UMA CARTA INDIGNADA

Noticias No Comments »

ponto final

Prezada Sra. Cristina Ranzolin:
No dia 16/10/2014, assistia eu, como de costume ao Jornal do Almoço quando, após uma matéria veiculada sobre a morte de um Policial Militar em Porto Alegre, um comentário seu me provocou um embrulho no estômago.
Após noticiar que o soldado da brigada Militar Márcio Ricardo Ribeiro havia sido brutalmente assassinado com sete disparos de arma de fogo dentro de um ônibus de linha na zona sul de Porto Alegre, a Sra. soltou a seguinte pérola: “Imaginem o susto das pessoas que estavam no ònibus”, e encerrou a matéria, passando a comentar sobre a chuva da noite anterior.
Cara Senhora, sempre imaginei que por ser filha de jornalista e estar a tanto tempo a frente de um noticiário de tal popularidade como o programa em questão, já estaria a senhora habituada a preparar comentários finais ou anteriores aos quadros apresentados nos vt’s e não se deixasse levar pela primeira asneira que lhe passa na cabeça.
Eu, minha senhora, não conhecia esse soldado que morreu, assim como não conheço a maioria dos policiais militares e civis deste Estado, porém o que sei que o soldado Márcio tinha quase vinte anos de corporação, seria promovido a sargento no final do ano, tinha esposa, filhos e pais, além de outros familiares e amigos. Também sei, por comentários dentro da minha corporação que ha a suspeita de que a morte tenha sido encomendada por um ex-policial militar que hoje comanda uma dessas facções criminosas do Central.
Mas, se eu, que nem sequer sabia de quem se tratava a vítima fiquei deveras enojada com seu comentário, imagino como devem ter ficado a esposa, os filhos, os pais e amigos do soldado morto. Imagino o que não terá passado na mente dessas pessoas, que tantos dias e noites o viram sair fardado, pronto pro combate diário numa das cidades mais violentas do país, sem saber se ele voltaria pra casa, e tudo isso pra receber pouco mais de R$2.000,00 no final do mês.
Tenho certeza senhora, que o seu comentário expressa exatamente o seu pensamento, não só o seu como da maioria das pessoas com quem a senhora convive e pra quem a senhora trabalha: “ah, mais um que mataram, ainda bem que não é ninguém conhecido, político, empresário amigo ou amigo do meu marido, é só um brigadiano…uffff”
É por pessoas como a senhora, Cristina Ranzolin, e as que a cercam, a admiram e a empregam que eu me nego a confiar o meu voto em pessoas que a senhora apóia, defende e com quem compartilha a mesa, embora saiba que este comentário nunca chegará aos seus olhos e tampouco vai lhe importar o voto de uma reles Inspetora de Polícia do interior.
O último que tenho a lhe dizer é que tampouco imagino a cara do(s) seu(s) filho(s) quando ouviram ou ouvirem esse seu desnecessário, lamentável, anti-ético e infeliz comentário.
Sem mais,
Magda Gaál

Digo eu: agora chegou a minha vez de furtar coisas do excelente blog do Prévidi. Essa funcionária da RB$ contra quem é dirigida essa manifestação a mim também não agrada no vídeo e não somente por suas profundas olheiras para cobrir as quais ainda não há nenhuma massa de chapeação. Essa senhora é limitada mesmo. Há outra apresentadora que está afastada do vídeo por ter ganho nenê. Essa sim deveria ocupar esse espaço, pois competente e além de tudo muito bonita e simpática. Infelizmente do alto de meus bem vividos 70 anos não recordo o nome da mesma. Tchau titia, vai para a redação e deixa a nós espectadores um rosto bonito de uma profissional com a desenvoltura necessária para agradar a gregos e troianos.

A AES Sul reconstrói redes

Noticias No Comments »

A AES Sul está trabalhando juntamente com as prefeituras de Unistalda, Capão do Cipó e Itaqui e outros municípios para normalizar o fornecimento de energia elétrica em função da tempestade de domingo (19), que teve ventos acima de 100 km/h, causando grande destruição, principalmente na região da Fronteira Oeste. A empresa registrou milhares de ocorrências e está totalmente mobilizada na recuperação das redes. Para a energia chegar a Unistalda e Capão do Cipó já foram percorridos e reconstruídos 60 km de redes, com reposição ou troca de postes, instalação de fios, conexões, isoladores e transformadores. Esse trabalho vem sendo feito desde domingo de forma ininterrupta, mas é necessário percorrer todo o circuito, pois os danos estão espalhados ao longo dos trechos. Até o momento, a! AES Sul já contabilizou 1.300 postes avariados, substituiu 8 km de cabos avariados, atuando com 284 equipes, num total de 1.012 eletricistas. A AES Sul também está utilizando 5 retroescavadeiras de prefeituras da região para conseguir chegar aos locais mais difíceis ou que tenham muitas árvores caídas. A empresa contratou eletricistas disponíveis no mercado em Pelotas e Carazinho, além do reforço de equipes de Canoas e São Leopoldo, essas próprias da AES Sul.

Fonte: AffonsoRitter.com.br

Digo eu: ainda ontem reproduzi manifestação contida no blog do Ruy Gessinger sobre a lentidão inadmissível na recuperação dessas redes que será de QUINZE DIAS. Essa concessionária é uma das que não levam ao produtor de leite a energia trifásica necessária ao resfriamento do leite nas propriedades o que leva alguns a adicionar produtos proibidos na ânsia de poderem dar de comer aos seus filhos. E o Ministério Público que não é nem mesmo um dos poderes de Estado,ousa usurpar a autoridade dos Delegados de Polícia quando se junta com membros da polícia de quarteirão e sai pelo interior prendendo produtores de leite. Se o MP fosse honesto como deveria cairia de pau sobre essas distribuidoras de energia, pois ela dão causa às referidas adulterações do leite in natura.

A BR-290 inicia duplicação

Noticias No Comments »

A duplicação da BR 290, entre a Região Metropolitana e o Centro do Estado, começou oficialmente nesta quarta (22), com a assinatura da ordem de início da obra. O ministro dos Transportes, Paulo Passos, e o Diretor do Dnit, Tarcísio Freitas, participaram da cerimônia, no final da manhã, em Pantano Grande. Já os trabalhos começaram no município de Butiá. Até o final de 2017, o trecho de 123 quilômetros entre Eldorado do Sul e Pantano Grande deve contar com a segunda faixa. O cumprimento do prazo, no entanto, dependerá de negociações com comunidades indígenas que vivem às margens da rodovia, na região de Eldorado do Sul. O início da obra já foi atrasado em cerca de dois anos. O custo total da ampliação é de R$ 700 milhões.

Fonte: www.AffonsoRitter.com.br

A burra da Independência

Artigo No Comments »

A reportagem da TV mostrou o jumento achado em Goiana, deu até o preço: trinta reais

Otávio Sitônio Pinto

A produção da TV foi eficiente. Conseguiu um jumento em plena Zona da Mata de Pernambuco, mais exatamente em Goiana. Na Zona da Mata, jumento é ave rara A cidade já foi a segunda mais importante de Pernambuco. Foi também a capital da Capitania de Itamaracá. Esse “já foi” não quer dizer decadência; apenas outros municípios progrediram mais. Hoje, Goiana tem o quinto PIB de Pernambuco. Sua riqueza vem da cana de açúcar, cultura mais importante desde o período colonial. Breve terá mais um incremento a seu PIB: a fábrica de automóveis da Fiat, em fase adiantada de construção.
Não entendi bem o que a reportagem da TV queria dizer mostrando o jumento. Ele não é um animal endêmico da Zona da Mata, mas do Semiárido. Este último é o seu habitat, onde é inigualável, resistente à seca e à escassez de alimento. Nem o bode se equipara. O bode é frugal, mas não tem a rusticidade do jumento. O bode tem um sistema imunológico vulnerável às epidemias, às macacoas de inverno. É na época das chuvas que o bode adquire infestações da estação. Mas jumento não adoece nem emagrece.
A reportagem da TV mostrou o jumento achado em Goiana, deu até o preço: trinta reais. Um jegue nem grande nem pequeno, tamanho padrão do Jumento Nordestino – raça reconhecida por esse nome, rústica entre os rústicos. O Jumento Nordestino é procurado e disputado entre os criadores de muares do Centro Oeste e do Norte do Brasil. Digo os jumentos besteiros, aqueles condicionados a cobrirem éguas. É desse cruzamento que nasce o burro, ou muar, ou mu, ou mulo. Mas é preciso ensinar ao jumento a procurar a égua, pois o equus asinus é de uma espécie diferente do equus cabalus, e a natureza tem suas regras – principalmente para a reprodução.
O jumento tem 64 cromossomos, a égua 62; somados os dois, fazem 126; divididos por dois, perfazem 63, número ímpar. A próxima divisão cromossômica (meiose) fica assim comprometida, o burro queda-se estéril e a mula infértil. Apenas duas em mil finalizam a gestação, quase sempre interrompida na segunda semana. A não ser quando a fêmea é filha do cavalo com a jumenta: tem-se aí outro animal, a bardota. Quarenta por cento das bardotas são férteis, quando fecundadas pelo cavalo ou pelo jumento, pois o burro, como já foi dito, é estéril.
A reportagem da TV não desceu a esses detalhes. Não sabe e nem se interessa. Queria mesmo era reduzir Goiana e o Nordeste. “A pobre Goiana”, como se expressou a locução. Corte para a fábrica da Fiat. O Nordeste não pode ter fábrica de carros, insinua a reportagem, só pode ter jumentos. Cruzado com a égua, o jumento dá origem a um animal mais resistente, mais forte, mais inteligente, de casco duro e couro grosso, de melhor passada que o cavalo. Só não é mais veloz. Quem conhece, dá preferência ao muar.
O rei David conhecia, e tinha uma burra como sua palafrém. Está na Bíblia, palavra da salvação. O futuro rei Pedro I também conhecia, e montava uma burra na ocasião em que deu o célebre Grito do Ipiranga, “independência ou morte!” Dia desses comentei esse assunto aqui na coluna; agora, a reportagem da TV com o jumento de Goiana me fez voltar ao tema. Dom Pedro fazia uma longa viagem, de Santos a São Paulo para o Rio de Janeiro. Entre Santos e São Paulo, a Serra do Mar, ladeirosa, cheira de subidas e descidas escarpadas. Quinhentos quilômetros de caminhos. Não é viagem para qualquer animal, burro é melhor.
A reportagem mostrou o interior da Fiat, você deve ter visto, corte para Dona Dilma na paisagem de Pernambuco. Por um triz não mostrou a presidente montada no jumento, dando o Grito da Independência. Minas Gerais, a terra de Dona Dilma e do seu adversário, tem bons jumentos. Trata-se da raça Pega, boa de sela. Os pegas andam com o chamado tríplice apoio, sempre com três membros no chão, o que lhes dá segurança, principalmente nas escarpas, e transmite conforto ao cavaleiro. Burros pegas, filhos de éguas mangalargas, têm essa característica. A coudelaria de Dom Pedro foi uma das vertentes da raça Mangalarga. Quem sabe, a burra do Ipiranga seria reserva da casa; bastava boquinha, bora burra, bora burra!
(Sitônio escreve terças, quintas e sábados)

Sabesp amplia bônus a consumidor que economizar água

Noticias No Comments »

Ambiente
22/10/2014 – 03h50

Tweet

por Fernanda Cruz, da Agência Brasil
Cantareira Sabesp amplia bônus a consumidor que economizar água
Sistema Cantareira tem nova queda de volume de água

Cantareira (1)
Divulgação/Sabesp

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) ampliará o desconto na conta dos consumidores que economizarem água. Antes, só recebia o benefício quem reduzia o consumo em 20% ou mais. Com a ampliação, consumidores que economizarem entre 10% e 20% também ganham desconto na conta.

A medida objetiva amenizar a crise hídrica, que é a maior da história de São Paulo. Hoje (22), o nível nos reservatórios do Sistema Cantareira registrou nova queda, chegando a um patamar de 3,2% da sua capacidade total de armazenamento. Há um ano, o volume armazenado era 38,1%.

Para manter o abastecimento, a Sabesp deve passar a usar a segunda cota da reserva técnica (volume morto), que acrescentará 106 bilhões de litros ao Sistema Cantareira. O uso dessa cota terá de obedecer a regras que permitam o abastecimento da região metropolitana de São Paulo até abril de 2015, sem prejuízo à bacia hidrográfica dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ).

A retirada de água da segunda cota do volume morto foi vetada por uma liminar judicial, mas a decisão foi suspensa pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), desembargador Fábio Prieto, a pedido da Sabesp e do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee).

Com o novo programa de descontos criado pela Sabesp, as casas que diminuírem entre 10% e 15% no consumo terão um desconto na conta de 10%. Aquelas que baixarem o gasto entre 15% e 20% ganham um desconto de 20%. Já as casas que conseguirem reduzir 20% ou mais continuam se beneficiando do desconto de 30%. O cálculo é feito em relação à média de consumo do período de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014.

Segundo a Sabesp, o balanço mais recente aponta que 49% dos consumidores receberam o bônus porque reduziram em pelo menos 20% o consumo. Outros 26% baixaram o consumo, mas sem obter a bonificação. Já 25% gastaram mais água do que a média.

O bônus na conta vale para cidades da região metropolitana de São Paulo (Arujá, Barueri, Biritiba-Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Diadema, Embu das Artes, Embu-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Mairiporã, Mogi das Cruzes (bairros da divisa), Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Salesópolis, Santana de Parnaíba, São Bernardo do Campo, Suzano, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista e a capital paulista.

Valem também para a região metropolitana de Campinas e região bragantina (Bragança Paulista, Hortolândia, Itatiba, Joanópolis, Monte Mor, Morungaba, Nazaré Paulista, Paulínia, Pinhalzinho, Piracaia e Vargem). A proposta será enviada à Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), que definirá quando as novas faixas entrarão em vigor.

* Edição: Marcos Chagas.

** Publicado originalmente no site Agência Brasil.

(Agência Brasil)

Fonte: http://envolverde.com.br/ambiente/sabesp-amplia-bonus-consumidor-que-economizar-agua/

Choro do derrotado

Noticias No Comments »

João Baptista Herkenhoff

Será proveitoso refletir, desde agora, sobre o choro do derrotado, conforme venha a ser o veredito das urnas.
Não é preciso ser profeta para fazer o diagnóstico das lágrimas. Basta um pouco de reflexão.
Se Aécio vencer, a vitória será impugnada como antidemocrática pois quem, na verdade, venceu foi o Jornal Nacional, com a parcialidade daquilo que é supostamente chamado de noticiário. Ao lado do superpoderoso JN, outros instrumentos de deformação da opinião pública teriam entrado em cena para produzir o resultado eleitoral.
Se Dilma for eleita, a vitória também será estigmatizada com argumentos na aparência corretos. Não foi Dilma quem venceu, mas sim o Bolsa Família, a exploração política das agruras do povo sofrido. Dilma ganhou força no Nordeste faminto e perdeu no Sul consciente e politizado.
Essas teses, de um lado e de outro, podem ser aceitas?
A resposta taxativa é: Não.
Sem dúvida a imprensa, sobretudo a imprensa televisiva, exerce um poder grandioso. Mas é melhor que haja uma imprensa com essas falhas do que impere a voz uníssona de um ditador. Sempre há a possibilidade de existência de uma imprensa alternativa, que conteste a imprensa dominante. E, além disso, também funciona, sobretudo no Brasil, a conversa ao pé do ouvido que sabota os éditos do rei pronunciados pela simpática voz dos leitores (ou atores) de textos televisivos. Corre Brasil afora, pela boca miúda e anônima, esta frase fulminante: eu não acredito na televisão, exceto na previsão do tempo. Desta forma o argumento de manipulação da consciência do povo pelos meios de comunicação deve ser rejeitado.
Também não merecem acolhimento dúvidas que possam questionar a pureza de uma eventual reeleição de Dilma. É legítimo que um presidente, governador ou prefeito realize obras ou procure amenizar sofrimentos do povo, ainda que o interesse motivador de tudo seja a reeleição. Não se exija santidade ou coro de vozes angelicais no mundo da política. Se não se chega ao assassinato do opositor, está tudo bem.
O Brasil está avançando no exercício da Democracia, embora tenhamos pela frente um longo caminho a trilhar. Socorra-nos a sabedoria popular: Roma não se fez num dia.
Não será num piscar de olhos que serão superados vícios centenários. Mas com determinação será possível alcançar estágios civilizatórios sempre melhores. As ditaduras, no Brasil e no mundo, produziram frutos podres. Basta conhecer um pouco de História para chegar a esta conclusão. A prática democrática propicia a correção dos rumos. A Democracia depura a Democracia. É nesta rota que devemos prosseguir.

João Baptista Herkenhoff, 78 anos, Juiz de Direito aposentado, Livre-Docente da Universidade Federal do Espírito Santo e escritor. Autor, dentre outros livros, de: Encontro do Direito com a Poesia (GZ Editora, Rio de Janeiro).
E-mail: jbpherkenhoff@gmail.com
Site: www.palestrantededireito.com.br
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2197242784380520

É livre a divulgação deste artigo, por qualquer meio ou veículo, inclusive através da transmissão de pessoa para pessoa.

Caso Protógenes: Dois pesos, duas medidas; não se faz Justiça assim

Noticias No Comments »

Por Redação

Tweet
A Comissão Política Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) divulgou nesta quarta-feira (22) uma nota em apoio ao deputado federal Protógenes Queiroz, do PCdoB de São Paulo, que foi punido na última terça-feira pelo Supremo Tribunal Federal por suposta “fraude” durante investigação no Caso Satiagraha.
Deputado Federal Protógenes Queiroz
O Partido também afirma causar estranheza a severa punição dada a Protógenes. “Causa indignação a utilização de dois pesos, duas medidas com que a Justiça lida no país com a falta de republicanismo nos inquéritos e, pior ainda, a impunidade ainda reinante, como nos fatos graves evidenciados pela Operação Satiagraha. Não se faz justiça assim”, diz a Comissão Política Nacional do PCdoB.
Leia abaixo a íntegra da nota:
Dois pesos, duas medidas – Não se faz Justiça assim
O julgamento do deputado Protógenes Queiroz, do PCdoB, na tarde de ontem, pelo Supremo Tribunal Federal, causa estranheza e preocupação.
A sentença condenou-o à prestação de serviços comunitários por dois anos e meio e proibição de sair de casa aos fins de semana, mais multa, e a ela acresceu-se a perda de cargo funcional de delegado da Polícia Federal. Ao mesmo tempo, inclui a indicação à Câmara dos Deputados para que seja instaurado um processo de cassação do mandato parlamentar conquistado nas urnas em 2010, como decorrência da perda de direitos políticos. Na acusação feita pelo Ministério Público Federal de que houve fraude processual quando foi revelado um vídeo em que dois intermediários do banqueiro Daniel Dantas tentaram subornar um delegado da PF, Protógenes Queiroz foi inocentado.
Os fatos que deram origem ao processo contra Protógenes Queiroz não pertencem à esfera da ação político-partidária, como deputado, e sim à condição de delegado da PF, condutor da notória Operação Satiagraha, em 2008, que evidenciou negócios criminosos do banqueiro Daniel Dantas.
A estranheza advém da severíssima e desproporcional pena, em meio a uma realidade amplamente imperante no país, de reiterados e constantes vazamentos em inquéritos promovidos pela Polícia Federal e mesmo pelos Ministérios Públicos, que são seletivamente utilizados como arma política em ligação com setores da mídia.
Em contraste com isso, motivando ampla preocupação, o fato é que o principal acusado na Operação Satiagraha, o banqueiro poderoso Daniel Dantas, está impune até hoje. Ao contrário, é pública e notória a ampla perseguição de que o delegado vem sendo alvo, pelos interesses que contrariou e, mesmo, por setores da Justiça Federal de São Paulo que afrontou.
Causa indignação a utilização de dois pesos, duas medidas com que a Justiça lida no país com a falta de republicanismo nos inquéritos e, pior ainda, a impunidade ainda reinante, como nos fatos graves evidenciados pela Operação Satiagraha. Não se faz justiça assim.
Por essas razões, o deputado conta com o apoio e solidariedade de seu partido, o PCdoB, bem como da sua bancada parlamentar, para todas as medidas de recurso cabíveis da decisão proferida pelo STF, e a firme defesa de seu mandato, cujo término está previsto para o dia 1º de fevereiro de 2015.
São Paulo, 22 de outubro de 2014
A Comissão Política Nacional

Fonte: http://grabois.org.br/portal/noticia.php?id_sessao=7&id_noticia=13563

UNISTALDA E CAPÃO DO CIPÓ FICAM LONGE DEMAIS DAS CAPITAIS

Noticias 1 Comment »

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

foto cipo

FOTO: SIMONE SILVA LIMBERGER
Então é isso. Para colocarmos pão e carne na mesa dos colas finas somos bem bons. Vem um temporal, termina com nossas casas e galpões, e primeiro vão correndo socorrer os da cidade grande. Está ok, já me disseram que todos os postes caíram e vai levar mais 15 dias para vir a luz aos que moram no campo.
Mas na hora de cobrarem as contas temos que pagar. Na verdade as concessionárias deveriam instalar geradores para os pequenos produtores. Para mim não precisa porque tenho uns trocos para me virar. Mas e os pequenos? as concessionárias gostam do bônus. E os ônus?
Enquanto isso só agora a grande imprensa da capital descobriu que estamos igual à Alemanha e ao Japão em 1945.
Tá certo, a lesão do Dalessandro é mais importante.
Enquanto isso o povo lava as roupas nas sangas. Ainda bem que são puras e não como esses charcos das cidades grandes.

Fonte: http://ruygessinger.blogspot.com.br/2014/10/unistalda-e-capao-do-cipo-ficam-longe.html

Quem são os sócios da empresa que compra apoios para Aécio Neves?

Noticias No Comments »

by Gilmar Crestani

O que a Folha não diz pode estar por traz de outra empresa, fundada por membros do Instituto Millenium, a Geo Eventos… A relação da Geo Eventos com a compra de apoio das celebridades americanas foi revelada pelo site Pragmatismo Político. A prática se constitui em infração eleitoral. Gostaria de saber o que fará a respeito o Ministério Público Eleitoral.

A foto abaixo ilustra a criação da empresa Geo Eventos, na incubadora do Instituto Millenium, e foi revelada pela Agência Dinheiro Vivo.

famiglia

nelsonsirotsky_robertoirineumarinho_joserobertomarinho_eduardosirotskymelzer_joaorobertomarinho
Apoio de atriz a tucano foi ação de marketing
Empresa especializada diz ter agido por conta própria por postagens de celebridades na web

YGOR SALLESEDITOR-ADJUNTO DE MÍDIAS SOCIAISALEXANDRE ARAGÃODE SÃO PAULO

O apoio de duas celebridades americanas, a modelo Naomi Campbell e a atriz Lindsay Lohan, ao presidenciável Aécio Neves (PSDB) foi parte de uma ação de marketing planejada por uma empresa brasileira especializada nesse tipo de abordagem.

A companhia que fez a ponte com Lindsay e Naomi se chama Hollywood TV. Ela tem uma filial brasileira desde o ano passado, fundada por quatro sócios. Seu principal negócio é intermediar a relação entre marcas e celebridades –que, após receberem uma quantia, fazem postagens favoráveis ao cliente em alguma rede social.

Usuários do Twitter apontaram que a empresa estava por trás da ação porque o post de Lindsay Lohan, posteriormente apagado, continha a hashtag #htvbr. A própria empresa não escondeu o fato, já que divulgou a ação em seu site e nas redes sociais.

No entanto, um dos sócios da Hollywood TV nega que tenha recebido dinheiro pela publicidade. “Eu vou votar no Aécio, então usei a minha influência para conseguir os posts”, diz Jairo Silva Soares.

O empresário explica que precisou apenas fazer alguns telefonemas. “A gente tem acesso [a celebridades], pedi a pessoas próximas”, conclui.

A Justiça Eleitoral impede que partidos e candidatos paguem por publicidade na internet. Nas prestações de contas divulgadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não constam pagamentos ou doações em nome da Hollywood TV e de seus sócios.

Gilmar Crestani | 22/10/2014 às 8:56 am | Tags: Eleições 2014 | Categorias: Aécio Neves, Famiglia Marinho, Famiglia Sirotsky, Folha de São Paulo, GEO EVENTOS, Instituto Millenium, Lindsay Lohan | URL: http://wp.me/pJkCB-7JG

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/10/22/quem-so-os-scios-da-empresa-que-compra-apoios-para-acio-neves/

Alckmin critica ONU por culpar governo do estado pela crise hídrica

Noticias No Comments »

Ambiente
21/10/2014 – 10h24

Tweet

por Redação da Carta Capital

nivel_cantareira

“A seca pode ser importante, mas o racionamento de água precisa ser previsto, e os investimentos necessários precisam ser feitos”, afirmou a relatora. Foto: Represa do rio Jagauri que abastece o sistema Cantareira/ Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas 09/07/2014
O governador de São Paulo enviou um ofício ao secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, condenando os métodos utilizados pela relatora especial que culpou o governo pela crise do Sistema Cantareira.

Um ofício obtido pelo blog do jornalista Fernando Rodrigues mostra uma crítica do governador Geraldo Alckmin à relatora especial da ONU, Catarina de Albuquerque, por ter culpado o governo de São Paulo pela crise hídrica pela qual o estado vem passando. Na segunda-feira 20, o Sistema Cantareira atingiu sua menor média histórica com 3,5% de sua capacidade, já acrescido o montante do volume morto. Em carta enviada ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, Alckmin exige que a relatora faça retratações a respeito do relatório e ameaça não comparecer à Cúpula Climática que ocorreu na sede da ONU em Nova York, no fim de setembro.

O ofício foi enviado no dia 9 de setembro e traz duras críticas à relatora, que, segundo Alckmin, não mostrou interesse em mostrar que “desde o ano passado, a seca atingiu níveis graves e sem precedentes”.

Em setembro, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Catarina afirmou que “a seca pode ser importante, mas o racionamento de água precisa ser previsto, e os investimentos necessários precisam ser feitos”. “A responsabilidade é do Estado, que precisa garantir investimentos em momentos de abundância”, completou.

O governador de São Paulo, entretanto, acusa Catarina de não ter tido iniciativa de conhecer representantes da Sabesp e que o relatório elaborado está permeado de erros técnicos, como apontar a média de desperdício do estado (31,2%, como afirma Alckimin no ofício) como sendo a média de desperdício nacional (em torno de 40%).

O governador de São Paulo também critica a elaboração do relatório a poucos meses das eleições, onde Alckmin concorria à reeleição ao Palácio dos Bandeirantes. “Gostaria, portanto, de propor que a ONU contribuísse para o entendimento completo da situação através da alteração da informação transmitida à população de São Paulo pela relatora especial. Se a correção não for feita, eu seria obrigado a acreditar que a relatora especial encarna integralmente a posição das Nações Unidas sobre o assunto, e, assim, eu estarei incerto da capacidade de a organização em sediar a Cúpula Climática e mostrar propriedade, criatividade e liderança em um assunto de importância vital e global”, declara o governador sobre o evento que ocorreu em 23 de setembro, em Nova York.

* Publicado originalmente no site Carta Capital.

(Carta Capital)

Fonte: http://envolverde.com.br/ambiente/alckmin-critica-onu-por-culpar-governo-estado-pela-crise-hidrica/

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Login