O Globo deve indenizar juiz que processou agente depois de blitz

Noticias No Comments »

Publicado em Terça, 18 Novembro 2014 14:16

Escrito por Redação Comunique-se

View Comments

Publicada em 2011, a reportagem “Juiz dá calote e tenta prender cobrador”, assinada pelo repórter Ronaldo Braga, rendeu processo e indenização para o jornal O Globo. À época, o impresso deu destaque na capa para a matéria que relatava a voz de prisão dada pelo juiz João Carlos de Souza Correa a funcionários da empresa Ampla, que foram à casa dele cortar o fornecimento de energia por falta de pagamento.

oglobo
De acordo informações do Conjur, a indenização está avaliada em R$ 18 mil. A decisão é da 11ª Vara Cível, proferida pela juíza Lindalva Soares Silva. Para ela, o caso, considerado por Correa como “abalo a sua honra”, é, sem dúvida, um conflito aparente de normas constitucionais. “De um lado o autor alegando violação de sua honra e imagem pela reportagem e do outro os réus alegando liberdade de expressão dizendo ser o fato mencionado verdadeiro”.

Lindalva ainda considerou que “tais tipos de reportagem jornalística podem entrar em choque com o direito à privacidade e a honra das pessoas envolvidas, pois quem está sendo objeto de divulgação não gosta de ver sua imagem relacionada a eventos desabonadores (…) O dever de informar mesmo que para a imprensa seja verídico não pode ser transmitido com emprego de linguagem agressiva de ‘caloteiro’, até mesmo porque a palavra em nosso idioma tem sentido pejorativo e depreciativo”. No começo, Correa tinha pedido R$ 100 mil de indenização. Ao achar o valor muito elevado, Lindalva reduziu. O caso ainda cabe recurso por parte do impresso.

O juiz Correa é o mesmo que abriu sentença contra a agente de trânsito Luciana Tamburini, que falou para o magistrado que “ele era juiz, não Deus”. O caso, que aconteceu em 2011, foi por causa do rebocamento do carro, que não tinha placa quando foi parado. Em primeira instância, ficou decidido que Luciana deverá indenizar Correa em R$ 5 mil.

Fonte: http://portal.comunique-se.com.br/index.php/sub-destaque-home/75694-o-globo-deve-indenizar-juiz-que-processou-agente-depois-de-blitz-info

Vai nos custar caro a eleição desse gringo

Noticias No Comments »

O Governo Tarso foi o que mais investiu em Segurança Pública. Se falta policiamento nas ruas não é culpa de Tarso e sim fruto da competência dessa polícia ostensiva de bajular políticos diuturnamente. A maioria do efetivo da mesma está em desvio de função, quer em atividades ditas administrativas e na bajulação nos Três Poderes. Podem negar, mas aqueles que são racionais e bem informados sabem disto.
Ainda ontem um desses guardas caiu do telhado de uma instalação dessa instituição e está no HPS, na UTI. Esses que constroem, reformam, pintam etc. são denominados de ‘soldados artífices’ e não precisam enfrentar as ruas. O coroné ladrão e chefe de quadrilha que roubava telhas dentro do Palácio Piratini para que outro coroné já aposentado vendesse a outros patifes como eles que tem comércio de material de construção na grande POA foi aposentado por dona YEDA em apenas UMA SEMANA e desde então os meios de comunicação sepultaram o fato. Vergonhosa atitude, pois fomos privados de saber se esse coroné ladrão está ou não cadeia que é o lugar destinado à gente de sua espécie.
O litoral norte está faz muitos anos completamente despoliciado. Faz bem pouco tempo que dois indivíduos tripulando uma motocicleta executaram com diversos tiros um marginal à luz do dia e na Avenida Paraguaçu em Atlântida, Xangri-Lá. Igualmente em Xangri-Lá nos últimos dias um cidadão digno e honrado estando em casa esqueceu-se de fechar a porta dos fundos e ligar o alarme. Foi o bastante para que alguns marginais invadissem sua casa com ele presente e passassem a mão num laptop e uma caríssima máquina fotográfica. A indignação do cidadão em questão é enorme como não poderia deixar de ser. Isto ocorreu ao início da tarde.
Onde o policiamento? Por certo recolhido e assistindo TV ou lidando com papelada o que eles muito gostam, pois assim se sentem polícia de verdade.
A empresa de alarmes que me presta serviço tem cerca de cinco mil clientes.
Essas empresas são fiscalizadas por essa polícia que não faz a sua obrigação. Não estou brincando, pois o assunto é demasiado sério.
Como dizia, essa polícia que não faz o dever de casa é quem cobra das empresas de alarmes pesados alvarás e as fiscaliza.
Você, eu e os demais que residem ou veraneiam no litoral contratam tais serviços para não serem vítimas fáceis dos ladrões. Por isto pagamos pesada carga tributária que nem discuto. Como essa polícia nada faz ou muito pouco faz, contratamos empresas de alarme para zelarem pelo nosso patrimônio.
O que vou revelar agora irá estarrecer certamente a todos que leem meu blog.
Já faz um bom tempo que um genial coroné decidiu impor às empresas de alarmes a colocação de determinado tipo de telefones e com isto são as empresas que contratamos que hoje prestam serviço à ausente POLÍCIA OSTENSIVA.
Isto significa que pagamos duas vezes pela prestação de apenas um serviço. Poderá alguém perguntar como fica aquele que não quer contratar uma empresa de alarme?
Certamente que a resposta deve ser: dane-se!
Vai nos custar caro a eleição desse gringo, pois salários do magistério e da segurança que estão previamente definidos em lei para serem corrigidos até 2018 serão congelados teremos e greves no magistério e por certo na Polícia, também definida como Polícia Judiciária na Constituição Estadual.

Profissionais de comunicação?

Noticias No Comments »

Assistindo ao Pampa Notícias do último dia 20 ouvi a repórter dizer que em roubo ao Banco SICREDI para protegerem suas identidades os ladrões usavam máscaras de médico. Confesso que não sabia existirem tais máscaras vez que conheço tão somente as denominadas máscaras cirúrgicas usadas por profissionais de saúde e em laboratórios de modo geral.
Há também luvas de procedimento cirúrgico usadas em atividades médicas e igualmente em enfermarias.
Pergunto-me e não encontro resposta para saber para onde vamos com profissionais de comunicação fazendo até o impossível para confundir as cabeças de ouvintes, espectadores e leitores.

Projeto quer MacDonald’s em igrejas para atrair fiéis

Noticias No Comments »

SEGUNDA-FEIRA, 24 DE NOVEMBRO DE 2014

Nenhum comentário:

mcmassa

Logotipo da campanha que
quer arrecadar U$ 1 milhão
A Lux Dei Design, uma entidade norte-americana dedicada à pregação cristã, criou o Projeto McMass para obter US$ 1 milhão de modo que possa abrir franquia da McDonald’s dentro de igrejas com o propósito de atrair novos fiéis e impedir que os atuais continuem se afastando dos cultos e outras atividades religiosas.

A coleta do dinheiro está se dando por intermédio do Indegogo, site de financiamento coletivo. A campanha de arrecadação tem camisetas e bonés com uma cruz dentro de um logotipo da McDonald’s.

A entidade acredita que o hambúrguer e as batatas fritas podem salvar as igrejas que se encontram em dificuldade financeira por causa do distanciamento dos fiéis. A sua proposta é “renovar” as igrejas.

Um estudo recente mostrou que o número dos sem Igreja está crescendo rapidamente nos Estados Unidos. Eles já representam 38% da população.

O site do Projeto McMass estima que, anualmente, cerca de 3 milhões de americanos abandonem as Igrejas, e muitas delas têm de fechar.

Para os formuladores do projeto, a parceira entre Igrejas e McDonald’s tem potencial para dar certo porque, primeiro, os templos estão localizados em pontos de grande movimentação nas comunidades e, segundo, a rede de fast food já atrai todos os dias 70 milhões de consumidores.

Prevista para terminar no dia 16 de janeiro de 2015, a campanha arrecadou até hoje menos de U$ 100.

Não é a primeira iniciativa desse tipo que tenta salvar igrejas da fuga de fiéis. Já houve quem se dispusesse a instalar lojas de café nos templos.

Em outubro de 2014, um grupo tentou organizar visitas a templos que se tornaram históricos por causa de sua arquitetura. Muitos desses templos estão vazios.

Parceria fast food-Jesus

Com informação do Projeto McMass, entre outras fontes.

Fonte: http://www.paulopes.com.br/2014/11/projeto-quer-macdonald-em-igrejas-para-atrair-fieis.html

Digo eu: Excelente essa post, pois demonstra de forma clara que igrejas e lanches são negócios e nada mais do que negócios sendo que no presente caso se associam e obviamente dividirão as receitas. Ao final de tudo os donos das igrejas terão aumentado sua arrecadação, a lancheria igualmente terá faturado mais e o inocentes crentes irão para cada ainda mais felizes, pois de barriguinha cheia.

Amor à cidade natal

Noticias No Comments »

João Baptista Herkenhoff

Não pretendo com este texto exaltar minha terra natal, em detrimento de outras cidades deste imenso Brasil. Apenas a terra que eu amo é a terra onde nasci, como outros brasileiros amam o respectivo torrão de nascimento.
Talvez o sentido maior da iniciativa de publicar este texto, mesmo fora das fronteiras do meu Estado, seja estimular, principalmente nos jovens, o bairrismo. Ninguém ama a Grande Pátria se não amar primeiro a Pequena Pátria, aquele pedacinho de chão que recebeu nossos primeiros passos.
Cachoeiro de Itapemirim, cidade localizada no sul do Estado do Espírito Santo, realiza, desde 1939, uma celebração que se chama Dia de Cachoeiro, sempre no Dia de São Pedro, vinte e nove de junho.
Cachoeiro foi a primeira cidade brasileira a ter um dia dedicado ao acolhimento dos filhos que se afastaram, em busca de trabalho e pão, essa busca que alimenta nossas lutas, como escreveu o Padre Antônio Vieira num dos seus sermões.
O autor da ideia de criação do Dia de Cachoeiro foi o poeta Newton Braga, cujo centenário de nascimento foi celebrado em 2011.
Por ocasião do Dia de Cachoeiro é escolhido, democraticamenrte, com amplo debate público, o Cachoeirense Ausente Número Um.
O “Cachoeirense Ausente Número Um” deve ser o espelho do que há de mais nobre na alma cachoeirense.
Quem não é iniciado nas coisas de minha terra pode não entender muito bem o que estou dizendo. Perguntará com razão: Existe mesmo uma alma cachoeirense?
Para alcançar o sentido do que seja a alma cachoeirense é necessária uma incursão pelos caminhos da Antropologia, da História e da Poesia.
Antropologia, etimologicamente, deriva do grego e significa “estudo do homem”.
A Antropologia Cultural ou Etnologia estuda as criações do espírito humano, que resultam da interação social, como notou Emídio Willens. Essas criações desdobram-se em conhecimentos, ideias, técnicas, habilidades, normas de comportamento, hábitos adquiridos na vida social e por força da vida social.
Como observa Naylor Salles Gontijo, a Antropologia, por encerrar um sentido de totalidade, pode revelar informações completas das caraterísticas biológicas, culturais e sociais do homem.
É com a lente do antropólogo que podemos entender o que é a alma cachoeirense.
Essa alma cachoeirense é tão intensa e profunda que Rubem Braga escreveu: “modéstia à parte eu sou de Cachoeiro de Itapemirim.”
O grande Rubem não disse: modéstia à parte eu sou o curió da crônica; modéstia à parte eu sou considerado o maior cronista deste país; modéstia à parte eu elevei a crônica de seu modesto espaço marginal para a condição de gênero literário de primeira grandeza. Rubem Braga compreendeu que mais importante do que tudo isto era mesmo afirmar: modéstia à parte eu sou de Cachoeiro de Itapemirim.
A alma cachoeirense tem várias características que a singularizam:
a) é marcada pela auto-consciência, ou seja, ninguém precisa demonstrar ao cachoeirense que ele tem uma alma própria; só é necessário argumentar neste sentido para provar aos não cachoeirenses a existência de uma alma cachoeirense;
b) é solidária, ou seja, cachoeirense quando encontra outro cachoeirense, em qualquer Estado da Federação, em qualquer país do mundo, reconhece no conterrâneo um irmão; milhares de cachoeirenses podem dar este testemunho;
c) a alma cachoeirense é totalizante, ou seja, coloca a condição de ser cachoeirense acima de diferenças religiosas, políticas ou ideológicas, o que ficou provado quando, em tempos de ditadura no Brasil, cachoeirense politicamente proscrito compareceu, em segredo, a sepultamento de ente querido, em Cachoeiro, protegido pela fraternidade dos conterrâneos, de modo a não ser preso.
Venha agora em socorro de nossa tese o testemunho da História.
A alma cachoeirense foi talhada através do tempo. Figuras ilustres e figuras modestas do passado construíram esta alma.
Na política, o grande Jerônimo Monteiro nasceu em Cachoeiro.
Nas artes são cachoeirenses astros como Rubem Braga, cronista, e Newton Braga, poeta, já citados, Roberto Carlos, Sérgio Sampaio, Carlos Imperial, Levino Fânzeres, Luz Del Fuego, Raul Sampaio Coco, Jece Valadão.
Também cachoeirenses anônimos, que não são nome de rua, colocaram seu tijolo na edificação da alma cachoeirense.
Cachoeiro de Itapemirim esteve presente em todos os grandes momentos da vida nacional: Independência do Brasil; Abolição da Escravatura; Proclamação da República; Revolução de 30 (albores do movimento, não o desdobramento que desembocou no Estado Novo); exploração nacional do petróleo; anistia ampla, geral e irrestrita; convocação da Assembleia Nacional Constituinte; destituição, pela via democrática, do Presidente que não foi fiel a suas promessas.
Também a Poesia ajudou a plasmar a alma cachoeirense, exaltando nossas belezas, interpretando nossos sentimentos, através de poetas como Benjamin Silva, Narciso Araujo, Frederico Augusto Codeceira, Solimar de Oliveira, Evandro Moreira, João Mota, Marly de Oliveira, Nordestino Filho, Paulo de Freitas, Athayr Cagnin e muitos outros.
O Cachorense Ausente Número Um deve ser alguém que seja titular de todas as características da alma cachoeirense. Tem de ser alguém que não esqueceu sua cidade natal, conserva na retina a imagem do Itabira (a pedra-símbolo da cidade). Se, por acaso, veio a ser famoso e nacionalmente reconhecido, o vozerio da notoriedade não pode calar no seu tímpano o doce murmúrio das águas do Rio Itapemirim.

João Baptista Herkenhoff, magistrado aposentado (ES), professor, escritor, palestrante. Autor, dentre outros livros, de: Direito e Utopia (Livraria do Advogado Editora, Porto Alegre).
E-mail: jbpherkenhoff@gmail.com
Site: www.palestrantededireito.com.br
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2197242784380520

É livre a divulgação deste artigo, por qualquer meio ou veículo, inclusive através da transmissão de pessoa para pessoa.

HOMENAGEM A DANÇARINO DG DO PROGRAMA ESQUENTA RECEBE DURAS CRÍTICAS NAS REDES SOCIAIS

Noticias No Comments »

segunda-feira, 28 de abril de 2014

esquenta e a vaca
Excetuando a mãe do rapaz morto, que mãe diante de uma situação dessas pode dizer o que quiser, seria prudente que as circunstâncias da morte de DG fossem devidamente apuradas e trazidas de forma completa ao nosso conhecimento (opinião pública) para que aí sim, com segurança, cada um possa se manifestar. Afirmar que foi a Polícia que matou, dizer que a Polícia atirou a esmo, que houve tortura…tudo isso é precipitado, embora possa até vir a ser confirmado.

Da mesma forma, atacar a vítima, afirmar que ele tem ligação com o tráfico, e que se correu da Polícia é por estar “devendo”, trata-se de outra irresponsabilidade. O caso tem uma dinâmica que não bate, tempo que não fecha, testemunhos conflitantes e, portanto, precisa ser muito bem examinado e investigado.

A vida vale muito, precisa ser respeitada. Toda violência é preocupante e condenável, venha de quem vier, contra quem quer que seja. É fato, “ninguém merece ser assassinado”, daí que, quando todos os crimes forem tratados pelas autoridades, sociedade e meios de comunicação, de uma forma igualitária, ou seja, apurados, reprovados e informados independente de quem seja a vítima, nós estaremos caminhando na direção de ver assassinatos e covardias em menor número.

Por ora, toda solidariedade a família do rapaz, e nenhum açodamento em fazer julgamentos e tirar conclusões. A família da vítima, a mesma solidariedade e apoio que todas as famílias de outras vítimas merecem.

Homenagem a DG no ‘Esquenta’ recebe críticas nas redes sociais
Internautas criticaram o programa relembrando outros crimes que não tiveram a mesma repercussão
LINK AQUI – IG/O DIA

Rio – Regina Casé e seu “Esquenta” homenagearam o dançarino DG, morto na última semana na comunidade do Pavão-Pavãozinho, no Rio de Janeiro. Com a participação da mãe do rapaz, Maria de Fátima Silva, a apresentadora chorou e levou a plateia com vários famosos, como Carolina Dieckmann, Preta Gil e Fernanda Torres, às lágrimas ao falar sobre a forma alegre de como DG encarava a vida.

Regina ainda sugeriu as hashtags “A vida é sagrada” e “Eu não mereço ser assassinado” para um protesto nas redes sociais. Muita gente, porém, criticou o programa por meio do Twitter, Facebook e Instagram relembrando crimes contra inocentes que não tiveram tanta repercussão e até questionando as supostas amizades de DG.

Ninguém merece é endeusar uma pessoa com caráter megaduvidoso! Chega de hipocrisia!”, escreveu uma internauta no Instagram de Preta Gil, depois que a cantora publicou uma foto nos bastidores do programa.

“Uma hora de programa para o DG. Estou aqui esperando uma hora de homenagem ao Bernardo. Não conhecia o DG, não sei porque ele morreu, se era santo ou demônio, mas achei desnecessário esse programa. #semhipocrisia #semviolencia”, disse outra internauta, relembrando a história do menino que foi supostamente morto pela madrasta com a ajuda do pai.

“Palhaçada, policiais honestos morrem trabalhando nessas comunidades e ninguém fala nada!”, protestou outra no Twitter.

“Inocente não foge de polícia, não. Sejamos menos hipócritas”, questionou uma usuária no Instagram de Carolina Dieckmann.

“DG morreu e tal mas o que ele estava fazendo lá no meio dos traficantes, qualquer um que estivesse lá teria o mesmo fim, digas com quem andas que dido quem tu es”, disse um rapaz no Facebook.

Fonte: http://007bondeblog.blogspot.com.br/2014/04/homenagem-dancarino-dg-do-programa.html

CULTURA – AINDA HÁ BRASAS SOB AS CINZAS EM SÃO LEOPOLDO – RS

Noticias No Comments »

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Enquanto em quase todo o país só se pensa em percussão grosseira, música brega, pagode etc, as crianças do Colégio Sinodal, de São Leopoldo, berço da imigração alemã, entre as quais minha neta Clara, dedicam-se a instrumentos de cordas e se iniciam na música erudita. Que beleza!

instrumentos com cordas

instrumentos com cordas2

Fonte: http://ruygessinger.blogspot.com.br/2014/11/cultura-ainda-ha-brasas-sob-as-cinzas.html

Digo eu: acredito que minha maior frustração seja nem mesmo conseguir cantar o Hino Nacional. Meu pai foi tenor no Coral da Igreja Luterana que havia onde hoje está localizado o Hotel Plaza (Praça Otávio Rocha). Meu filho, Christian, o mais jovem toca guitarra elétrica e é roqueiro. Dizem seus amigos que excelente nesse instrumento. Ontem, das 12 às 13 horas na TV Cultura de São Paulo, a melhor emissora de TV de nosso país assisti ao programa Prelúdio em que foram avaliados vários músicos. Um deles, um menino com a idade do meu neto tocando violino de forma magnífica segundo os jurados. Pergunto como pode alguém com um mínimo de inteligência ficar sintonizado na Globo com todo o lixo que a mesma joga em seus lares? Parabenizo aos pais e ao vovô da Clara.

FHC, o engavetador da corrupção

Noticias No Comments »

DOMINGO, 23 DE NOVEMBRO DE 2014

roberto_marinho10_fhc
23/11/2014
Roberto_Marinho10_FHC

Emanoel Messias no Facebook

Vamos pôr os pingos nos “is”: um presidente pode montar uma rede de proteção intransponível para impedir qualquer tipo de investigação sobre seu governo, sobretudo se contar com o beneplácito da mídia.
Neste ponto, cedo o palco à maior autoridade brasileira em engavetamento de escândalos, o professor Fernando Henrique Cardoso. Ele foi o criador do modus operandi que todos os governos tucanos aplicaram a partir de sua gestão temerária. A partir daqui, ele explicará, em curso relâmpago, como presidentes podem liberar a roubalheira em seus governos.
Para um governo não ser investigado por nada, há que tomar alguns cuidados iniciais. Quem pretende roubar ou deixar roubar tem que criar um ambiente em que investigações sejam abortadas no nascedouro.
Abaixo, os três mandamentos do governante improbo tupiniquim.
1) Estabeleça relações íntimas com donos de grandes meios de comunicação. Almoce com eles, peça opinião deles, vá às festas deles e aceite imposições.
2) Aparelhe a Procuradoria Geral da República. Coloque um aliado no cargo. Só o PGR pode processar o presidente da República, ministros e Parlamentares. Se o PGR for “seu”, meio caminho estará andado.
3) Aparelhe a Polícia Federal. Como na PGR, coloque um aliado no cargo de Diretor Geral da PF. Esse cargo permitirá que o presidente da República encerre ou impeça investigações, transfira delegados “independentes” etc.
Essa fórmula também funciona para governos estaduais. Só há que trocar a PF pelas polícias civil e militar e a PGR pela Procuradoria Geral do Estado.
O “mestre” FHC seguiu esse roteiro. Ao assumir a presidência da República, em 1995, a primeira previdência – não é providência, é previdência mesmo – foi nomear procurador-geral da República um primo do vice-presidente, Marco Maciel. Brindeiro foi nomeado por FHC em 28 de junho de 1995 e só deixou o cargo quando o sucessor do tucano, Lula, assumiu a Presidência pela primeira vez, em 2003.

Publicado em Brasil, Política | Leave a Comment »

Do Blog LIMPINHO & CHEIROSO.

Copiado de: http://saraiva13.blogspot.com.br/2014/11/fhc-o-engavetador-da-corrupcao.html

Digo eu: Deus os fez o só mesmo o diabo poderia tê-los juntado. Espero que breve se encontrem no inferno, lugar de ambos.

Lobista joga a Operação Lava-Jato no colo de FHC

Noticias No Comments »

23/11/2014

lava_jato24_fernando_baiano_cervero
Lava_Jato24_Fernando_Baiano_Cervero
Fernando Baiano afirmou ter conhecido o gerente da Petrobras, Nestor Cerveró, indicado pelo PMDB, em 2000.
Via Portal Terra

O empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, afirmou à Polícia Federal na sexta-feira, dia 21/11, que começou a fazer negócios com a Petrobras ainda no governo do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso, por volta do ano 2000. As informações são do Estadão.

Fernando Baiano é apontado como sendo operador do PMDB no esquema de propinas e corrupção na Petrobras. Para a PF, o lobista pode ter agido na chamada Área Internacional, comandada por Nestor Cerveró. Sobre este, Fernando Baiano afirmou que conheceu “ainda no governo de Fernando Henrique”, quando Cerveró era gerente da Petrobras.

Nestor Cerveró foi “indicação política” do PMDB, informação que Fernando Baiano afirmou ter tido conhecimento recentemente, já que pensava que o ex-diretor de Internacional “fosse vinculado ao PT”.

Em depoimento de mais de três horas, o lobista ainda falou sobre o doleiro Alberto Youssef, afirmando que este teria lhe pedido para que “fizesse doações para campanhas políticas”. Sempre de acordo com a publicação, Baiano ainda teria defendido que Youssef sugeriu que “alguma empresa” por ele representada também fizesse doações.

Baiano negou que seja operador de “qualquer partido político”, mas admitiu que tenha duas contas “declaradas” no paraíso fiscal de Liechtenstein – uma em seu nome e outra no nome de sua empresa, a Technis Engenharia e Consultoria.

Fonte: http://limpinhoecheiroso.com/2014/11/23/lobista-joga-a-operacao-lava-jato-no-colo-de-fhc/

Se fosse petista, estaria na capa dos maiores jornais

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

Como é do PSDB, está só nas páginas policiais e nos anais da bandidagem. Cadê a indignação dos coxinhas? Por onde anda o moralismo seletivo e sectário dos golpistas de plantão. Se isto estivesse acontecendo com algum deputado de esquerda, haveria chamada nos maiores jornais e alguns minutos no Jornal Nacional. É em episódios como este que a lei Rubens Ricúpero se revela com mais clareza: o que é bom para seus parceiros do PSDB, a velha mídia mostra; se é ruim, os assoCIAdos do Instituto Millenium escondem… Estas notícias não sem nos grupos mafiomidiáticos.

Poderia parecer apenas coincidência, mas não é. O sujeito é da terra do Álvaro Dias, do Youssef, do Beto Richa, da Operação Lava Jato…

Deputado tucano com patrimônio de R$ 108,5 milhões diz que é pobre e pede justiça gratuita
Deputado ‘mais rico do Brasil’ diz ser pobre e pede para não pagar R$ 910
rico

Justiça negou o pedido de benefício de assistência judiciária integral.
‘Seria falta de bom senso acreditar nisso’, escreveu juíza na decisão.
A Justiça negou o pedido de benefício de assistência judiciária integral e gratuita feito pelo deputado federal Alfredo Kaefer (PSDB). O deputado estava respondendo a um processo judicial, foi condenado, e deve arcar com todos os custos do processo que inclui, por exemplo, o pagamento de honorários dos advogados das partes envolvidas. Contudo, Kaefer, o deputado federal mais rico eleito em 2014, disse à Justiça que não tem como pagar as custas, no valor de R$ 910.

rico

De acordo com a decisão publicada na quarta-feira (19), o deputado não se manifestou dentro do prazo estabelecido e também não comprovou que o pagamento das custas causaria desequilíbrio financeiro ou atingiria a manutenção das necessidades da família.

A juíza da 1ª Vara Cível de Cascavel, no oeste do Paraná, Gabrielle Britto de Oliveira, indeferiu o pedido afirmando que Kaefer usou de má fé, já que ele é um dos proprietários de uma empresa frigorífica com filiais em vários estados. “Não é crível que o embargante [Alfredo Kaefer], compatrimônio declarado de mais de 100 milhões de reais, teria sua situação financeira abalada pelo pagamento das custas do processo. Seria, no mínimo, total falta de bom senso acreditar nisso”, escreveu.

Na decisão, a juíza aponta que “a fim de justificar o requerimento para concessão do benefício, o embargante alega que, na condição de avalista dos contratos de sua empresa, vem sofrendo diversas cobranças judiciais tendo que arcar com muitas custas processuais. Aduz, ainda, que a única renda que obtém é a do cargo público que ocupa e que o pagamento destas custas importaria em um desiquilíbrio financeiro que atingiria a manutenção das necessidades da família”. De acordo com a Câmara dos Deputados, a remuneração mensal bruta dos deputados federais é de R$ 26.723,13.

(G1)

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/11/22/se-fosse-petista-estaria-na-capa-dos-maiores-jornais/

Digo eu: ele tem 100 milhões e deve ser parente do Tio Patinhas, pois pão duro assim só mesmo em revista de quadrinhos. Se for tão competente como uma senadora, ao final dos próximos quatro anos terá 200 milhões. Embora não seja eu rico até penso em buscar uma vaga no Legislativo Federal para ver se consigo dobrar minha aposentadoria em quatro anos. Até nem pretendo ter tanto dinheiro assim, ou melhor, desisto desse pensamento, pois certamente não me sentiria confortável sendo sempre visto em ambientes públicos como mais um corrupto e ladrão. Fico onde estou em respeito ao meu passado e especialmente em respeito a família maravilhosa que tenho.

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Entrar