Coisas inacreditáveis

Opinião No Comments »

Somos uma sociedade com contrastes difíceis de encontrar em outra no planeta.
Criamos uma estúpida Lei do Desarmamento dos cidadãos de bem é óbvio, pois os bandidos estão acima da lei. A Alemanha antes da consolidação da União Europeia tinha uma Polícia de Fronteiras com efetivo de 100.000 homens para um território próximo do território de nosso estado em área.
Temos fronteiras com todos os países de nosso continente, exceto Chile e outro que não me ocorre agora. O Governo Lula estendeu o Poder de Polícia às Forças Armadas em faixa de fronteiras.
Agora vem um candidato falador que afirma que irá policiar nossas fronteiras como se isto fosse possível ao Tesouro Nacional. Para tal seria necessário colocar a Casa da Moeda a rodar dia e noite elevando a inflação a patamares semelhantes a que tínhamos quando o partido deles era governo.
Nossas incoerências não param por aí. Vi faz pouco e num dos jornais de nossa Capital que o Exército Brasileiro negou autorização à Polícia de nosso Estado a aquisição de 700 novas pistolas semi-automáticas de calibre. 40mm, pistolas que seriam entregues aos 700 novos agentes (Inspetores e Escrivães) que estão concluindo o curso de formação na Academia de Polícia. A alegação é a de que a Polícia tem armas demais. Essa alegação não é procedente e digo por quê. Eu estando já aposentado tenho em carga um revólver calibre 38 da marca Rossi. E o mantenho comigo por que a compra de uma pistola é de tal modo travada a todos os cidadãos, além do que seu custo é altíssimo, pois nós policiais não temos vantagem alguma ao adquirir armas para uso pessoal. Mais um detalhe. Se adquirir uma pistola e tiver a necessidade de dar um tiro em alguém essa deverá ser apreendida e juntada ao inquérito policial que será necessariamente instaurado e assim ficarei desarmado por um longo tempo.
Durma-se com um barulho desses!

Com racionamento, Veja é gota d’água

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

Quem pode mensurar o tamanho do ódio da Veja ao PT, Lula e Dilma? Diante do tamanho do ódio, melhor deixar para a inventividade poética de Chico Buarque:

“Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota d’água”

A capa criminosa da Veja dessa semana
Postado em 24 out 2014 – por : Leonardo Mendes

capa de veja

A morte do jornalismo

A morte do jornalismo
Eu tinha 17 anos quando entrei para a faculdade de Jornalismo e sonhava em trabalhar na Veja. Eu sabia que gostava de escrever e que a VEJA era a maior revista do país, praticamente a única que quase todos tinham acesso e comentavam na minha cidade.

Nasci e cresci em Laguna, uma pequena cidade de Santa Catarina, o estado mais de direita do Brasil, numa época em que a internet não era nada perto do que é hoje. E as matérias da VEJA eram discutidas no colégio.

Chegavam a cair em provas, como “atualidades” e a Biblioteca disponibilizava um arquivo de Vejas para pesquisa.

Talvez por isso eu não me culpo, acredito que não tinha muita escolha.

Era uma cidade com uns 50.000 habitantes, e, que eu me lembre, todos acreditavam na VEJA.

Cheguei então na faculdade com esse pensamento e nas primeiras semanas de aula lembro que um professor pediu pra que nós elegêssemos nosso jornalista favorito. Mais de 80% da turma elegeu o Arnaldo Jabor e o segundo mais votado foi William Bonner.

Eu também era fã do Jabor na época, mas talvez para ser diferente, para aparecer, ou porque realmente eu pensava assim, escolhi outro: o colunista da VEJA, Diogo Mainardi.

Eu vibrava com as tiradas sarcásticas, o humor ácido e as frases curtas do Mainardi. Pouco me importava o conteúdo que eu não entendia direito, ou pior, eu concordava até os meus 17 anos. Ele falava de economia, política, filosofia e xingava o Lula. Lembro que era o que eu mais gostava: do jeito que ele xingava o Lula.

Era isso o que, na época, eu mais ouvia as pessoas fazerem em Laguna, e o Mainardi levava o xingamento a um outro nível.

Vale lembrar que o governador, os senadores, deputados e provavelmente a maioria dos prefeitos e vereadores de Santa Catarina eram do DEM, PP e outros partidos de extrema direita ou quase isso.

Santa Catarina sempre foi uma capitania hereditária da direita conservadora. Talvez porque lá a desigualdade nunca existiu como em outros estados, nem mesmo a escravidão, e ao invés de mão de obra escrava, o estado se serviu muito bem dos imigrantes europeus. Por isso os catarinenses são tão loiros e fazem tanto sucesso nos comerciais de margarina.

E talvez por não ter que lidar ou mesmo ver de perto a miséria extrema e a desigualdade obscena que afeta muito mais outros estados, nós, catarinenses, somos um povo tão despolitizado, tão rebanho de oligarquias direitistas e tão suscetível às manipulações grosseiras dessa mídia criminosa na qual eu queria trabalhar até os meus 17 anos.

Mas essas são talvez apenas as minhas desculpas por ter sido tão estúpido até essa idade e Santa Catarina é mesmo um estado lindo. Aécio também deve ter as desculpas dele para dizer, em entrevista com a mesma idade, que todos no Rio de Janeiro tem uma ou duas empregadas e que as mulheres não precisam trabalhar.

Mas é que a capa criminosa da VEJA dessa semana realmente foi demais para mim e eu senti a mais profunda vergonha por um dia já ter sonhado em trabalhar nessa revista. Vergonha por não ter percebido antes. Por ter algum dia sido cúmplice dos crimes que ela comete em defesa dos próprios interesses desesperados.

Se Dilma vencer no domingo, será a prova de que a VEJA acabou como revista de jornalismo.

Ela pode até continuar a existir, mas deve ser ensinado nas escolas e universidades que aquilo que ela faz tem outro nome, não é jornalismo.

Realmente não sei hoje como chamar, mas ainda espero que um dia chamemos de crime.

(Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui).

Sobre o Autor
Leonardo é catarinense, jornalista e escreve no blog Van Filosofia. http://filosofiavan.wordpress.com

Diário do Centro do Mundo » A capa criminosa da Veja dessa semana

Gilmar Crestani | 24/10/2014 às 8:32 am | Tags: #DesesperodaVeja | Categorias: #DesesperodaVeja, Ódio de Classe, Gota d’Água, Manipulação, Veja | URL: http://wp.me/pJkCB-7Kh

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/10/24/com-racionamento-veja-gota-dgua/

CNBB critica decisão do STF sobre terras indígenas

Noticias No Comments »

23 de outubro de 2014 • 21h44 • atualizado em 23 de outubro de 2014 às 22h07

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestou nesta quinta-feira sua “preocupação” com o possível “retrocesso” que representam as decisões da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de anular portarias do Ministério da Justiça que reconheciam territórios ocupados por povos indígenas.

Garimpeiros avançam por territórios habitados pelo povo kayapó e assediam os índios

índios

Foto: Ibama / Divulgação

A cúpula da Igreja Católica reagiu em comunicado à decisão do STF de anular as portarias declaratórias que reconheciam as terras indígenas Guyraroká, do povo Guarani-Kaiowá, no Mato Grosso do Sul, e Porquinhos, dos Canela-Apãnjekra, no Maranhão.

O comunicado lembrou que a demarcação de terras protegidas para os índios é uma das formas de “saldar uma dívida histórica com os primeiros habitantes de nosso País e decretar a paz onde há graves conflitos que vitimam inúmeras pessoas”.

Além disso, a CNBB denunciou que os fazendeiros com interesses econômicos, que disputam as terras com os índios, recorrem ao Poder Judiciário como “estratégia” para “retardar ou paralisar” a criação de reservas.

“Enquanto aguardam a demarcação de suas terras, várias comunidades indígenas ficam acampadas à beira de rodovias ou nas poucas áreas de mata nos fundos de propriedades rurais, sem direito à saúde, à educação, a água potável, sofrendo ações violentas”, opinou a CNBB no comunicado.

No caso dos guaranis, o STF cancelou no mês passado a concessão ao território alegando que os índios não vivem no local desde a década de 1940.

SAIBA MAIS
Grupo diz que CNV não vai “a fundo” na questão indígena
Brasil contesta acusação da ONU sobre aumento de índios presos
Índios Ka’apor promovem caça a madeireiros no Maranhão
RO: índios bloqueiam BR-174 em protesto contra ‘descaso’
Os índios alegam que deixaram essa terra sagrada devido à pressão dos fazendeiros que transformaram o local, próximo da fronteira com o Paraguai, em uma região com forte atividade agrícola. Além disso, é a parte do País com maior número de conflitos fundiários.

Cerca de 130 índios guaranis esperam há uma década, grande parte desse tempo acampados na beira de uma estrada, pela demarcação do território Guyroraká, que tem uma extensão de 11.401 hectares.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/cnbb-critica-decisao-do-stf-sobre-terras-indigenas,6fb0475ab2f39410VgnCLD200000b1bf46d0RCRD.html

Digo eu: considero absurda essa manifestação dessa representação de um estado estrangeiro em assuntos internos de nosso país que é um Estado Laico. Se eles não tem o que fazer que vão para Roma, sede do império que representam.

ENTIDADES PEDEM FIM DE CONCESSÃO DE MEIOS DE COMUNICAÇÃO A POLÍTICOS COM MANDATO

Noticias No Comments »

October 20, 2014 · by Nicolau · in Notícias ·
Leave a comment

Dia 17 de outubro foi o Dia Internacional pela Democratização da Comunicação. Além de comemorar a data, entidades promoveram, ao longo da semana, uma série de atividades com o objetivo de ampliar o debate e a coleta de assinaturas em apoio ao chamado Projeto de Lei da Mídia Democrática. O projeto propõe nova regulação do sistema de comunicação do país, a partir de medidas como o estímulo à concorrência e a proibição da outorga de concessões para políticos com mandato eletivo.

“Esta tem sido uma semana importante para o debate e a luta pela democratização em pauta mais uma vez”, avalia Rosane Bertotti, coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), que está à frente da organização das atividades da semana. Segundo o FNDC, ações como debates e atos públicos ocorrem em Alagoas, na Bahia, no Ceará, em Pernambuco, Sergipe, São Paulo, no Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Distrito Federal e Maranhão.

Também está sendo promovida a campanha “#Foracoronéisdamídia“, que quer alertar sobre os impactos que a posse de concessões de meios de comunicação por políticos causam na democracia. A campanha é uma parceria entre Executiva Nacional de Estudantes de Comunicação (Enecos), o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) e o Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social.

Os organizadores destacam que o Artigo 54 da Constituição Federal proíbe que deputados e senadores firmem “contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes”.

Além da regra constitucional, o Códio Brasileiro de Telecomunicações estabelece que “não poderá exercer a função de diretor ou gerente de concessionária, permissionária ou autorizada de serviço de radiodifusão quem esteja no gozo de imunidade parlamentar ou de foro especial”.

Como emissoras de rádio e televisão funcionam por meio de concessões públicas, as organizações que participam da campanha defendem que essa proibição deve ser respeitada.

Essa não é, contudo, a realidade vivenciada no país. Apesar das normas, o projeto Donos da Mídia mostra que, até 2009, 271 políticos eram sócios ou diretores de 324 veículos de comunicação no país. Até então, os casos eram comuns a praticamente todas as unidades da Federação, com destaque para Minas Gerais. Os políticos citados pelo estudo eram filiados a dez partidos.

Para enfrentar esse cenário, desde 2011 tramita na Justiça a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 246. Elaborada pelo Intervozes, em parceria com o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), a ADPF questiona a outorga e a renovação de concessões de radiodifusão a pessoas jurídicas que tenham políticos com mandato como sócios ou associados. Pede ainda a proibição da diplomação e a posse de políticos que sejam, direta ou indiretamente, sócios de pessoas jurídicas concessionárias de radiodifusão.

De acordo com a ADPF, é preciso que esse tipo de relação de propriedade seja declarada inconstitucional. Sobre a situação atual, o texto mostra que a falta de fiscalização das concessões, permissões e autorizações para que essa prática seja evitada configura omissão por parte do Poder Executivo, com consequências para a garantia do direito à informação e para a própria democracia brasileira.

No ano passado, o Ministério Público Federal se posicionou sobre o tema. Ele reconheceu a proibição constitucional, mas deu parecer negativo à ADPF, alegando falta de delimitação do objeto. A ação é relatada pelo ministro Gilmar Mendes e ainda não há previsão de quando será votada.

Fonte: Agência Brasil

Copiado de: http://observatoriosc.wordpress.com/2014/10/20/entidades-pedem-fim-de-concessao-de-meios-de-comunicacao-a-politicos-com-mandato/

Aécio ‘bomba’ em Hollywood, mas é dando vexame com piadas sobre coca.

Noticias No Comments »

QUINTA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2014

Agora o TMZ faz piadas com Aécio Neves em vídeo, nos Estados Unidos.

O TMZ é um dos principais sites de entretenimento e de notícias e fofocas sobre celebridades dos Estados Unidos. Pertence ao grupo Time Warner. Teve reconhecimento ao ser o primeiro a noticiar a morte de Michael Jackson.

Aécio vai processar o grupo Time Warner igual fez com tuiteiros?

Por: Zé Augusto

Copiado de: http://saraiva13.blogspot.com.br/2014/10/aecio-bomba-em-hollywood-mas-e-dando.html

Mantida prisão de PMs de Jaguarão acusados de tortura

Noticias No Comments »

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul negou nesta manhã (23/10) o pedido de liberdade a cinco policiais militares de Jaguarão, acusados de tortura. Eles estão presos preventivamente desde 11/9. Os magistrados entenderam que a manutenção da prisão é necessária para preservar a instrução criminal.
Caso
Rodrigo de Freitas Neumann, Edison Fernandes Pinto, Everton Radde da Silva, Júlio Cezar Souza Vieira e Osni Silva Freitas são acusados de torturar cinco pessoas (sendo uma delas menor de 18 anos) suspeitas de terem furtado a casa de dois deles, em 6/9. De acordo com o Ministério Público, os brigadianos teriam algemado os suspeitos e os agredido com chutes e socos. Levados para uma chácara, foram novamente agredidos e asfixiados com sacos plásticos. Um dos suspeitos do furto foi colocado nu e algemado dentro do porta-malas da viatura e levado para outro local.
Recurso
No julgamento de hoje, o parecer do Ministério Público foi pela manutenção da prisão dos PMs.
Já a defesa alegou que a prova foi colhida de forma unilateral, uma vez que se baseou só no depoimento de testemunhas e de familiares das vítimas. Destacou o histórico dos acusados, dizendo que a população local fez um abaixo-assinado com mais de mil assinaturas em favor dos PMs, além de haver uma moção na Câmara de Vereadores da cidade no mesmo sentido.
O relator, Desembargador Diógenes Vicente Hassan Ribeiro, votou por não conceder a liberdade provisória. Considerou haver indícios de autoria e existência dos fatos, que são indispensáveis para a conclusão pela imposição da prisão preventiva. E que a prisão deve ser mantida por conveniência da instrução criminal. Qualquer pessoa que possa causar risco ao processo, independente de serem policiais militares, nós decretamos/mantemos a prisão para que a instrução seja preservada, afirmou o relator.
Os Desembargadores João Batista Marques Tovo e Nereu Giacomolli acompanharam o relator.
Proc. 70061707410
EXPEDIENTE
Texto: Janine Souza
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

Fonte: http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=251756

“Digo eu: para bandidos e covardes como esses seria necessária a pena de prisão perpétua.

TCE-RS determina que ex-prefeito de Bento Gonçalves devolva R$ 870 mil aos cofres públicos

Noticias No Comments »

Data de Publicação: 22/10/2014 19:12

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) determinou, em sessão plenária na tarde desta quarta-feira (22), que o ex-prefeito de Bento Gonçalves entre 2010 e 2012, Roberto Lunelli, ressarça aos cofres públicos R$ 870 mil devido a irregularidades na contratação da Fundação Universitária José Bonifácio. De acordo com o relator do processo, conselheiro Adroaldo Loureiro, há deficiências na comprovação dos serviços prestados.
O contrato com a Fundação previa a elaboração de estudos visando a estruturação do processo de licitação dos serviços bancários referentes à folha de pagamento dos servidores, à arrecadação das receitas municipais e avaliação do plano de saúde dos funcionários da Prefeitura.
Seguindo o voto do relator do processo, o TCE-RS impôs multa de R$ 1,5 mil ao administrador, valor máximo previsto em lei estadual, por inobservância de normas constitucionais e legais reguladoras da gestão administrativa. O relator determinou, ainda, o encaminhamento da decisão à Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves e ao Procurador-Geral de Justiça para conhecimento e adoção de medidas concernentes às respectivas esferas de atuação. A decisão não é definitiva, cabendo recurso ao Pleno do Tribunal em 30 dias a contar da publicação no Diário Eletrônico do TCE-RS.
Acesse aqui o relatório e voto.
Priscila Oliveira – Assessoria de Comunicação Social

Fonte: http://www1.tce.rs.gov.br/portal/page/portal/tcers/administracao/gerenciador_de_conteudo/noticias/TCE-RS%20determina%20que%20ex-prefeito%20de%20Bento%20Gon%E7alves%20devolva%20%20R$%20870%20mil%20aos%20cofres%20p%FAblicos

Ex-prefeito de São Francisco de Paula terá que ressarcir os cofres públicos em mais de R$ 511 mil

Noticias No Comments »

Data de Publicação: 23/10/2014 16:32

Em sessão da 1ª Câmara da última terça-feira (21), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) considerou irregulares as contas de gestão de 2012 do ex-prefeito de São Francisco de Paula, Décio Antônio Colla. A decisão não é definitiva, cabendo recurso ao Pleno do Tribunal em 30 dias a contar da publicação no Diário Eletrônico do TCE-RS.
Seguindo o voto do relator do processo, conselheiro Marco Peixoto, o TCE-RS fixou débito ao ex-gestor de R$ 511.343,98 por irregularidades na contratação feita para a coleta e destinação de resíduos sólidos, pela ausência de comunicação de acidente de trabalho, por multa pelo descumprimento de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e por transferência de recursos sem previsão contratual, além de multa de R$ 1,5 mil, valor máximo previsto em lei estadual, por inobservância de normas de administração financeira e orçamentária

Foi recomendado ao atual prefeito que evite a ocorrência das inconformidades apontadas e adote providências corretivas, que serão alvo de futura auditoria. O TCE-RS determinou ainda que o gestor observe os prazos de remessa dos dados e informações relativos à Base de Legislação Municipal (BLM) e o Sistema para Controle de Obras Públicas (Siscop).
Acesse aqui o relatório e voto.

Fonte: http://www1.tce.rs.gov.br/portal/page/portal/tcers/administracao/gerenciador_de_conteudo/noticias/Ex-prefeito%20de%20S%E3o%20Francisco%20de%20Paula%20ter%E1%20que%20ressarcir%20os%20cofres%20p%FAblicos%20em%20mais%20de%20R$%20511%20mil

Consumo de carne de morcego pode ter ajudado a deflagrar ebola

Noticias No Comments »

terça-feira, 21 de outubro de 2014

carne de morcegos

A carne de morcego é consumida em países africanos apesar do risco de contaminação pelo ebola

O início da atual epidemia de ebola e das mortes mais de 4 mil pessoas por causa da doença pode ter se dado em uma vila na Guiné, no leste da África, quando uma criança que comeu morcegos.

A criança de dois anos, apelidada de infante zero, vivia no vilarejo de Gueckedou, uma região em que a carne deste animal é consumida frequentemente.

Sua família deste paciente disse ter caçado duas espécies de morcego conhecidas por hospedar o vírus. A criança morreu em dezembro de 2013.

Morcegos não são os únicos animais menos convencionais que podem parar nas mesas de famílias africanas: chimpanzés, ratos, cobras e até porco-espinhos são mortos para um consumo.

Nem sempre apenas a fome é levada em conta neste hábito. Trata-se de uma prática popular, porque alguns tipos de animais são considerados uma iguaria.

Estima-se que na Bacia do Congo, por exemplo, as pessoas comam cinco milhões de toneladas de carne de animais selvagem por ano.A carne defumada de animais selvagens é vendida livremente em países africanos

carne de animais selvagens defumada

O problema é que alguns desses animais podem transmitir sérias doenças, como no caso dos morcegos.

Os morcegos são hospedeiros ideais por oferecerem grande resistência ao vírus.

Por meio de suas fezes ou mesmo de algumas frutas que tocaram, eles podem infectar animais como chimpanzés e gorilas.

Leia mais: Sacrifício de cão de enfermeira infectada com Ebola gera protesto e polêmica
Milhões de toneladas

Mas ainda não se sabe exatamente como o ebola é transmitido de animais para humanos.

Segundo Johnathan Ball, virologista da Universidade de Nottingham, frequentemente há uma “espécie intermediária” no processo, apesar de também haver evidências de que se possa pegar ebola diretamente de morcegos.

“Mas é difícil para o vírus saltar a barreira das espécies até os humanos. O vírus teria que primeiramente ganhar acesso via sangue, contaminando células, para se replicar”.

A maioria dos consumidores da carne de animais selvagens já compra o produto cozido ou defumado. O risco é muito maior para quem manuseia o material cru.

Em Gana, país que ainda não foi afetado pelo ebola, mais de 100 mil morcegos são mortos anualmente.

Uma recente enquete revelou que caçadores frequentemente tiveram contato com o sangue dos animais e em alguns casos foram mordidos ou arranhandos por eles.Em certas regiões da África, milhões de toneladas de carne selvagem são consumidas por ano

ebola carcaças
A atual epidemia de ebola mostra que, embora as chances de infecção sejam raras, elas são possíveis. E sempre vale lembrar que a doença tem origem animal.

Apesar disso, a disseminação do vírus, do infante zero até agora, teria sido causada por contatos humanos.
Questão cultural

Autoridades sanitárias já tentaram lidar com o problema da contaminação pelo consumo de carne.

Na Libéria, um dos países mais afetados pela atual crise, a venda de carne de animais selvagens foi proibida.

Mas há quem alegue que este tipo de decisão vá apenas forçar que a venda deste tipo de carne ocorra num mercado negro. Sem falar na questão cultural.

“Estamos falando de uma sociedade em que há o sentimento de que você não se alimentou de forma apropriada se não tiver comido carne. Não há grandes rebanhos que possam servir como fonte alternativa”, explica Marcus Rowcliffe, da London Zoological Society.

No entanto, o noticiário das últimas semanas foi marcado por críticas diretas a este costume.

O jornal americano Washington Post questionou a prática abertamente, ao passo que a revista New Scientist pediu uma proibição também como forma de proteção à fauna.

“Sabemos que houve uma contaminação de um morcego para uma criança na Guiné, mas, desde então, esta epidemia teve transmissão de humano para humano. As pessoas estão muito mais expostas por conviver com humanos do que por comer morcegos”, afirma a antropóloga Melissa Leach, da Universidade de Sussex.

Ainda assim, os especialistas, alertam para os riscos do contato com o animal e acreditam que novos casos são apenas uma questão de tempo.

“É inevitável que veremos novos casos de ebola ou outras doenças transmissíveis por morcegos por causa das doenças que estes animais abrigam. Os riscos podem ser baixos, mas as consequências seriam graves”, explica Rowcliffe.
Fonte: www.bbc.co.uk

Copiado do blog: http://izidoroazevedo.blogspot.com.br/2014/10/consumo-de-carne-de-morcego-pode-ter.html

Para uma reflexão para encerrar a jornada de hoje

Noticias No Comments »

hambre x ébola

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Login