada pelo pagamento das custas do processo. Seria, no mínimo, total falta de bom senso acreditar nisso”, escreveu.

Na decisão, a juíza aponta que “a fim de justificar o requerimento para concessão do benefício, o embargante alega que, na condição de avalista dos contratos de sua empresa, vem sofrendo diversas cobranças judiciais tendo que arcar com muitas custas processuais. Aduz, ainda, que a única renda que obtém é a do cargo público que ocupa e que o pagamento destas custas importaria em um desiquilíbrio financeiro que atingiria a manutenção das necessidades da família”. De acordo com a Câmara dos Deputados, a remuneração mensal bruta dos deputados federais é de R$ 26.723,13.

(G1)

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/11/22/se-fosse-petista-estaria-na-capa-dos-maiores-jornais/

Digo eu: ele tem 100 milhões e deve ser parente do Tio Patinhas, pois pão duro assim só mesmo em revista de quadrinhos. Se for tão competente como uma senadora, ao final dos próximos quatro anos terá 200 milhões. Embora não seja eu rico até penso em buscar uma vaga no Legislativo Federal para ver se consigo dobrar minha aposentadoria em quatro anos. Até nem pretendo ter tanto dinheiro assim, ou melhor, desisto desse pensamento, pois certamente não me sentiria confortável sendo sempre visto em ambientes públicos como mais um corrupto e ladrão. Fico onde estou em respeito ao meu passado e especialmente em respeito a família maravilhosa que tenho.

Há jornais e jornais.

Noticias No Comments »

ZH

Meu pai criado na Europa durante a primeira guerra mundial e tendo meu avô no front russo, junto com minha avó, seu irmão e suas três irmãs passaram fome. Até aí nada de novo. Terminada a guerra, ainda um adolescente, jogou-se ao mar como marinheiro mercante. Lá havia concluído o que seria aqui o curso ginasial. Gostou de Porto Alegre e decidiu estabelecer-se. Andou pela região de Santa Rosa aonde chegou a conhecer o bicho do pé. Retornando para Porto Alegre conheceu o senhor Ernesto Neugebauer que deu a ele um emprego como motorista de um dos caminhões que transportavam carvão oriundo da região carbonífera desde o nosso porto até a velha fábrica no bairro Navegantes. Em Porto Alegre conheceu minha mãe quando ela concluiu o curso de Enfermagem Obstétrica na Faculdade de Medicina.
O velho Rudolf aprendeu a ler e escrever nosso idioma lendo o velho e bom Correio do Povo. Escrevia melhor do que muitos bem letrados e até com diplomas de hoje. Ao falar não se percebia não ser ele um brasileiro nato. Ao escrever e mesmo ao falar ele nunca dizia um salame e sim uma salame e isto por que salame em alemão é feminino.
Deparei-me hoje com uma dessas gracinhas em ZH que recebo como assinante. Um dos seus incontáveis gênios lá na redação ao invés de escrever fim de semana, resolveu grafar apenas ‘Fíndi’. Considerando que meu velho pai aprendeu a escrever e muito bem nosso idioma lendo diariamente o velho e bom Correio do Povo hoje fiquei indignado com esse “genial” redator, pois penso eu que jornal seja algo sério e que não possa ser feito por gente que assim se comporta numa redação. Será que vão botar esse genial redator no olho da rua ou o padrinho dele é um dos comedores de sucrilhos como diz o Prévidi?

ZH2

Sol: Sócrates teria fortuna de 20 milhões no UBS que fez regressar a Portugal em 2010

Noticias No Comments »

UBS22 Novembro 2014, 03:15 por Jornal de Negócios | jng@negocios.pt

109Enviar por emailReportar erro
2429
Tweet

O ex-primeiro-ministro, que foi detido esta sexta-feira, teria uma fortuna de 20 milhões de euros no banco suíço UBS que trouxe para Portugal em 2010, quando liderava o Governo, ao abrigo do Regime Extraordinário de Regularização Tributária II.
José Sócrates tinha depositados 20 milhões de euros no banco suíço UBS, através de uma offshore titulada pelo seu amigo Carlos Santos Silva, tendo em 2010 aderido ao Regime Extraordinário de Regularização Tributária (RERT II) que o seu governo criou, para trazer dinheiro para Portugal.

A notícia é avançada pelo jornal Sol e surge no âmbito da investigação que foi feita ao ex-primeiro-ministro que resultou na sua detenção esta sexta-feira.

Ao aderir ao RERT, Sócrates terá regularizado as verbas depositadas no exterior até 2009, “mediante o simples pagamento de um imposto de 5%”, sendo que o dinheiro ficou depositado no BES.

O Sol dá ainda conta que esta não foi a primeira vez que José Sócrates recorreu a este expediente, pois já no primeiro mandato aderiu ao RERT I para colocar em Portugal meio milhão de euros, que já nessa altura tinha numa offshore, também em nome de Carlos Santos Silva.

Carlos Santos Silva é administrador do Grupo Lena e foi também detido, sendo suspeito de co-autoria e agente directo na fraude fiscal, acrescenta o Sol.

Fonte: http://www.jornaldenegocios.pt/economia/justica/detalhe/sol_socrates_teria_fortuna_de_20_milhoes_no_ubs_que_fez_regressar_a_portugal_em_2010.html

Cadê Aécio Neves?

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

De posse de dois habeas corpus preventivos, Lavados a Jato por Gilmar Mendes, Aético Never escafedeu-se. Isso que ele já foi lembrado até para Ministro da Aeronáutica: se ele consegue fazer aeroportos em fazendinhas, o que não faria Brasil a fora…

O magarefe da honestidade alheia tomou chá de sumiço, doril e outras quimbandas e já não dá o ar de sua graça. Carreira bem sucedida é assim. Das 11 sessões plenárias após o segundo turno, Aético compareceu a 5. E depois não entendem como perdeu em Minas e Rio, duas praças onde é muito bem conhecido.

Diante disso, a pergunta que não quer cala: o que aconteceu com os 450 kg de cocaína? Foi incinerada, evaporada ou cheirada? Aécio não compareceu no Senado, e os 450 evaporaram…

Acabou o diversionismo, Aécio, de sair atacando para se defender…

Operação Lava Jato

Polícia Federal chega no ‘Doutor Freitas’ e Aécio Neves desaparece

aécio NEVER
Após depoimentos de executivos que fizeram acordos de delação premiada afirmando que existia um ‘clube’ de empreiteiras que fraudava licitações e pagava propinas, misteriosamente o tucano sumiu da imprensa

por Helena Sthephanowitz publicado 21/11/2014 15:22, última modificação 21/11/2014 18:56

Após depoimentos de executivos que fizeram acordos de delação premiada afirmando que existia um ‘clube’ de empreiteiras que fraudava licitações e pagava propinas, misteriosamente o tucano sumiu da imprensa

reprodução

aecio neves

De 11 sessões no Senado, Aécio só apareceu em cinco. Precisa aparecer para explicar o que sempre chamou de ‘corrupção’

Nas últimas entrevistas, o senador Aécio Neves (PSDB), apareceu histérico tentando pautar desesperadamente a mídia na Operação Lava Jato para atacar o governo Dilma e afastar os holofotes dos tucanos. Parece que vai ser difícil agora.

Depois de muita enrolação, com direito a manchete do tipo “Doações de investigadas na Lava Jato priorizam PP, PMDB, PT e outros”, para não citar PSDB, apareceu o Doutor Freitas. Notinhas tímidas, em letras miúdas, no rodapé de páginas dos grandes jornais informam que o dono da UTC, Ricardo Pessoa, disse em depoimento à Polícia Federal que tinha contato mais próximo com o arrecadador de campanha do PSDB, o Doutor Freitas, Sérgio de Silva Freitas, ex-executivo do Itaú que atuou na arrecadação de campanhas tucanas em 2010 e 2014 e esteve com o empreiteiro na sede da UTC. Ainda de acordo com o depoimento, objetivo da visita do Doutor Freitas foi receber recursos para a campanha presidencial de Aécio.

Dados da Justiça Eleitoral sobre as eleições de 2014 mostram que a UTC doou R$ 2,5 milhões ao comitê do PSDB para a campanha presidencial e mais R$ 4,1 milhões aos comitês do PSDB em São Paulo e em Minas Gerais, além de R$ 400 mil para outros candidatos tucanos.

Depois dos depoimentos de dois executivos da Toyo Setal que fizeram acordos de delação premiada, e afirmaram que existia um “clube” de empreiteiras que fraudava licitações e pagava propinas, misteriosamente o tucano Aécio Neves sumiu da imprensa.

Aécio é senador até 2018, mas também não é mais visto na casa. De 11 sessões, compareceu apenas a cinco. O ex-candidato tucano precisa aparecer para explicar a arrecadação junto à empreiteira, o que, para ele, sempre foi visto como “escândalo do PT”, e outras questões. Como se não bastassem antecedentes tucanos na Operação Castelo de Areia, como se não bastasse a infiltração de corruptos na Petrobras desde o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), como se não bastasse o inquérito que liga o doleiro Alberto Youssef à Cemig, basta observar o caso da construção do palácio de governo de Minas na gestão de Aécio quando foi governador.

Para quem não se lembra, a “grande” obra de Aécio como governador de Minas, além dos dois famosos aecioportos, não foi construir hospitais, nem escolas técnicas, nem campi universitários. Foi um palácio de governo faraônico chamado Cidade Administrativa de Minas, com custo de cerca R$ 2,3 bilhões (R$ 1,7 bi em 2010 corrigido pelo IGP-M). A farra com o dinheiro público ganhou dos mineiros apelidos de Aeciolândia ou Neveslândia.

Além de a obra ser praticamente supérflua para um custo tão alto, pois está longe de ser prioridade se comparada com a necessidade de investimento em saúde, educação, moradia e mobilidade urbana, foi feita com uma das mais estranhas licitações da história do Brasil.

O próprio resultado deixou “batom na cueca” escancarado em praça pública, já que os dois prédios iguais foram construídos por dois consórcios diferentes, cada um com três empreiteiras diferentes.

Imagina-se que se um consórcio ganhou um dos prédios com preço menor teria de construir os dois prédios, nada justifica pagar mais caro pelo outro praticamente igual.

Se os preços foram iguais, a caracterização de formação de cartel fica muito evidente e precisa ser investigada. Afinal, por que seis grandes empreiteiras, em uma obra que cada uma teria capacidade de fazer sozinha, precisariam dividir entre elas em vez de cada uma participar da licitação concorrendo com a outra? Difícil de explicar.

O próprio processo licitatório deveria proibir esse tipo de situação pois não existe explicação razoável. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

No final das contas, nove grandes empreiteiras formando três consórcios executaram a obra. Cinco delas estão com diretores presos na Operação Lava Jato, acusados de formação de cartel e corrupção de funcionários públicos.

Em março de 2010 havia uma investigação aberta no Ministério Público de Minas Gerais para apurar esse escândalo. Estamos em 2014 e onde estão os tucanos responsáveis? Todos soltos. A imprensa mineira, que deveria acompanhar o caso, nem toca no assunto de tão tucana que é. E a pergunta do momento é: onde está Aécio?

Polícia Federal chega no ‘Doutor Freitas’ e Aécio Neves desaparece — Rede Brasil Atual

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/11/22/cad-acio-neves/

A RB$ procura afundar cada dia mais.

Noticias No Comments »

Das emissoras de TV de Porto Alegre consigo sintonizar na Claro somente essa emissora e apenas em alguns horários, pois a Globo por certo assim definiu.
Agora liguei esse Canal e vi mais uma vez dois barbudinhos, Chato e Sem Graça, intragáveis ambos. E agora passaram a rodar um desenho dos mais infantis.
Rendo-me e vou comprar uma antena para sintonizar emissoras de Porto Alegre, pois essa está insuportável. Isto explica por que estão em processo de afundamento, colocando funcionários no olho da rua todas as semanas. Se depender de mim que fechem logo as portas.

Repórteres de O Globo são expulsos da Rocinha a tiros

Noticias No Comments »

Publicado em Sexta, 21 Novembro 2014 18:37
Escrito por Redação Comunique-se
View Comments

Nesta sexta-feira, 21, uma equipe de reportagem de O Globo foi recebida a tiros quando chegava à comunidade da Rocinha, Zona Sul carioca. De acordo com informações do jornal, os repórteres caminhavam pela Via Ápia por volta das 9h para fazer uma matéria sobre as desapropriações previstas nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para o alargamento da Rua 2.

Rocinha

Associação de Moradores denuncia tiroteios constantes
na comunidade (Imagem: Creative Commons)

Com o início dos disparos, os profissionais buscaram abrigo em uma loja. Cerca de cinco minutos depois, um homem chegou ao estabelecimento para ordenar a saída dos jornalistas. Em contato com o jornal, a Associação de Moradores da Rocinha, que fechou as portas durante o tiroteio, informou que o clima da comunidade está tenso e que episódios assim são frequentes.

Houve confronto entre policiais e criminosos e uma granada foi apreendida, após a saída dos repórteres, conforme informou a Coordenadoria de Polícia Pacificadora. A Rua 2, cercada por becos e vielas, é um dos principais pontos de resistência do tráfico no local. O alargamento da via irá ajudar a combater a ação dos traficantes e reduzirá o índice de doenças. A tuberculose, por exemplo, atinge 300 pessoas em grupos de 100 mil moradores, o que configura o quadro de contaminação mais grave do estado, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: http://portal.comunique-se.com.br/index.php/jo-com/75725-reporteres-de-o-globo-sao-expulsos-da-rocinha-a-tiros

Digo eu: já eram corridos pelos habitantes de favelas quando essa prega que atende pelo nome de GLOBO fazia campanha contra Brizola, então Governador de lá. Não há, pois, nada de novo. O povo já não mais suporta essa linha editorial bandida dessa empresa assim como o lixo que coloca como opção em sua nojenta e podre programação. Penso que seja o começo do fim dessa praga.

Os filhos de FHC

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

FHC assumiu o filho de Miriam Dutra, que não era dele, como provou o exame de DNA. Por que FHC não assume este outro filho, que num exame de DNA da corrupção, mostrou que foi ele que ejaculou na Petrobrás?! Era com obras deste tipo que Sérgio Motta se vangloriava de que o PSDB ficaria 20 anos no poder!

Foi importante que Dilma, ao contrário de todas as expectativas, incentivasse a investigação na Petrobrás. Assim o feitiço virou contra os feiticeiros de plantão. Fez do limão uma limonada e ainda expôs a cara hipócrita deste sabujo dos EUA, camelô do patrimônio nacional. Bem que se diz que FHC, depois de oito anos de mandato, não deixou nenhum legado que tenha tijolo e cimento…

E agora a descoberta de outro milagre. De repente as cinco irmãs do Instituto Millenium (Globo, Veja, Folha, Estadão & RBS) abaixaram o tom golpista.

Temos obrigação de refrescar a memória dos coxinhas da Direita Miami em relação a outro fato. Toda vez que Lula ou Dilma trocavam executivos de autarquias ou empresas, como a Petrobrás, o PSDB ocupava páginas de jornais, rádios e tvs para acusar o PT de aparelhamento do Estado. Rede Globo fazia editoriais no Jornal Nacional e Arnaldo Jabor passava semanas espumando de raiva hidrófoba. Aparelhar o Estado, na novilíngua de FHC e seus comparsas, é limpar os cupins espalhados pelo PSDB nos mais variados órgãos públicos, a começar por Gilmar Mendes no STF.

Assuma este seu filho, FHC, primo irmão daquele outros que pusestes lá no STF!

baiano FHC

Baiano diz que iniciou negócios na Petrobras no governo FHC
:

O empresário Fernando Antonio Falcão Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB no esquema de corrupção na Petrobras, disse à Polícia Federal nesta sexta (21), que começou a fazer negócios com a estatal ainda no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), no início da década passada; “Por volta do ano de 2000, ainda durante a gestão Fernando Henrique celebrou um contrato com uma empresa espanhola, de nome Union Fenosa, visando a gestão de manutenção de termelétricas”, disse; FHC não quis se pronunciar sobre o fato

21 de Novembro de 2014 às 19:31

247 – O empresário Fernando Antonio Falcão Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB no esquema de propinas e corrupção na Petrobras, disse à Polícia Federal nesta sexta-feira (21), que começou a fazer negócios com a estatal ainda no governo Fernando Henrique Cardoso, em 2000. “Por volta do ano de 2000, ainda durante a gestão Fernando Henrique celebrou um contrato com uma empresa espanhola, de nome Union Fenosa, visando a gestão de manutenção de termelétricas”, disse.

A PF suspeita que o reduto de ação de Fernando Baiano na Petrobras era a Área Internacional, que foi comandada por Nestor Cerveró, personagem emblemático da compra da Refinaria de Pasadena, nos EUA. Fernando Baiano disse que conheceu Cerveró “ainda no governo Fernando Henrique”. Na ocasião, segundo ele, Cerveró era gerente da Petrobras.

Ele disse que “soube recentemente” que Cerveró foi “indicação política” do PMDB, mas que achava que o ex-diretor de Internacional “sempre fosse vinculado ao PT”. Fernando Baiano disse que “soube que o diretor que assumiu o cargo no lugar de Cerveró era indicação do PMDB”.

Baiano também falou sobre o doleiro Alberto Youssef e disse que ele lhe pediu que “fizesse doações para campanhas políticas”. O doleiro, segundo Fernando Baiano, teria sugerido que “alguma empresa” por ele representada também fizesse doações. O suposto operador do PMDB negou que tivesse repassado valores para Youssef.

Ele negou também que tenha sido operador de “qualquer partido político”. Admitiu que mantém duas contas no paraíso fiscal de Linchenstein, uma em seu nome e outra em nome de sua empresa, Tecnhis Engenharia e Consultoria, ambas as contas “declaradas”.

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/11/22/os-filhos-de-fhc/

União bolivariana e comedora de criancinhas Europeia

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

UE desembarca em segredo em Cuba
Bruxelas negocia acordos com Havana para influenciar seu futuro
A UE e Cuba avançam para assinar seu primeiro acordo bilateral
Juan Jesús Aznarez Madri 19 NOV 2014 – 11:27 BRST

holandes em Cuba

Ex-ministro de Relações Exteriores holandês, Frans Timmermans, em Havana. / efe

Há quase 20 anos, quando a perda dos subsídios soviéticos estava a ponto de acabar com a Revolução Cubana, um condescendente Fidel Castro recebia frequentemente a visita de governantes europeus e latino-americanos, que recomendavam ao líder a democratização do regime. Escutava os visitantes com a bíblica paciência de Jó, segundo sua própria confissão. “Não é para você ir embora, Fidel”, disse um presidente com quem teve uma relação amistosa. “A história lembrará de você com honras caso lidere uma transição ao pluripartidarismo e se permanecer na chefia do Estado simbolicamente, como o rei da Espanha, que reina mas não governa.” Obviamente, a proposta não funcionou, porque como respondeu Castro na IX Cúpula Ibero-Americana de 1999, realizada em Havana, “é impossível que Cuba abandone os caminhos da revolução e do socialismo”.

Embora, desde então, não tenha havido alterações no isolamento do hegemônico Partido Comunista de Cuba (PCC), as mudanças socioeconômicas ocorridas nos últimos anos na ilha parecem ter convencido a União Europeia de que é melhor se aproximar dos cubanos do que lhes dar as costas. O ministro de Relações Exteriores da Espanha, José Manuel García-Margallo, visitará a capital cubana na segunda-feira para promover a liberalização econômica e estreitar alianças onde seja possível, mas sem recomendar mudanças políticas pois sabe que, no curto prazo, não estão previstas.

mais informações
A UE e Cuba avançam para assinar seu primeiro acordo bilateral
A rotina diplomática de Fidel
Cuba acusa os EUA de provocar perdas multimilionárias com o embargo
Henry Kissinger planejou bombardear e minar Cuba em 1976
EUA declaram seu orgulho por trabalhar com Cuba contra o ebola
Cuba: a hora final do embargo?
Outros visitantes do bloco que chegaram antes tampouco apressaram Raúl Castro. Ao contrário das peregrinações internacionais pela liberação de presos políticos dos anos oitenta e noventa, os ministros europeus, deputados e funcionários de Bruxelas que viajam agora à maior das Antilhas, o fazem com expectativas menos urgentes: o objetivo é participar de uma eventual transição de maior alcance, com uma possível autorização de associações.

Em outubro, o secretário de Estado de Relações Exteriores do Reino Unido, Hugo Swire, aterrissou em Cuba, a primeira visita de um representante do Governo britânico depois de mais de 10 anos. Levava uma agenda parecida à de Margallo: pouco belicosa, apoiada em assuntos comuns, em investimentos, alianças internacionais e questões bilaterais.

Swire conduziu sua visita sem sugerir reuniões com a oposição como condição sine qua non, porque o regime destacou que os dissidentes já podem sair de Cuba. Neste ano também visitaram a ilha o ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, e o então chefe da diplomacia holandesa, Frans Timmermans, atual vice-presidente da Comissão Europeia. “O diálogo é melhor do que o conflito”, afirmou Timmermans, o primeiro representante de um Governo holandês a visitar Havana desde 1959. Cuba é o único país da América Latina com o qual a UE não tem um acordo bilateral, já que adotou desde 1996 a chamada Posição Comum, criada por José María Aznar, que condicionava as relações com a ilha aos avanços democráticos e no campo de direitos humanos.

Margallo visitará a ilha depois da visita de diplomatas de três países europeus

Vencidas as resistências à flexibilização da Polônia e da República Checa, devido ao passado comunista de ambas, em abril Havana e a UE iniciaram o diálogo para fechar um novo acordo de cooperação econômica e política. O processo tem sido possível porque os Estados Unidos, cujo presidente Barack Obama é mais inclinado ao entendimento, não tentaram bloqueá-lo, ao contrário do que ocorreu durante a Administração do republicano George W. Bush (2001-2009), que abençoou a Posição Comum.

Pode acontecer, além disso, que a perda da maioria democrata no Congresso leve Obama a utilizar seus poderes executivos para aprovar medidas mais corajosas em relação à normalização diplomática com a estratégica ilha. Sem renunciar ao objetivo da democracia e das liberdades pretendido por Bruxelas, o propósito do bloco é concluir, no final de 2015, um conjunto de acordos que permita uma interlocução bilateral mais fluida.

“A Europa pode desempenhar um papel central no futuro de Cuba, aproveitando que a imagem dos EUA está muito deteriorada na ilha devido aos anos de política agressiva”, afirma William M. Leogrande, professor da American University, em Washington, e especialista em temas cubanos.

Os que defendem aposentar a iniciativa de Aznar usam os mesmos argumentos dos que se opõem ao embargo: as sanções não funcionaram. De fato, o comércio entre os diferentes países da UE e Cuba já alcançou 2,5 bilhões de euros (cerca de 8 bilhões de reais). “Como um país que se tornou independente tarde e que depois caiu na tutela dos EUA, Cuba não reage bem às pressões estrangeiras, as desafia e age às vezes contra seus próprios interesses”, acrescenta Leogrande, em um artigo publicado pela London School of Economics.

De bom grado ou à força, Cuba aprovou iniciativas que agradam a UE e parece ter deixado para trás a ortodoxia econômica soviética. A política permanece inalterável. Em 2010, a mediação da Espanha e da Igreja Católica levou à libertação de mais de 100 presos políticos. O Governo de José Luis Rodríguez Zapatero pressionou Bruxelas contra a Posição Comum, e o de Mariano Rajoy não barrou as negociações em andamento. As relações entre a UE e Cuba entraram em uma fase de maior entendimento.

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/11/21/unio-bolivariana-e-comedora-de-criancinhas-europeia/

Ação de ex-presidente do TJ contra Zero Hora é julgada improcedente

Noticias No Comments »

Imprensa | Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014 | 17:45

Decisão foi tomada monocraticamente pela ministra Cármen Lúcia

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), julgou improcedente ação reparatória por dano moral ajuizada pelo ex-presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Marco Antonio Barbosa Leal, contra o jornal Zero hora e a colunista Rosane de Oliveira. A decisão acatou ao recurso extraordinário apresentado pelo jornal e pela colunista.

A determinação reverte três decisões condenatórias anteriores favoráveis ao desembargador: sentença proferida na 7ª Vara Cível de Porto Alegre; apelação julgada pela 10ª Câmara Cível do TJRS; agravo em recurso especial negado pela 3ª Turma do STJ. A decisão refere que “o Estado Democrático de Direito põe em foco divergências de ideias, de pensamentos e de manifestações, possibilitando o confronto de opiniões. Assegura-se, portanto, o direito ao livre expressar, o que é constitucionalmente garantido de maneira expressa no sistema brasileiro”.

A relatora relembra uma celebrada frase de Voltaire: “pode não se concordar com qualquer das palavras ditas, mas se defende o direito de serem elas ditas”. Fixada em R$ 80 mil com correção, juros e acessórios, a indenização já chegava a R$ 155 mil. Na fase de cumprimento provisório da sentença desencadeada por Barbosa Leal, o jornal chegou a depositar o valor atualizado da indenização. Como não prestou caução idônea, o levantamento do dinheiro foi negado. Entrementes veio a decisão do STF, revertendo o desfecho da ação.

Mais conteúdo: Confira a publicação que motivou a ação.

Fonte: http://www.coletiva.net/site/noticia_detalhe.php?idNoticia=55988

Digo eu: não sei porque, mas esse comportamento da Ministra do STF a mim não surpreende, pois lá tudo pode ocorrer como o emprego da teoria de Roxin para condenar José Dirceu por presunção. Aquele ‘magistrado’ que incorporava o espírito de Idi Amin Dada quando de julgamentos felizmente já foi, mas ficou lá o privilegiado por FHC, o tal Gilmar Mendes. Necessário que se encontre outra fórmula para compor aquela Corte Há formas, mas parece-me não haver o interesse.

Nunca se roubou tão pouco, diz empresário tucano

Noticias No Comments »

Empresário do PSDB, afirma que a coisa já foi pior.

tucano ladrão

Não sendo petista, e sim tucano, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país

Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.

Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.
Os porcentuais caíram, foi só isso que mudou. Até em PARISsabia-se dos “cochons des dix pour cent”, os porquinhos que cobravam 10% por fora sobre a totalidade de importação de barris de petróleo em décadas passadas.

Agora tem gente fazendo passeata pela volta dos militares ao poder e uma elite escandalizada com os desvios na Petrobras. SANTA hipocrisia. Onde estavam os envergonhados do país nas décadas em que houve evasão de R$ 1 trilhão –cem vezes mais do que o caso Petrobras– pelos empresários?

Virou MODA fugir disso tudo para Miami, mas é justamente a turma de Miami que compra lá com dinheiro sonegado daqui. Que fingimento é esse?

Vejo as pessoas vociferarem contra os nordestinos que garantiram a vitória da presidente Dilma Rousseff. Garantir renda para quem sempre foi preterido no desenvolvimento deveria ser motivo de princípio e de orgulho para um bom brasileiro. Tanto faz o partido.

Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.

É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia FEDERAL teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.

Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.

Mas Dilma agora lidera a todos nós, e PRESIDE o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.

A coisa não para na Petrobras. Há dezenas de outras estatais com esqueletos parecidos no armário. É raro ganhar uma concessão ou construir uma estrada sem os tentáculos sórdidos das empresas bandidas.

O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.

É lógico que a defesa desses executivos presos vão entrar novamente com habeas corpus, vários deles serão soltos, mas o susto e o passo à frente está dado. Daqui não se volta atrás como país.

A turma global que monitora a corrupção estima que 0,8% do PIB brasileiro é roubado. Esse número já foi de 3,1%, e estimam ter sido na casa de 5% há poucas décadas. O roubo está caindo, mas como a represa da Cantareira, em São Paulo, está a desnudar o volume barrento.

Boa parte sempre foi gasta com os partidos que se alugam por dinheiro vivo, e votos que são comprados no Congresso há décadas. E são os grandes partidos que os brasileiros reconduzem desde sempre.

Cada um de nós tem um dedão na lama. Afinal, quem de nós não aceitou um pagamento sem recibo para médico, deu uma cervejinha para um guarda ou passou escritura de casa por um valor menor?

Deixemos de cinismo. O antídoto contra esse veneno sistêmico é homeopático. Deixemos instalar o processo de cura, que é do país, e não de um partido.

O lodo desse veneno pode ser diluído, sim, com muita determinação e serenidade, e sem arroubos de vergonha ou repugnância cínicas. Não sejamos o volume morto, não permitamos que o barro triunfe novamente. Ninguém precisa ser alertado, cada de nós sabe o que precisa fazer em vez de resmungar.
RICARDO SEMLER, 55, empresário, é sócio da Semco Partners. – Artigo na Folha

Fonte: http://saraiva13.blogspot.com.br/2014/11/nunca-se-roubou-tao-pouco-diz.html

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Entrar