TCE aponta Câmara de Cidreira por empreguismo

Cidreira No Comments »

“Digo eu: isto a mim não surpreende. Afirmo já faz um bom tempo que nos municípios está o grande ralo por onde escorre o dinheiro público. São mais de 5.500 municípios.”

X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X

by Gastão Muri

Em sessão da 1ª Câmara Especial da última terça-feira (28), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) julgou irregulares as contas de gestão, do exercício de 2013, do então presidente da Câmara de Vereadores de Cidreira, Luiz Paulo Cardoso. A decisão não é definitiva, cabendo recurso ao Pleno do Tribunal em 30 dias a contar da publicação no Diário Eletrônico do TCE-RS.
Seguindo o voto da relatora do processo, conselheira substituta, Heloisa Tripoli Goulart Piccinini, o TCE-RS impôs multa no valor de R$ 1,5 mil, valor máximo previsto em Lei Estadual, por inobservância a normas constitucionais e legais reguladoras da gestão administrativa.
A Corte votou pelo não atendimento à Lei de Responsabilidade Fiscal, tendo em conta desequilíbrio financeiro com as despesas empenhadas nos últimos dois quadrimestres do mandato, restando montante de R$ 26.901,47 sem cobertura.
O TCE-RS estabeleceu um prazo de 90 dias para que o atual administrador apresente um plano de realização de concurso público para cargo efetivo na área jurídica, visando adequá-lo aos mandamentos constitucionais, e que após o provimento providencie a rescisão do contrato firmado irregularmente, bem como se abstenha de efetuar nomeação de servidores em cargos comissionados visando o desempenho de atividades típicas de efetivos.
O Tribunal determinou ao responsável pelo controle interno para que consigne em relatório a presente decisão e dê ciência aos futuros gestores a cada início de mandato, sob pena de responsabilidade solidária.
O atual administrador, ainda deverá promover o saneamento das falhas passíveis de regularização, as quais deverão ser objeto de próxima auditoria, em particular a dissonância com os princípios constitucionais, onde as atividades de caráter permanente são realizadas por estagiários ou servidores comissionados.
FONTE: TCE-RS

Copiado de: https://gastao30.wordpress.com/

Quem criou a dívida do Rio Grande do Sul e um desabafo sobre a covardia de Sartori

Noticias No Comments »

Publicado em 1 de agosto de 2015

Vamos lá: de governador em governador, desde os anos 70.

Euclides Triches aumentou a dívida do RS em 194%, <—
Synval Guazzelli em 36%, <—
Amaral de Souza em 79%, <—
Jair Soares em 39%, <—
Pedro Simon em 0,1%,
Alceu Collares em 24%, <—
Antônio Britto em 122%, <—
Olívio Dutra em -0,3%,
Germano Rigotto em 1,8%,
Yeda Crusius em -1%
Tarso Genro em por volta de 10% (não encontrei o valor exato).

Desabafo do Procurador Geral do Estado aposentado, Paulo Roberto Thomsen Zietlow (publicado no Facebook):

Um desabafo de quem perdeu a saúde trabalhando. O Sr. Sartori merece críticas não por ser o responsável por esta situação. Merece críticas por sua covardia e vilania. Deixou para avisar aos servidores públicos do parcelamento no último dia e sequer publicou os contracheques, com o nítido propósito de não recorrermos ao Judiciário. Aliás, publicou o contracheque com valores integrais para tentar dar alguma defesa processual ao Estado. Pagou em dia CCs políticos da AL, que só servem para fazer campanhas para estes políticos inúteis. Borrou-se para nos dar explicações, deixando o Estado sem a voz de seu comandante. Deixou o Banrisul, um banco público, cobrar dos servidores estaduais todos os empréstimos e juros, sem observar o calendário de pagamento parcelado. Desrespeitou os servidores, acima de tudo. Tenta vender a imagem de que seus Secretários também serão afetados é uma mentira: A MAIORIA DE SEUS SECRETÁRIOS SÃO DEPUTADOS E GANHARAM DA ASSEMBLÉIA OU DA CÂMARA FEDERAL, EM DIA. Não é pela falta de dinheiro. É PELA FALTA DE RESPEITO COM OS SERVIDORES! Deixou velhos e inválidos como eu sem grana para sequer comprar os remédios. Não teve o mínimo critério humanitário em suas escolhas. Esconde-se como guri de colégio que fez merda! É tão incapaz, que nem à herança maldita atribui o caos. Quanto ao Secretário Feltes, EU NÃO SOU TEU “COLEGA SERVIDOR”! Eu fiz concurso público. Não entrei no Estado fazendo conchavos e demagogias eleitoreiras como Vossa Excelência! Eu estudei. Não entrei pela portas dos fundos! Se não tivesse estudado, talvez hoje eu fosse um político como o Senhor. Felizmente, não sou. Tenho dignidade na cara. Já vi muitos inúteis serem Secretários ou até Governador, mas como este pessoal aí, eu não tinha visto ainda. Meu Deus, o que o Rio Grande fez! Este é o Timoneiro que conduzirá o barco avariado até um porto seguro? Hoje é um dos dias mais tristes da minha vida como servidor do Estado do Rio Grande do Sul. Dia igual, só vivi quando me comunicaram de minha triste aposentadoria.

Por Ramiro Furquim/Sul21
Foto: Ramiro Furquim / Sul21

Copiado de: http://miltonribeiro.sul21.com.br/

Governador Sartori sanciona aumento de seu próprio salário, do vice e secretários

Noticias No Comments »

“Digo eu: essa notícia é da posse do tal SARTÓRIO e republico por que é sempre bom relembrar.”

16/jan/2015, 10h13min

SARTORIO vigário

Foto: Filipe Castilhos/Sul21

Em sua posse, Sartori anunciou que tomaria “medidas corajosas” | Foto: Filipe Castilhos/Sul21

Débora Fogliatto
Atualizada às 14h12min

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB) sancionou nesta sexta-feira (16) a medida que reajusta o salário dele próprio, de seu vice e secretários, além de deputados estaduais. A medida foi publicada no Diário Oficial e representa um aumento de 45,97% para o governador e 26,34% para os deputados.

O salário do chefe do Executivo e dos deputados ficará fixado em R$ 25.322, 25 e de seu vice e secretários, em R$ 18.991,69, que foi foi aprovado pela Assembleia Legislativa em dezembro. O salário do governador até então era de cerca de R$ 17 mil. O governador também decretou o aumento do salário para membros do Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas do Estado e da Defensoria Pública, mas sancionou a emenda que veda o pagamento de auxilio-moradia sem lei estadual que o defina.

A medida é controversa por acontecer em meio a anúncios de corte de gastos pelo governo do estado. Desde que assumiu, Sartori congelou o pagamento das dívidas, orçadas em R$ 700 milhões, pelos primeiros 180 dias do ano.

Ele também congelou a nomeação de aprovados em concursos. Cerca de 2 mil pessoas aprovadas para integrar a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros não serão chamadas, enquanto as horas extras feitas pelos policiais militares foram reduzidas em 40%. A medida pode afetar também os salva-vidas, que integram o Corpo de Bombeiros. Os sindicatos de empresas que prestam serviços ao Estado temem que a suspensão de pagamentos possa ocasionar demissões e paralisações de obras.

A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), preocupada que os repasses para a saúde também sejam prejudicados, vai se reunir com o secretário da Fazenda Giovani Feltes para tratar da dívida de R$ 208 milhões do Estado com os municípios. “A gente vai ver como vai ficar isso (com decreto), os caixas estão raspados das prefeituras. Precisamos de uma posição”, afirmou o presidente da Famurs, Seger Menegaz (PMDB) ao Sul21 na semana passada.

Em seu discurso de posse na Assembleia Legislativa, Sartori anunciou que tomaria “medidas corajosas” para enfrentar o problema da dívida do Estado: “O Rio Grande do Sul precisa de medidas corajosas no presente. Essa é a minha missão”, afirmou, defendendo ainda que o Estado não pode gastar mais do que arrecada. Sartori disse também que cortaria “os gastos ruins” para “gastar nas pessoas, especialmente nas que mais precisam”.

Governador
Antes: R$ 17.347,14
Agora: R$ 25.322,25
Aumento: 45,97%
Inflação*: 47,47%

Vice-governador
Antes: R$ 11.564,76
Agora: R$ 18.991,69
Aumento: 64,22%
Inflação*: 47,47%

Secretários
Antes: R$ 11.564,76
Agora: R$ 18.991,69
Aumento: 64,22%
Inflação*: 47,47%

Deputados estaduais
Antes: R$ 20.042,34
Agora: R$ 25.322,25
Aumento: 26,34%
Inflação*: 26,05%

*Inflação desde o último reajuste medida pelo IPCA

No início da tarde, o governo do Estado divulgou uma nota sobre o reajuste:

Sobre a sanção de reajustes publicada nesta sexta-feira (16), no Diário Oficial, o Governo do Estado tem a informar o seguinte:

– O projeto tem origem na Assembleia Legislativa e foi aprovado no período anterior;
– O conteúdo teve aprovação unânime dos deputados de todos os partidos, de situação e oposição;
– O reajuste acontece a cada quatro anos e estava sem tal atualização. No caso do governador e do vice, ambos sem reajuste há oito anos, houve apenas uma atualização com base na inflação;
– O Governo respeita a autonomia dos demais poderes e instituições na deliberação sobre seus vencimentos, até porque tal entendimento está juridicamente solidificado.
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

GENERAL PODERÁ SER CHAMADO PARA REORGANIZAR A SEGURANÇA NO RIO GRANDE DO SUL

Noticias No Comments »

Leudo Costa 1 de agosto de 2015 Segurança Pública

A população do Rio Grande do Sul vive momentos de grande angústia no final desta semana e no liminar da próxima. De um lado, as forças policiais – civil e militar – revoltadas em razão do cruel parcelamento de seus salários. De outra, os gaúchos a escutar que já na segunda, dia 03 de agosto, todos estarão recolhidos nos quartéis – aquartelados – e nas organizações policiais civis – de braços cruzados -. Que as cidades estarão entregues para a bandidagem.

Nada disso é novo e se trata de “tragédia anunciada”. Desde o primeiro dia de governo, a equipe de José Ivo Sartori ameaçou represar salários. As medidas anunciadas foram duríssimas e atingiram em cheio, especialmente as atividades policiais. Recursos orçamentários, com destinação específica para fomentar a operação diária da segurança foram drasticamente cortadas. Delegacias e quartéis passaram a “viver à míngua”. Diárias, horas extras, gasolina e até papel higiênico desapareceram da vista dos gestores.

O barril de pólvora, de fato, explodiu na última sexta-feira, 31 de julho. O corte de salários e seu parcelamento desencadeou uma crise sem precedentes na segurança pública. Os comandantes de unidades militares receberam uma ORDEM do Comandante Geral para RELEVAR as ações dos subordinados. Os Delegados de Polícia, por meio da sua entidade representativa foram mais cuidadosos. Na orientação, não deixaram de reconhecer que o papel de polícia, em agir em situação extrema, estava preservado.

Porém, passados 07 meses o comando da segurança no Rio Grande do Sul dá uma clara demonstração de impotência. Está claro que o Secretário Vantuir Jacini não conseguiu convencer a equipe econômica do Governo que segurança é “artigo de primeira necessidade”. Que a população não pode ficar a mercê” dos bandidos.

Publicamente, nenhuma ação técnica, visando “regar” os cofres, em especial as destinadas as atividades de polícia – e aí se incluem salários, diárias e horas extras – chegou ao conhecimento dos gaúchos. nada foi alocados, contratados e disponibilizados para as polícias. Chegou-se ao fundo do poço.

Dois documentos que deveriam ser chancelados como “secretos” ou no mínimo “sigilosos”, oriundos da cadeia de comando da Brigada Militar, circulam livremente nas redes sociais. – O primeiro, assinado pelo Comandante-Geral, Coronel ALFEU FREITAS MOREIRA que recomenda: “ inobstante a nossas especificidades, quanto a legislação castrense, se recomenda razoabilidade, sensibilidade, tolerância por parte dos oficiais, levando em conta a situação vigente , primando sempre pelo diálogo” – O segundo, firmado por um capitão, comandante de companhia que informa: “todas as viaturas leves da CIA bem como as viaturas pesadas e três motocicletas encontram-se baixadas ou sem a documentação necessária pra trafegar em via pública” … e emenda: ” por fim, informo que somente duas viaturas motocicletas encontram-se em estado legal e prontas para o uso da CIA“.

Diante desse quadro, não resta outra alternativa ao Governador José Ivo Sartori neste momento. No seu de Curitiba, onde assistiu a formatura de um sobrinho, tem de retomar o comando da segurança pública do Rio Grande do Sul. Incontinenti, deve convidar um Oficial Superior do Exército – GENERAL 03 ESTRELAS – para controlar a tropa fardada e de imediato chamar para um diálogo franco e direto, os homens e mulheres da policia civil, pois todos tem responsabilidade para com o Estado e seu a população.

Não há outra alternativa, muito menos espaço para o Governador Sartori. Os mesmo militares que tanto combateu na juventude serão, neste momento seu suporte hierárquico. Só um homem acreditado em Brasília será capaz de convencer a área econômica do Governo Federal de que a segurança do Rio Grande do Sul é a segurança do Brasil. Aqui está estacionada a maior tropa terrestre do exército brasileiro. E isso não é brincadeira para meninos de calças curta. É questão de segurança nacional.

Copiado de: http://cristalvox.com.br

Eduardo Cunha não paga multas por excesso de velocidade

Noticias No Comments »

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Deputado é da
bancada dos fiscais CUnha eduardo
do fiofó alheio

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na foto, presidente da Câmara dos Deputados, está dando calote em dezessete multas de apenas um de seus carros, o Corolla preto. Quinze das multas foram lavradas por excesso de velocidade.

Seus outros carros são Porsche Cayenne, Touareg, Corolla, Edge, Tucson, Pajero Sport. Todos abastecidos com verba da Câmara, informou Lauro Jardim, do site da Veja.

Quem mais usa o Porsche Cayenne é Cláudia Cruz, mulher de Cunha. Esse carro também tem uma multa não paga. Ele foi flagrado estacionado em cima da calçada.

Cunha é um dos mais destacados integrante da bancada dos fiscais do fiofó dos outros, composta por parlamentares que posam de campeões da moralidade, também alheia.

Com informação do site da Veja e foto de divulgação.

Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2015/07/cunha-nao-paga-multas-por-excesso-de-velocidade.html#ixzz3hZf8LYgm
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.

Copiado de: http://www.paulopes.com.br

MILAGRE! FOI RESSUSCITADO O ROLANDO LERO!

Noticias No Comments »

by Leudo Costa

rolando-lero

SEM LEGENDAS…rolando lero

giovani-feltes

giovani feltes
Leudo Costa | 31 de julho de 2015 às 2:49 pm | Categorias: Política | URL: http://wp.me/p5EbWk-1EX

Copiado de: http://cristalvox.com.br

SARTORI RENUNCIOU? SARTORI FUGIU?

Noticias No Comments »

by Leudo Costa

GRINGO fujon

A notícia que acaba de ser veiculada pela Rádio Gaúcha, de que o Governador do Estado do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori embarcou para o Estado do Paraná, para cumprir agenda de cunho eminentemente pessoal deixa os gaúchos sem entender nada. Diante de uma das maiores crises politico-institucionais já experimentadas pela moderna história do Rio Grande, o seu Governador “ dá de ombros” , viaja e vai participar de uma festa particular sem nenhuma explicação maior. Foi flagrado por passageiros do voo em que embarcou. Sua assessoria de comunicação, até então muda, sem prestar o serviço para o qual foi concebida.

Só um “autista” seria capaz de assim proceder. É pública e preocupante a insurreição das forças policiais diante do atraso e parcelamento dos salários. O aquartelamento da Brigada Militar na segunda-feira, 03 de agosto, proibido legalmente, já é um fato consumado. Nenhum comandante será capaz de demover seus subordinados do protesto. Mais, muitos deles, internamente apoiam seus comandados. Por sua vez, a policia Civil, por meio das entidades representativas – ADESP e Ugeirm Sindicato – também decidiram pelo recolhimento ao interior das dependências policiais, sem atuação externa. Ressalvando, é claro, casos excepcionais.

A pergunta que se impõe neste momento é a seguinte: No atual cenário, tinha o Governador do Estado o direito de “terceirizar” responsabilidades e agir como um “avestruz”? Claro que a resposta é NÃO!

A crise provocada pelo atraso e parcelamento de salários é um fato. Não tem dinheiro segundo informa a Secretaria da Fazenda e seu titular, Deputado Giovani Feltes. Mas daí, criar “factoides” para anunciar a decisão no último dia do mês, depois que os cortes já haviam sido aplicados e o dinheiro “capado” já estava nas contas dos servidores é um ato cruel, desumano e até irresponsável. Provocou toda essa revolta, muito compreensível, por sinal.

A manchete lançada pelo Cristalvox é sim, sensacionalista! Mas não é irresponsável. Traduz um sentimento que grassa em todas as categorias dos servidores públicos. Repete o Critalvox: Não é irresponsável não, na medida em que testemunha e antevê que a população, os verdadeiros patrões dos servidores, vai ficar à mercê da bandidagem e da criminalidade na segunda-feira. Assim, , qualquer palavra se “esfarela” diante do gravíssimo cenário criado pelos gerentes da coisa pública.

Portanto a manchete é muito próxima da realidade nua e crua que vivem os gaúchos…

SARTORI RENUNCIOU? SARTORI FUGIU?

É mister e se recomenda a leitura das notas expedidas pelas forças policiais do Rio Grande. Não se fale em petismo, tarcismo, direitismo, esquerdismo… O resto é pura conversa fiada!

Policiais Militares

Associações que representam servidores da Brigada Militar estão orientando os policiais militares (PMs) a não realizarem o policiamento ostensivo na próxima segunda-feira, quando ocorre paralisação geral dos servidores públicos do Estado. Em documento assinado por algumas entidades, ficou definido que os PMs de plantão e de folga ficarão dentro dos quartéis e só sairão para a rua em casos de urgência. O presidente da associação que representa servidores de nível médio da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (Abamf), entidade que representa os servidores de nível médio da Brigada Militar (BM), Leonel Lucas, afirmou que a orientação é que a população não saia de casa e que o comércio não abra as portas em função da falta de policiamento.

Policiais Civis

Em nota oficial, o presidente da Asdep, representativa dos delegados, Wilson Muller Rodrigues, manifestou respeito e apoio às medidas anunciadas pela Ugeirm diante da notícia de parcelamento da remuneração dos servidores públicos. “A Asdep manifesta preocupação com a inevitável instabilidade gerada no segmento da segurança pública pelas constantes ameaças de parcelamento salarial que ora se confirmam, haja vista a notícia do não pagamento integral da remuneração devida aos seus agentes e autoridades na data constitucionalmente estipulada”, diz o documento.

De acordo com Wilson Muller Rodrigues, a entidade está orientando os delegados para, na próxima segunda-feira, limitar “o atendimento dos órgãos policiais aos casos de flagrante delito e outras situações de maior gravidade, conforme prudente entendimento da autoridade policial com atribuição legal”. Outras medidas foram discutidas no final da tarde de ontem pela categoria, visando “a defesa dos direitos da classe”.

Copiado de: http://cristalvox.com.br

GOVERNO NÃO HONRA PAGAMENTO APENAS AOS SERVIDORES DO EXECUTIVO

Noticias No Comments »

FOLHA DE JULHO 2015:

Anunciado hoje pelo Governo do Estado que a folha deste mês terá atraso, com pagamento parcial de R$ 2.150,00 no dia 31/07, R$ 1.000,00 no dia 13/08, e o restante no dia 25/08.

Este fato materializa explícita discriminação para com os servidores considerados pelo governo de José Sartori como de segunda categoria do Estado, pois os servidores dos poderes Legislativo e Judiciário, mesmo que com salário médio superior, receberão normalmente.

O atual governo transforma em balela a letra constitucional democrática de poderes iguais e harmônicos.

É incompreensível a argumentação “samba do crioulo doido”, de que o Judiciário e o Legislativo não terão salários parcelados pela simples e miraculosa razão de terem “orçamento próprio”. Então, o Executivo não tem orçamento próprio? Como qualificar isso?

Todos os Poderes Estaduais possuem essa previsão. Mas, para o atual governo, duas das “peças” orçamentárias fazem brotar dinheiro, coisa que nega com veemência à terceira, a dos menos aquinhoados. A previsão “deles” é eficaz e garante fatia exata e imexível da receita comum. A “nossa” valeria nada, dependeria dos outros compromissos, ou seja, a sobra. A prioritária natureza alimentar dos salários dos servidores do executivo – somente – passa a ser ignorada, traumatizando parte considerável do povo gaúcho.

DISCRIMINAÇÃO EXECRÁVEL

A decisão do governo estadual de direcionar “um-não-pagamento” mensal é discriminação pura e simples. Não há sustentação moral nem legal. Fosse honrada a gestão do Estado do Rio Grande do Sul, diante de impossibilidade dita fática de numerário, atrasaria por igual todos os salários estaduais, e todos poderiam entender.

Um sacrifício discriminado jamais pode ser aceito como “necessário”. É um deboche à razão impô-lo só aos que dependem integralmente do modesto salário para a sobrevivência familiar, situação inversa daqueles com lastro financeiro de reserva.

ABUSO INACEITÁVEL

A decisão do governo é trágica também a si mesmo, na medida em que falseia estar cego à injustiça que comete. Os problemas que alega, ou existem e são enfrentados com moral e justiça, ou são calculadamente fabricados junto aos que julga mais fracos e desiguais, com o propósito de levar a cabo seus projetos de privatização e outros.

Tenta-se moldar a opinião pública, com lenga-lenga prolongada e angústia a conta-gotas, contando com o expresso apoio de certos setores da mídia, repetindo à exaustão as palavras de ordem “impossibilidade financeira” e “necessidade de corte salarial”.

O povo do Rio Grande sabe que o Estado conta com três segmentos de servidores, pagos por caixa único. Selecionar o mais pobre deles para o “sacrifício inevitável” significará a falência moral de um governo. Esse arbítrio permanecerá injustificável receberá o repúdio da opinião pública.

INDIGNAÇÃO

A ACP/RS convoca mobilização do seu quadro social para as medidas que deverão ser adotadas, a serem oportunamente divulgadas. Também estará agindo junto ao Tribunal de Justiça do Estado, onde tivemos Mandado de Segurança concedido quanto à normalidade devida ao pagamento mensal, para obter a correção das(s) parcela(s) em atraso. Há expectativa em aberto quanto à atitude da Justiça gaúcha, ela mesma parte beneficiada do ato discriminatório do Chefe do Executivo.

Enquanto não abolida a discriminação salarial no Estado, enxovalhado permanecerá o lema “IGUALDADE” na bandeira gaúcha, o mesmo se dando com esse conceito nas Constituições Federal e Estadual, o qual, a despeito de outras vontades, se sobrepõe legalmente a tudo em contrário.

A lamentar a maldade individualizada no trato de questões comuns a todos. Também a lamentar a triste imagem do Rio Grande do Sul perante a Nação. Terá de aprender com outros Estados em estágio de governança superior como não tratar desigualmente seus servidores.

Porto Alegre, 31 de julho de 2015.

Luiz Cezar Machado Mello,

Presidente.

Sartori só vai se pronunciar sobre salários pelas redes sociais

Noticias No Comments »

“Digo eu: esse gringo é um covarde e o fato de ter colocado no PEZÃO na linha de fogo deixa isto claro. Macho, macho de verdade mostra a cara nessas horas. Há gente que não honra as calças que veste.”

X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X

31 de julho de 2015

gringo COVARDE

Foto: Caco Konzen / Especial

* por Kelly Matos

O governador José Ivo Sartori não participará da entrevista coletiva em que o governo do Estado detalhará o parcelamento dos salários do Poder Executivo. Sartori só vai se pronunciar sobre o assunto pelas redes sociais.

A informação foi confirmada pelo secretário de Comunicação Social, Cleber Benvegnú, ao apresentador do Gaúcha Atualidade, Daniel Scola. Nesta sexta-feira (31), os servidores receberam o valor máximo de R$ 2.150,00.

A entrevista está marcada para 11h na sede da Secretaria da Fazenda. O anúncio será coordenado pelo secretário da pasta, Giovani Feltes, e acompanhado por outros secretários de Estado.

Em maio, o anúncio sobre o parcelamento (que acabou não se confirmando em função de decisões judiciais) também foi conduzido pelo secretário da Fazenda. À época, o governador não se pronunciou sobre o tema.

Postado por michelle_raphaelli, às 9:52

Categorias: Sartori

Copiado de: http://wp.clicrbs.com.br/cenariopolitico/?topo=52,1,1,,171,e171

Suspeitos de integrar quadrilha de roubo de carga são presos

Noticias No Comments »

“Digo eu: no Maranhão ladrão quando entra em cana tem sua face, ou melhor, sua cara exposta aos leitores. Aqui em nosso Estado preservamos a imagem deles democraticamente. Necessário mudar esse nosso comportamento, pois uma vez expostos serão facilmente reconhecidos e assim serão inibidos em suas ações contra a sociedade.”

X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X

Publicado em: 31/07/2015 – 10:13 Fonte: G1

Dois suspeitos de participar de uma quadrilha de roubo de cargas no Maranhão foram presos. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (30) pela Delegacia Regional de Caxias. O ex-policial militar Luis Mario Figueiredo dos Santos e Jean Tomé da Silva já possuíam um mandado de prisão preventiva por desviarem uma carreta de cervejas, avaliada em R$ 71 mil.
suspeitos_Ex-PM Luis Mario Figueiredo e Jean Tomé da Silva já possuíam mandado.

ladrões MARANHÃO

(Foto: Divulgação / Polícia Civil)

As investigações iniciaram no ano passado, quando Jean e outros, desviaram uma carreta de cervejas em lata e long neck avaliada em R$ 71 mil. Com o avanço do inquérito, a polícia conseguiu chegar aos envolvidos, que tiveram suas prisões preventivas decretadas na semana passada. Quase toda a carga roubada pelo bando foi recuperada.

Segundo a polícia, Luis Mario foi preso na cidade de Caxias, no leste maranhense. Ele é considerado perigoso e foi condenado pela morte do pecuarista paraense Renato Alves Barbosa, em uma feira agropecuária em Imperatriz no fim da década de 90.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Mario era foragido do sistema penitenciário. Jean Tomé da Silva foi capturado em São Luís por uma equipe da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV). Um terceiro suspeito de associação ao bando está sendo procurado.

Copiado de: http://jornalpequeno.com.br

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Entrar