Recebido do amigo Julius Rigotto via FaceBook

Noticias Sem comentários »

Julius Rigotto

Julius Rigotto atualizou seu status: “Deixa de bater o coração de Gabriel García Márquez”
Ao menos neste momento, esqueçamos convicções políticas e consideremos sua grandiosidade como escritor.

Relembrando 15 frases marcantes suas:

1 – “Nenhuma medicina cura o que a felicidade não pode curar.”

2 – “O que importa na vida não é o que acontece com você, mas o que você lembra e como você lembra.”

3 – “Um escritor famoso que quer continuar escrevendo precisa se defender constantemente da fama.”

4 – “Não acredito em Deus, mas tenho medo Dele.”

5 – “A pior forma de sentir saudade de alguém é estar sentado ao seu lado e saber que nunca o poderá ter.”

6 – “Não há na vida lugar mais triste do que uma cama vazia.”

7 – “A sabedoria é algo que quando nos bate à porta já não nos serve para nada”

8 – “O único arrependimento que eu vou ter de morrer é se não for por amor”

9 – “O problema do casamento é que ele acaba toda noite depois de fazer amor, e precisa ser reconstruído toda manhã após o café.”

10 – “A mentira é mais confortável do que a dúvida, mais útil do que o amor e mais duradoura do que a verdade.”

11 – “Um verdadeiro amigo é alguém que pega a sua mão e toca o seu coração.”

12 – ” O sexo é o consolo que a gente tem quando o amor não nos alcança.”

13 – “Todo ser humano tem três vidas: a pública, a privada e a secreta.”

14 – “Não é verdade que as pessoas param de buscar seus sonhos porque envelhecem. Elas envelhecem porque param de buscar seus sonhos.”

15 – “Não chore porque acabou, sorria porque aconteceu.”

Circula na blogosfera e é sensacional

Noticias Sem comentários »

vexame

Na edição digital do Correio do Povo a omissão do Ministério Público

Noticias Sem comentários »

Caso Bernardo: MP e Conselhos Tutelares foram avisados de agressões, garante advogado
Representante legal da avó do menino, encontrado morto na segunda-feira, disse que nunca recebeu resposta

“Digo eu – pois há bons agentes no MP, mas muitos outros se omitem como no caso presente. Muitos deles ousam usurpar a função da única autoridade policial existente que é o DELEGADO DE POLÍCIA e por isto o único competente para instaurar inquérito policial a fim de investigar crimes. Mas o pior é que quando ousam usurpar a função dos Delegados de Polícia se juntam com brigadianos que se disfarçam de cidadãos comuns do povo e brincam de ser polícia de verdade. Será que esse agente do MP que sabia do fato e omitiu-se será devidamente punido ou mesmo demitido a bem do serviço?”

Tucanos são peritos em “Medidas Impopulares”

Noticias Sem comentários »

17/4/2014 14:13
Por Daniel Quoist – de São Paulo

Armínio Fraga declarou que “o Brasil precisa também adotar um limite para relação gasto público e PIB.” que pode se dar “por lei ou por decisão de governo”

pttucano
Aécio Neves, como de hábito privilegiando interlocução com entidades classistas patronais, tem levado ao empresariado do centro-sul do país sua disposição para adotar medidas impopulares tão logo coloque no peito a faixa presidencial.
É óbvio que uma minoria deve ter recebido maior detalhamento do significado do “impopulares”. E certamente nesse seleto grupo de brasileiros se encontram banqueiros, industriais, donos de redes de shoppings centers e supermercados, quase sempre gente muito atenta às variações, minuto a minuto, registradas nas bolsas de valores de São Paulo, New York, Londres ou Singapura.
É certo que tais detalhamentos, se feitos, devido ao pleito presidencial que se avizinha, dificilmente chegariam aos ouvidos dos que habitam há tempo demasiado o andar de baixo da pirâmide social brasileira: a nova classe média com seus novos milhões de consumidores, os pobres em geral, os miseráveis em particular.
Mas, acossado por contundentes textos veículados na internet e nas redes sociais em especial, todos clamavam por esclarecimentos adicionais sobre os meandros, amplitude e abrangência e significados contidos na genérica expressão “medidas impopulares” o presidenciável tucano toureou a questão o quanto pode e escalou Armínio Fraga, responsável que é pela area econômica de sua campanha e futuro ministro-pode-tudo de um hipotético retorno dos tucanos ao Palácio do Planalto. E o que disse Fraga?
“O Brasil precisa também adotar um limite para relação gasto público e PIB.” E adiantou que essa medida pode ser tomada “por lei ou por decisão de governo, num primeiro momento; mas é preciso trabalhar para isso.”
Pelo jeito como se expressou, a firmeza de suas convicções, algo que o próprio presidenciável sonegou, deixa evidente que o assunto vem sendo tratado pelo PSDB com extremo zelo, apuro, cuidado, características que normalmente ornam com coisas inevitáveis, aquelas que se impõem como se fossem forças da natureza. E o todo-poderoso do governo FHC não ficou por aí. E foi além: ”Os gastos teriam que crescer igual ou abaixo do PIB. E na trajetória que está os gastos crescem mais que o PIB.”
Tomando em conta o valor de face dessa meia dúzia de frases a título de explicação do “medidas impopulares” do tucano mineiro temos de forma sintética o que seria o programa de governo a ser implantado caso Aécio derrote Dilma Rousseff em outubro de 2014.
Medidas impopulares nada mais é que
- Diminuir a atividade econômica do país
- congelar o aumento dos salários, a começar pelo salário-mínimo que se avizinhará dos R$ 800,00 em janeiro de 2015
- Estancar severamente as atuais políticas proativas de geração de emprego e renda
- implante do neoliberalismo que levado à risca quebrou os Estados Unidos e boa parte da Europa nos anos 2008/2010
Esse quadro é bem conhecido da população brasileira e é filho dileto de fases econômicas que o Brasil luta para esquecer: “precisamos primeiro fazer crescer o bolo e só então termos o que dividir”; “a economia vai bem, o povo é que vai mal”; “esqueçam o que eu escrevi”.
Conviria ao presidenciável – e ao seu festejado economista tucano – detalhar mais, muito mais!, até que fronteiras o “medidas impopulares” pretende lançar suas garras em seu afã messiânico para ter um rígido controle da atividade econômica, dos gastos públicos e da premissa de que “estado bom é estado mínimo”.
Para se alcançar esses objetivos ninguém se espante se, de repente, não mais que de repente, for ardilosamente divulgado escândalo de tal monta que sangre o Bolsa Família, assim como aquele do Mensalão que pretendeu sangrar o capital político do presidente metalúrgico Lula da Silva e este atual que deseja sangrar a Petrobras apenas com o intuito de carimbá-la como “empresa corrupta. Desgovernada e incompetente” e então, tornar palatável aquelas antigas intenções de FHC de vê-la nas mãos da iniciativa privada, com ou sem brasileiros natos detendo seu controle acionário e administrativo.
A oposição trava sua batalha final e parte com tudo. não para derrotar o Partido dos Trabalhadores somente, mas antes, exterminar quaisquer resquícios do mitologia política que ronda o nome e a imagem do presidente Lula da Silva.
E para ser bem sucedido há que virar o país de cabeça para baixo, depois virá-lo para o passado e passar o rolo compressor sobre todas as conquistas sociais que marcam indelevelmente os anos Lula (2003-2010) e sua continuação imediata, os anos Dilma (2010-2014).
Mas para que o serviço seja bem feito terão que colocar em movimento um mega operação desmonte. E tudo começa com a criação do ambiente propício a que nos desfaçamos de nossas riquezas do petróleo no Pré-Sal através da desvalorização e desmonte seriado da Petrobras e sua consequente venda na “bacia das almas” do capital internacional.
Passa, inexoravelmente, pela extinção de programas como o Bolsa Família que permanece como símbolo-chave das conquistas populares do PT e pelo imediato retorno a seus países de origem de milhares de médicos estrangeiros que chegaram ao Brasil para prestar assistência médica em regiões remotas, com baixíssimo IDH e de onde os nossos similares nacionais fogem como o diabo da cruz.
Nesse contexto de reescrever a história sempre com olhos no retrovisor e flertando com políticas econômicas fracassadas em todo o mundo, dar por encerrados os projetos de transposição de águas do rio São Francisco para diversos estados nordestinos cronicamente atacados por secas periódicas e, por fim, mas não de menor importância, voltar a dar status de Quarto Poder à grande mídia, essa imprensa tradicional, monopolista que desde 2003 atua como partido de oposição ao PT, sempre ressentida por não poder mais apontar diretrizes para nossas políticas públicas sociais e rumos para nossa economia.
Medidas impopulares é o que melhor sabe fazer o PSDB. E sempre que opta por esse caminho de ter um PIB robusto lança suas fichas na direção do desemprego em massa, no encolhimento do poder de compra do trabalhador e na manutenção do imenso vazio a separar os poucos ricos da imensa legião de brasileiros muitos pobres.
Mais do que nunca se faz necessário uma difusão massiva de quadros comparativos – aspectos sociais, econômicos, qualidade de vida – entre os governos tucanos (1994-2002) e os governos petistas (2003-2014).
Daniel Quoist, é mestre em jornalismo e ativista dos direitos humanos.

Fonte: http://correiodobrasil.com.br/noticias/opiniao/tucanos-sao-peritos-em-medidas-impopulares/699082/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b20140418

Suspeitos de integrar guerrilha foram mortos durante o governo FHC

Noticias Sem comentários »

17/4/2014 14:58
Por Gilberto de Souza – do Rio de Janeiro

nadine

Nadine Borges, da Comissão da Verdade, revela que ação das Forças Armadas contra suspeitos de integrar a Guerrilha do Araguaia durou até o governo FHC
Nadine Borges, da Comissão da Verdade, revela que ação das Forças Armadas contra suspeitos de integrar a Guerrilha do Araguaia durou até o governo FHC
Homens das Forças Armadas brasileiras teriam realizado, já durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), uma nova etapa da Operação Limpeza no Araguaia, entre os Estados do Tocantins, Mato Grosso e Maranhão, que consistia na busca e extermínio de supostos adeptos da guerrilha que enfrentou os governos ditatoriais impostos ao longo de duas décadas ao país. A informação foi revelada na noite desta quarta-feira, pela advogada Nadine Borges, uma das coordenadoras da Comissão da Verdade, que investiga os abusos cometidos pelas forças de repressão mantidas durante a ditadura civil-militar instalada após o golpe de Estado de 1964.
Nadine Borges falou, na noite passada, a uma plateia na qual estavam presentes, entre outros, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) e o presidente regional da legenda, João Batista Lemos, o ex-presidente da União Nacional dos Estudantes Daniel Iliescu, representantes do Judiciário e intelectuais. Na mesa do debate que antecedeu o lançamento do livro Alma em fogo, do ex-deputado Aldo Arantes, coordenada pelo representante no Rio da Fundação Maurício Grabois, Carlos Henrique Tibiriça, estavam o ex-deputado Haroldo Lima, fundador da Ação Popular (AP), o cineasta Cacá Diegues e o advogado e ex-parlamentar Modesto da Silveira. Todos ouviram o relato de Nadine Borges.
Leia a matéria completa na Edição Digital do Correio do Brasil.

Fonte: http://correiodobrasil.com.br/noticias/brasil/suspeitos-de-integrar-guerrilha-foram-mortos-durante-o-governo-fhc/699094/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b

Tenham cuidado

Noticias Sem comentários »

pisar na merda

“Circula na blogosfera e serve a muitos inclusive aqui na praia.”

Justiça decide que permissão de táxi não pode ser herdada

Noticias Sem comentários »

Publicado em 17 de Abril de 2014 às 12h40TJMG –

A Justiça não reconheceu o direito de um inventariante ao uso de uma permissão de táxi. Na decisão da juíza da 6ª Vara da Fazenda Municipal de Belo Horizonte, Luzia Divina de Paula Peixôto, ela salientou que não se pode transferir as permissões a terceiros, porque isso violaria os princípios constitucionais inerentes à administração pública e permitiria a comercialização dos serviços públicos. De acordo com o administrador do espólio, no processo de inventário foi concedido alvará provisório para gerir a permissão do táxi, mas a renovação desse alvará foi negada posteriormente. No julgamento do recurso contra essa decisão, a permissão para exploração do serviço foi incluída no rol dos bens partilháveis do espólio, bem como a sua utilização pelo herdeiro ou por quem ele indicar. Porém, em fevereiro de 2014, a BHTrans não aceitou o novo alvará, argumentando que a permissão de táxi foi extinta pelo falecimento do permissionário. Assim, o inventariante requereu, em Primeira Instância, a concessão de liminar para determinar que a BHTrans lhe concedesse o direito de explorar o serviço. Citando o artigo 175 da CF, a magistrada afirmou que é imprescindível a prévia licitação para que haja a permissão de serviço público ou a sua transferência. Segundo ela, também a Lei 8.666/1993 prevê a obrigatoriedade de licitação nas permissões de serviços públicos. “O objetivo da licitação é repelir qualquer forma de ilegalidade e pessoalidade na contratação do Poder Público com o particular”, observou. A magistrada frisou ainda que a perpetuação da permissão conspira contra o interesse público, violando o princípio que assegura igual oportunidade a todos. Ela citou entendimento do STJ segundo o qual a permissão do serviço público não pode ser transferida, nem mesmo para os herdeiros do permissionário, tendo em vista sua natureza intuitu personae. Na decisão da instância superior é citado o artigo 35 da Lei 8.987/95, que prevê que a permissão é extinta pelo falecimento ou incapacidade do titular. Essa decisão está sujeita a recurso. Processo nº 0848888-67.2014.8.13.0024

Fonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais

“Digo eu – faz poucos dias vi e ouvi pronunciamento do Senador Paulo Paim (PT/RS) elogiar aprovação de lei tornando a concessão de táxi um bem de família. Vá ser burro no inferno. Esquecem ele e muitos outros que transporte urbano e interurbano por ônibus, linhas aéreas, RÁDIO e TELEVISÃO são todos serviços concedidos. Isto em minha ótica abriria um precedente perigosíssimo à sociedade num futuro não muito distante. Excelente decisão desse Tribunal.”

Ajuizada ação para garantir vagas em creches de Imbituba

Noticias Sem comentários »

Publicado em 17 de Abril de 2014 às 12h39 MPSC –

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ajuizou ação civil pública (ACP), com pedido de liminar, para garantir que o Município de Imbituba disponibilize vagas em creches e pré-escolas, inclusive em período integral, para todas as crianças de até cinco anos de idade que estão em lista de espera ou que solicitem matrícula. A ação, ajuizada pela 1ª Promotoria de Justiça de Imbituba, requer que as vagas sejam disponibilizadas em até 60 dias. Se a vaga concedida não for próxima da residência da criança, a ação pede que o município disponibilize transporte adequado, inclusive com fornecimento de acompanhantes e adaptações nos veículos que se fizerem necessários. Segundo o Promotor de Justiça Gláucio José Souza Alberton, o próprio município admitiu ter uma demanda reprimida de 221 crianças cadastradas em listas de espera. Mas, conforme apurou a 1ª Promotoria de Justiça de Imbituba, aproximadamente 300 crianças aguardam por vagas em creches. Em inquérito civil, a Promotoria de Justiça pediu informações ao município sobre a possibilidade de garantia de vagas para todas as crianças em curto prazo. Como a resposta do município foi negativa, o Promotor de Justiça Gláucio José Souza Alberton afirma que o ajuizamento da ação foi necessário diante da dimensão do problema, já que, além dos prejuízos de ordem educacional que estão sofrendo as crianças, o genitores não raras vezes ficam impedidos de trabalhar¿. Além da garantia das vagas para todas as crianças, a ACP busca, liminarmente, que em até seis meses seja providenciada a adequação de todos os Centros Municipais de Educação Infantil, conforme prevê a resolução do Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina. Entre as adequações a serem feitas, estão: número de alunos por sala de aula que possibilite adequada comunicação e aproveitamento; salas de aula que obedeçam à dimensão mínima de 1,30m² por criança atendida e 3m² por criança nas áreas ao ar livre; disponibilização de membros do magistério e profissionais em número e qualificação suficientes para atender a demanda. A ação civil pública foi ajuizada na Vara da Infância e Juventude da Comarca de Imbituba em 2 de abril de 2014, e o pedido de tutela antecipada está pendente de análise pelo Poder Judiciário. (Autos n. 0900968-81.2014.824.0030)

Fonte: Ministério Público de Santa Catarina

“Digo eu – em todas as vezes que tenho ido ao MP ou Defensoria Pública na sede de nossa Comarca que é Capão da Canoa ali vejo mães implorando por vagas. A situação de Capão confesso que desconheço em detalhes, mas aqui o problema é expressivo, pois o MENTIROSO que foi prefeito por oito longos anos não foi capaz de CONSTRUIR UMA ÚNICA SALA DE AULA, mas comprou incontável número de carros todos de alto luxo, incluindo-se aí uma CAPTIVA, importada dos USA e cus custou quase CEM MIL REAIS para o Gabinete, ou seja, uso pessoal do MENTIROSO. Enquanto o povo tiver baixo índice de escolaridade gente sem a menor condição ou preparo vai continuar conquistando prefeituras com promessas de ranchos e empregos na Prefeitura.”

Polícia Civil apresenta linhas de atuação no caso Bernardo

Noticias Sem comentários »

Publicação: 17/04/2014 às 16:58

palacio
O trabalho da Polícia Civil iniciou no domingo, dia 6/4, com o registro de desaparecimento de Bernardo Boldrini, 11 anos, feito pelo pai Leandro Boldrini, 38 anos. Policiais das regiões de Três Passos, Santa Rosa, Santo Ângelo e do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA) trabalharam inicialmente com três linhas de investigação que são: desaparecimento, seqüestro e homicídio. O delegado Marion Volino, da DP de Campo Novo, a delegada Caroline Bamberg, da DP de Três Passos e a delegada Cristiane Silva, titular da Regional de Três Passos, coordenam a força-tarefa que investiga o caso.
Segundo o delegado Marion, o trabalho inicial de investigação descartou a hipótese de seqüestro e, com o desenvolvimento da investigação, a possibilidade de homicídio predominou em relação ao desaparecimento. Desta forma, os policiais com base em cerca de 60 depoimentos – vizinhos, familiares e amigos -, análises de câmeras de segurança, perícias preliminares, cumprimentos de mandados de busca, apreensão de veículos, entre outras diligências, encontraram o corpo do menino, oito dias após o seu desaparecimento, e efetuaram a prisão de três suspeitos no dia 14/4.
O passo seguinte, conforme Marion, é a individualização das condutas, e os motivos que levaram ao homicídio. Segundo ele, a polícia a partir de agora, aguarda os resultados das perícias e os próximos interrogatórios para concluir o inquérito.

Eugênio Urbani Neto
Escrivão Marco Kessler

Suspeitos de roubos em Capão da Canoa são presos

Noticias Sem comentários »

Publicação: 17/04/2014 às 19:00

DPI apreensão

cana capão

Foto: Polícia Civil
Download
Na tarde desta quinta-feira (17/4), policiais da Delegacia de Capão da Canoa, coordenados pela delegada Walquiria Meder prenderm dois homens suspeitos por pelo menos cinco roubos praticados naquela cidade nos últimos dias. T.V., 26 anos, tem diversos antecedentes por roubos e tráfico de drogas. J.S., 18 anos, possui diversos antecedentes como adolescente infrator por crimes de roubo, tráfico, homicídio e porte ilegal de arma, sendo que durante o cumprimento de sua prisão preventiva também foi encontrada maconha em sua casa, tendo ele sido também autuado em flagrante por tráfico de drogas. Os dois foram encaminhados à Penitenciária Modulada de Osório.

Fonte: DP de Capão da Canoa

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Login