MP arquiva ação sobre promotor que esqueceu Caso Alstom na gaveta. Será que o MP é inútil?

Noticias Sem comentários »

Mistério Púbico, apontaria da putaria
by Gilmar Crestani

23 de abril de 2014 | 20:30 Autor: Fernando Brito

mp

mp

A Folha noticia que a “Corregedoria do Ministério Público Federal decidiu arquivar a investigação sobre o engavetamento de um pedido de cooperação jurídica da Suíça por quase três anos no gabinete do procurador da República Rodrigo de Grandis, responsável pelo inquérito do caso Alstom”.

De Grandis, como se sabe, disse que os pedidos foram parar “numa gaveta errada”, onde ficaram esquecidos, muito embora o Ministério da Justiça pelo menos três vezes lhe pedisse que respondesse à Suíça.

A Corregedoria do Ministério Público, pelo visto, considera dispensável o trabalho dos promotores que o integram, ao afirmar que “a demora de dois anos e oito meses para atender ao pedido não causou prejuízos à investigação”.

Ora, se engavetar a investigação por dois anos e oito meses “não traz prejuízo à investigação”, para que mandar isso ao promotor?

Não seria melhor ele devolver o expediente dizendo que não ia investigar nada?

Para que serve, então, um caríssimo promotor de Justiça, pago pelo dinheiro público, para nada?

E a promotora que usou de um ardil para tentar quebrar o sigilo telefônico do Palácio do Planalto, também “não trouxe prejuízo”, uma vez que se descobriram suas intenções antes e, então, fica tudo por isso mesmo?

Será que o Ministério Público, que tem o papel de fiscal da lei, acha que suas próprias atitudes não devem ser avaliadas pela lei?

Acabou aquela história de que a lei é erga omnes (para todos)?

MP arquiva ação sobre promotor que esqueceu Caso Alstom na gaveta. Será que o MP é inútil? | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/2014/04/24/mistrio-pbico-apontaria-da-putaria/

“Digo eu – o comportamento do MP é fruto dessa absurda Constituição que foi obra da minha geração, a mesma que comeu o pão que o diabo amassou com a bunda na ditadura. Os constituintes deixaram o MP livre, leve e solto e hoje eles USURPAM a função das Autoridades Polícia sempre emendados com essas polícias militarizadas. Fazem o que querem e sem sempre o que devem. Há muitas exceções dentro dele. Aqui são muito político e deixam em banho maria aquilo que não interessa politicamente a eles e depois de obras em áreas em que o Plano Diretor não permite assim como a CORSAN não pode coletar por decisão da FEPAM o esgoto por que nada investe, tudo é ajeitado.”

Quando aposentar vá morar na praia…

Noticias Sem comentários »

Dante Mendonça
Jornal Estado do Paraná

O cara se aposentou e foi mesmo morar na praia.
Mês a mês manda notícias contando sua nova vida para o filho.

Janeiro
Estimado filho, tenho a lhe comunicar boas novas: me aposentei e agora vamos morar na praia.
Vendemos nossa casa.
Em março estaremos de mudança para o litoral.
Lembra quando eu falava prá tua mãe?
Quando me aposentar vou morar na praia!
Ela duvidava.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Fevereiro
Estimado, fechei negócio: quinto andar, seis por andar, nosso apartamento é de frente para o mar. É uma suite e mais um quarto, área de serviço, dependência de empregada.
Uma sala dois ambientes e, o melhor de tudo, uma deslumbrante sacada . A vista praquele marzão é maravilhosa.
Sua mãe achou a sala acanhada para os padrões dela.
Mas apartamento de praia é assim mesmo e a manutenção fica mais barata.
Beijo da mãe, bênção do Pai.

Março
Estimado, já estamos morando na praia!
O clima é um paraíso aqui na terra.
Espetáculo.
Não chove, faz um calorzinho do bom.
Mesmo assim, providenciei o que faltava: o ar condicionado da nossa suite.
Só não instalei porque procuro alguém para fazer o serviço mais em conta.
Aqui tudo custa o olho da cara.
De resto, tudo nos conformes..
Até fizemos uma agenda para nossas atividades diárias.
8h00: despertar.
8h30: lauto café da manhã.
9h30: caminhada de uma hora na praia para respirar o ar puro e aproveitar o sol da manhã.
10h30: super mercado e tarefas externas.
11h30: sua mãe vai para a cozinha.
13h00: o delicioso almoço da mamma.
14h30: soneca.
16h00: café da tarde.
17h00: leitura do jornal e revistas.
18h00: caminhada na orla para apreciar o por do sol.
20h30: lanche e telejornal.
21h00: novela.
22h00: jogo de cartas.
23h00: prá caminha, que ninguém é de ferro.
Que Tal, filhão?
Beijo da mãe, bênção do pai.

Abril
Estimado, já travamos amizade com os vizinhos do prédio.
Temos gaúchos, paulistas, catarinas, paraguaios e argentinos.
Só gente boa.
Novidades: já estou até tomando chimarrão e fui convidado para participar do aperitivo diário no barzinho dos aposentados.
Mudamos um pouquinho a rotina.
Das 11h30 às 12h30 faço aperitivo.
Tua mãe não gostou muito, mas ela precisa entender que precisamos ter uma vida social.
Outra coisa: sabe a deslumbrante sacada?
Mandamos envidraçar.
A ventania é tanta que ela já estava inútil..
Tua mãe não se agradou, acha que é mais vidro prá lavar.
Beijo da mãe, bênção do Pai.

Maio
Estimado, tua mãe está bem nervosa, acha que precisamos arrumar alguma coisa prá fazer.
De minha parte estou de agenda cheia.
No meio da tarde,jogo bocha com a turma da associação dos aposentados e depois fico para a happy hour.
Tua mãe também não gostou muito.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Junho
Acabo de comprar um pequeno barco inflável pra pescar.
Só me falta companheiro de pescaria.
Tua mãe não ficou muito satisfeita e agora inventou de colorir estátuas de gesso.
Ela pintou algumas estátuas de Santa Edwiges e está vendendo bem, na feirinha.
Um dos quartos virou oficina e o cheiro de tinta está insuportável.
De resto, mudamos um pouco a rotina: estamos passando as tardes nas casas de bingo.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Julho
Estimado, o vento Sul aqui é de lascar e ainda não consegui botar o barco na água.
Desde o início de junho não estamos mais caminhando na praia.
Parece que a maresia enferruja os ossos, de tanto frio e chuva.
Só saio de casa para o aperitivo do almoço e pra happy hournobarzinho dos aposentados.
O médico mandou parar com os aperitivos.
Tua mãe também acha que estou muito barrigudo.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Agosto
Estimado filho, orgulha-te: eu fui eleito síndico do prédio!
Por unanimidade!
Tua mãe acha que o mês não foi propício para aceitar a incumbência.
Ela diz que agosto atrai coisa ruim.
Amanhã temos uma reunião de condomínio pra decidir a nova pintura da fachada do edifício, manutenção de dois elevadores, reforço nas fundações e reforma de todo o sistema hidráulico e elétrico e não para de chover.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Setembro
Estimado, o feriadão da Semana da Pátria foi um inferno.
Invadiram nossa praia.
Bem na frente do prédio, toneladas de som e cerveja.
Só conseguimos dormir depois das duas da manhã.
A vizinhança diz que isso foi coisa pouca, na temporada todos dormem quando o dia amanhece mesmo com muita chuva.
Tua mãe está nervosa e eu não estou com bons pressentimentos.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Outubro
Estimado, o tempo está esquentando mesmo com chuva: nos fins de semana já não dormimos em paz, o movimento no balneário começou a subir e os preços também.
Sábado faltou luz, domingo faltou água.
Amanhã tem reunião de condomínio para comprar um gerador e furar um poço artesiano.
Sobrou prá mim.
Vendi o barco inflável que nunca usei.
Tua mãe não se conforma com a minha barriga e agora não sai mais de casa, nem para vender as estátuas de Santa Edwiges. Colocamos o apto a venda.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Novembro
Estimado, eu não sei o que está acontecendo.
Os vizinhos gaúchos, paulistas e catarinas já botaram os apartamentos pra alugar e vão voltar pra suas origens, em dezembro.
Os argentinos e paraguaios vão ficar.
Mas os portenhos não tem onde cair mortos e os paraguaios, correm boatos, são uma gente exilada por corrupção ou coisa que o valha.
Tua mãe continua inconformada com a minha barriga e jogou pela janela todo o estoque de estátuas de gesso. Já vendemos o apartamento para outro aposentado.
Beijo da mãe, bênção do pai.

Dezembro
Estimado filho, estou de volta para onde nunca deveria ter saído.

——————————————————————————————————————————————–

….digo eu………… morro na ativa…!!! hehehehe

Abs.
CÂNDIDO

Hahahahaha…

Prefeitura de Osório divulga edital de nomeação

Noticias Sem comentários »

24/04/2014 – 13h48min Geral

A Prefeitura Municipal de Osório divulgou, neste quinta-feira (24), edital de nomeação de classificados em concurso público para os cargos de Agente de Combate a Endemias, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Médico Clínico Geral, Médico Ginecologista, Médico Pediatra, Professor Área I, Psicólogo e Nutricionista.

Os nomeados deverão comparecer na Secretaria de Administração e protocolar a entrega da documentação exigida, disponível no site www.osorio.rs.gov.br. Mais informações pelo fone (51) 3663.8200.

Confira, abaixo, a lista de nomeações:

Agente de Combate a Endemias
1º – CLEUSA SUSETE DE SOUSA MARTINS
2º – BRENDALI MONTI DIAS CABRAL
3º – JONATAS SILVEIRA CABRAL
4º – FERNANDA DE OLIVIERA LUZ
5º – DIEGO BARCELOS DE SOUSA

Enfermeiro
1º – JULIANA GONÇALVES OLIVEIRA (aluna IPC Concursos)
2º – KARINE ELIEL STUMM
3º – LEANDRO RAUBER JONER
4º – EMANOELA THEREZINHA BESSA MENDES
5º – LARIANE DA SILVEIRA MACAZEKI
6º – MARCEL GRAVE DE OLIVEIRA
7º – DAIANI NARA LESSA
8º – GABRIELA SOARES CUSTODIO DE SOUZA
9º – ALESSANDRA TITONI CLESAR (aluna IPC Concursos)

Vaga destinada a pessoas com deficiência
1º – LISANGELA MARIA WARTHA ANTUNES DE OLIVEIRA

Engenheiro Civil
1º – ELIAS PINTO COSTA
2º – MONIQUE COUTO SOARES

Médico Ginecologista
1º GISELE CALAI

Médico Clínico Geral
1º – NEWTON CORLETA DARISBO
2º – ANDRE LUIZ MIRANDA ENDRES
3º – ANGELO JOSÉ MACIEL FRAGA
4º – TAIS PEREIRA MUNARI
5º – GUSTAVO DARISBO FEIDEN
6º – ANDRESA DULCE MARKS BAUER
7º – DENISE TOLEDO LANES
8º – SIMONE VAN DEN BROEK
9º – CLAUDIE ORLINDO BONETTI LEITE
10º – RODRIGO MORO PALMEIRA
11º – NANCI WEINGARTNER
12º – CARLOS HOWES DE MESQUITA
13º – JAIR GARCIA DE SOUZA

Médico Pediatra
1º – MARA FABIANE SPOHR

Professor Área I – Educação Infantil e Ensino Fundamental
1º – LISIANE RODRIGUES GOULART
2º – VERONICA DE LIMA MITTMANN
3º – BRUNA SILVA DOS SANTOS
4º – CATIANA GAFFORELLI ESPINDULA
5º – MARIA CRISTINA SCHEFER
6º – LETICIA VIEIRA NIEMEYER ALBANO
7º – ELENITA BERZAGUI DA SILVEIRA
8º – TATIANE PEREIRA DE OLIVEIRA
9º – JOICE FORMÁGIO GAMBA
10º – KARINA DE SOUZA CAMARGO
11º – MARIA JOSÉ CAMARGO GOMES
12º – ADRIMERE SATIRO DE SOUZA
13º – CARINE MACHADO MARTINS
14º – MARI TERESINHA ALMINHANA PANNI
15º – TATIANE NASCIMENTO DE BORBA
16º – CLAUDETE LOURDES BRANDALISE PEGORARO
17º – GIOVANA RODRIGUES DA SILVA MOTTA
18º – MARCELIZE CARVALHO FABRICIO
19º – PATRICIA SANTOS ANFLOR
20º – SELMA MACHADO MAIER
21º – ELIANE ULRICH RAUBACH MUNARI
22º – RITA JULIANA TREVISAN MARINHO
23º – DENISE DA SILVA NUNES
24º – KARINA MACEDO JARDIM
25º – ITAMARA SIMONE BASSANI
26º – HIGIANA TEREZINHA DOS SANTOS GONÇALVES MACHADO WENCLEVSKI
27º – ZULMARA FERNANDES DA SILVA

Psicólogo
1º – NITHIANE CAPELLA FARIAS

Nutricionista
1º – GABRIELA DE ALMEIDA JURACH

Fonte: www.litoralmania.com.br

PTB dirige agência SINE/Fgtas de Osório

Noticias Sem comentários »

by Gastão Muri

MENTIROSO

Celso Bassani Barbosa

Em razão da saída de Pablo Fernandes (PDT) da coordenação da agência SINE/Fgtas de Osório, assumiu interinamente em seu lugar o coordenador regional Celso Bassani Barbosa (PTB), ex-prefeito de Xangri-Lá. O titular deverá ser indicado para ocupar o cargo em breve.
Os trabalhos de rotina do órgão estão sendo mantidos, como intermediação de mão-de-obra, seguro-desemprego, seguro para os pescadores e os cursos do Pronatec.
Em relação ao PTB, Celso afirma que o partido está perto de uma composição para ser vice do candidato à reeleição ao Governo do Estado, Tarso Genro. Nomes já surgiram dentro do PTB para esta aliança que visa manter o comando do Palácio Piratini.

Fonte: http://gastao30.wordpress.com/2014/04/24/ptb-dirige-agencia-sinefgtas-de-osorio/

“Digo eu – o Tarso que mesmo perder a eleição se juntando com esse partido que tem uma quadrilha na Procempa em Porto Alegre. Esse MENTIROSO se fosse capaz enfrentaria um concurso público e assim não precisaria de apadrinhamento daquele deputado que não respeita aos que o elegem já faz 12 longos anos. Esses dois se merecem.”

A Segurança Pública no Rio de Janeiro é uma piada

Artigo Sem comentários »

Polícias Militares são comuns em ditaduras e em poucos outros países. Por que não funcionam? Por que para o exercício da atividade policial o sujeito precisa pensar e agir. Milicos são treinados para obedecer a ordens, ou seja, não lhe é permitido pensar. Como poderia dar certo?
Numa tais ditas Unidades de Polícia Pacificadoras numa favela do Rio membros dessa polícia militarizada submeteram um pedreiro de nome Amarildo a horas de tortura até que o mesmo morreu. Os policiais militares, digo, bandidos fardados consumiram com o cadáver na expectativa de escaparem da acusação de assassinato.
Foram todos presos e indiciados em inquérito policial presidido por um Delegado de Polícia, única autoridade policial.
Por que o MP do Rio de Janeiro levou livre o atual Secretário de Segurança de lá, inventor dessa confusão toda. Sendo ele um DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL sabe que polícia ostensiva não está investida de autoridade e por isto seriam necessárias nessas favelas DELEGACIAS DE POLÍCIA. No caso Amarildo se lá houvesse uma Delegacia de Polícia ele ainda estaria vivo.
O que será que o MP do Rio de Janeiro tem a dizer?

Negado recurso a Vereadores condenados por uso indevido de dinheiro público em viagem a Foz do Iguaçu

Noticias Sem comentários »

Por unanimidade, a 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) negou recurso dos vereadores de São Martinho, condenados por improbidade administrativa, acusados de utilizar diárias indevidamente para participação em cursos de aperfeiçoamento no Paraná.
Em 2006, os então vereadores Mauri Antonio Luft, Vanderlei Gerlach, Ademar Probst, Arnaldo da Silva, Luiz Carlos Fucilini, Silvio dos Santos Cruz e José Valdir Morsch foram até Foz do Iguaçu (PR), sob o pretexto de participação em um curso, mas, na verdade, a viagem serviu para que o grupo conhecesse pontos turísticos da cidade e realizasse compras no Paraguai, às custas do contribuinte. Cada parlamentar recebeu R$ 1.478,40 em diárias, mais R$ 135,00 como despesas de transporte, afora a inscrição no curso, no valor de R$ 300,00 para cada um. Na época, os fatos vieram a público através da reportagem do Jornalista Giovani Grizotti, da RBS TV. O caso ficou conhecido como ¿Farra das Diárias¿.
A ação civil pública por atos de improbidade administrativa foi ajuizada pelo Ministério Público e tramitou na Comarca de Santo Augusto. Em julho de 2012 a Juíza de Direito Roberta Penz de Oliveira, da Vara Judicial, condenou os parlamentares ao ressarcimento do erário do Município de São Martinho no valor de R$ 1.478,40, para cada réu, com juros e atualização monetária; suspensão dos direitos políticos, pelo prazo de 3 anos; pagamento de multa civil equivalente a 10 vezes o valor da remuneração então recebida e proibição de contratação com o Poder Público ou recebimento de benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual sejam os réus sócios majoritários, pelo prazo de 3 anos.
Recurso
Inconformados, os réus recorreram ao TJRS. Ao analisar o caso, o relator, Desembargador Eduardo Uhlein, considerou que a improbidade administrativa ficou evidenciada, de forma dolosa, através de desvio de finalidade, o enriquecimento ilícito dos apelantes, que se aproveitaram de seus mandatos para causar prejuízo ao erário.
Embora reiterem todos apelantes, quase em uníssono, que se dirigiram a Foz do Iguaçu com o único objetivo de buscarem aprimoramento cultural e científico, relacionado com o desempenho do mandato, não é isso que, efetivamente, desvenda a prova recolhida nos autos, que confirmou aquilo que matéria jornalística, de ampla divulgação nacional, à época dos fatos, revelou, afirmou o Desembargador Uhlen. Com efeito, a iniciar pela prova de participação nas palestras que compunham o ¿curso¿ frequentado pelos apelantes, a evidência é no sentido de que não havia nenhum controle de presença ou de aproveitamento nas ditas ¿palestras¿.
Assim, prosseguiu o relator, sem a mínima evidência razoável de que tenha havido alguma palestra ou justificativa efetiva para esse deslocamento a Foz do Iguaçu, afora os apelos turísticos e de compras no Paraguai que aquela cidade paranaense proporciona aos viajantes.
Os Desembargadores Francesco Conti e Antonio Vinicius Amaro da Silveira participaram do julgamento e acompanharam o voto do relator.
Apelação Cível nº 70053821153
EXPEDIENTE
Texto: Janine Souza
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

Publicação em 24/04/2014 14:49

Fonte: http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=238214

O PIOR É NOSSO E NÃO ABRIMOS MÃO

Noticias Sem comentários »

quarta-feira, abril 23, 2014

Em 2003, tive acirrada polêmica com universitários americanos a respeito das cotas raciais. Recebi cerca de 300 respostas – uma delas com 48 páginas – reação que nunca tive no Brasil. Em minha réplica, eu afirmava que, brasileiros, desconhecemos o racismo institucionalizado. Negros e brancos casam-se com brancas e negras, bebem e comem nos mesmos restaurantes, estudam e confraternizam nos mesmos bancos escolares.

Se há menos negros que brancos na universidade, isto se deve a fatores econômicos, mas jamais legais. O branco pobre – e eles são legião – tem a mesma dificuldade de acesso aos bancos universitários que o negro pobre. O negro rico – e eles também existem – tem a mesma facilidade de acesso que o branco rico. É inteligível o ódio que um negro americano possa sentir por um branco americano. Não há no entanto razão alguma para que este ódio seja exportado ao Brasil. Neste país, do ponto de vista legal, o negro nunca foi discriminado. Nunca tivemos, entre nós, as famigeradas leis Jim Crow.

Há décadas afirmo que o Brasil costuma importar as piores práticas do Primeiro Mundo. No censo de 2.000, quase sete milhões de norte-americanos, pela primeira vez, foram autorizados a identificar-se como integrantes de mais de uma raça. As categorias inter-raciais mais comuns citadas foram branco e negro, branco e asiático, branco e indígena americano ou nativo do Alasca e branco e “alguma outra raça”. Os Estados Unidos deixam de lado a onedrope rule, pela qual um cidadão é considerado negro mesmo que tenha uma única gota de sangue negro em sua ascendência, e descobrem o mestiço.

Enquanto os Estados Unidos reconhecem a multi-racialidade, alguns movimentos negros no Brasil pretenderam que até os mulatos se declarassem negros no último censo. O propósito é óbvio, exercer pressão legislativa. A população negra do Brasil, em 99, era de apenas 5,4%. Com o acréscimo de 39,9% do contingente de mulatos, o Brasil estaria perto de ser definido como um país majoritariamente negro, como aliás é hoje considerado por muitos americanos e europeus. Lula, em sua já proverbial incultura, caiu nesta armadilha, ao afirmar que o Brasil é a segunda nação negra do mundo. Não é. Negro é minoria ínfima no Brasil. A menos que, como fizeram os EUA, se pretenda negar este espécime híbrido, o mulato.

Quando os americanos descobrem o mestiço, os ativistas negros brasileiros querem eliminá-lo do panorama nacional. Em uma imitação servil da imprensa ianque, os jornais tupiniquins passam a usar o termo afrodescendente para definir a população que o IBGE classifica como negra ou parda. Mas se um negro é obviamente afrodescendente, o pardo é tanto afro como eurodescendente. A adotar-se a nova nomenclatura, sou forçado a declarar-me eurodescendente. E não vejo nisso nenhum desdouro.

A palavra racismo, pouco freqüente na imprensa brasileira em décadas passadas, passou a inundar as páginas dos jornais a partir da queda do Muro de Berlim. Apparatchiks saudosos da Guerra Fria, vendo desmoralizadas suas bandeiras de luta de classes, proletariado versus burguesia, trabalho versus capital, trataram logo de encontrar uma nova dicotomia, para lançar irmãos contra irmãos. Existem negros e brancos no Brasil? Maravilha. Vamos então lançá-los em luta fratricida.

Criaram-se leis absurdas que, a pretexto de combater o racismo, só servem para estimulá-lo. Hoje, no Brasil, se você insultar um negro, incorre em crime hediondo, com prisão firme e sem direito à fiança. Mas se matar um negro, a lei é mais leniente. Se você for primário, pode responder ao processo em liberdade. Ou seja: se você, em um momento de ira, insultou um negro e quer escapar de uma prisão imediata, só lhe resta uma saída: mate-o. Segundo a lei absurda, assassinato é menos grave que ofensa verbal.

Vamos às cotas. Em virtude deste hábito nosso de importar do Primeiro Mundo seus piores achados, acabamos instituindo as cotas raciais na universidade. Mais uma dessas tantas leis que fabricam racismo. Como pode um jovem pobre e branco encarar sem animosidade um negro que lhe tomou a vaga na universidade, só porque é negro? Quando o juiz federal Bernard Friedman determinou o fim da política de ação afirmativa da faculdade de Direito da Universidade de Michigan, os americanos começaram a perceber que a política de cotas era uma péssima idéia.

Em 1977, a estudante branca Barbara Grutter abriu processo depois de não ter sido aceita pela faculdade de Direito. Para Friedman, levar em consideração a raça dos estudantes como fator para decidir se os aceita ou não é inconstitucional. Segundo o juiz, a política de ação afirmativa da faculdade assemelha-se ao sistema de cotas, que determina que uma certa porcentagem de estudantes pertença a grupos minoritários. Ao ordenar que a faculdade deixe de praticar essa política, escreveu: “Aproximadamente 10% das vagas em cada turma são reservadas para membros de uma raça específica, e essas vagas são retiradas da competição”.

Em 2002, o programa 60 Minutes entrevistou um professor que mostrava a injustiça do sistema. De 51 estudantes brancos candidatos a um programa da faculdade, apenas um foi aceito. Entre dez candidatos negros, foram aceitos os dez. A universidade adota uma espécie de lei Jim Crow às avessas, aceitando qualquer candidato negro e recusando brancos. Quando os americanos descobrem que a política de afirmação positiva não constituiu uma idéia boa ou justa, autoridades brasileiras aderem a esta política infame.

Leio hoje, no UOL, notícia à primeira vista alvissareira. A Suprema Corte invalidou o mecanismo das cotas em universidades de Michigan, sustentando o resultado de um referendo em 2006. A decisão vale para mais sete Estados que acabaram com as cotas por meio de consultas junto à população.

Escreve Isabel Fleck, correspondente da Folha de São Paulo em Nova York:

Os defensores de ações afirmativas sofreram ontem uma significativa derrota na mais alta instância da Justiça americana. A Suprema Corte sustentou, por 6 votos a 2, o resultado de referendo realizado em 2006 em Michigan, que determinou a proibição de cotas raciais em universidades públicas do Estado. Com isso, veta qualquer “tratamento preferencial a indivíduos ou grupos com base em raça, sexo, cor, etnia ou origem” na admissão a instituições públicas de ensino superior de Michigan.

A decisão é mais ampla, no entanto, porque acaba endossando medidas semelhantes tomadas em outros sete Estados americanos, como Califórnia, Flórida, Arizona e Nebraska. Pode ainda servir de impulso para que grupos contrários às cotas pressionem pela realização de plebiscitos em outros Estados.

Para ela, a decisão coloca às minorias um obstáculo que não é enfrentado por outros candidatos e, por isso, viola a defesa da igualdade pela Constituição dos EUA. “A Constituição não protege as minorias raciais da derrota política. Mas também não dá à maioria sinal verde para erguer barreiras seletivas contra elas”.

Notícia à primeira vista alvissareira, disse. Porque alvissareira para os americanos. Enquanto o país onde surgiram as cotas descobre que a idéia foi de jerico, no Brasil ela se estende desde o mundo das artes ao serviço público. Quando os Estados Unidos finalmente descobrem o mulato, o Brasil tenta extingui-lo.

Chez nous, o melhor pouco interessa aos homens que fazem as leis. Importamos o pior e dele não abrimos não.

- Enviado por Janer @ 9:35 PM (http://cristaldo.blogspot.com.br/)

NOVA MINISTRA ITALIANA!

Noticias Sem comentários »

Quinta, 24 de abril de 2014 – parte 2

Estas son ministras, no lo bagayos que tenemos nosotros.
italiana de Relaciones con el Parlamento, Maria Elena
Boschi. En la foto al pie publicada por una famosa revista europea,
muestra el momento en que firma el libro. Le auguramos exito en sus
excelentes posibilidades de relacionarse con los parlamentarios de todo el mundo!

MINISTRA ITALIANA


O detalhe:

MINISTRA ITALIANA 2

Chupado de: http://previdi.blogspot.com.br/2014/04/quinta-24-de-abril-de-2014-parte-2.html

Justiça Federal acolhe denúncia da Operação Cartola.

Noticias Sem comentários »

RÉUS RESPONDERÃO POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA E DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO.
A 7ª Vara Federal de Porto Alegre (RS) acolheu a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra 18 investigados na Operação Cartola. Os réus são acusados de desviar verbas oriundas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (Fundef) destinadas ao município de Alvorada, na região Metropolitana. Eles responderão por formação de quadrilha e desvios de dinheiro público.

Conforme denúncia do MPF, entre fevereiro de 2006 e julho de 2011, eles desviaram verbas públicas e utilizaram irregularmente recursos federais, em uma fraude que ficou conhecida com “Esquema PPG”. Por meio do contrato com uma empresa de publicidade – a Planning Propaganda e Marketing Ltda. (PPG) -, os envolvidos geraram gastos e despesas públicas com a realização de serviços não contemplados em vez de abrir licitatação, segundo explica o procurador da República Mark Torronteguy Nunez Weber. Com isso, os denunciados se apropriaram e desviaram dinheiro federal, compartilhando os “lucros” resultantes.

O MPF defende que a prefeitura autorizou preços superdimensionados, a apresentou orçamentos falsos e oriundos de empresas de fachada ou inativas e pagou intermediações não realizadas pela PPG.

A juíza federal substituta Karine da Silva Cordeiro considerou cabível o recebimento da denúncia. A magistrada entendeu, ainda, que os delitos que não envolverem a utilização de verbas federais devem ser julgados na Justiça Estadual, junto à Comarca de Alvorada. Os acusados terão dez dias para apresentar defesa preliminar.

Cartola

A operação Cartola foi deflagrada em julho de 2011 pela Polícia Civil, Ministério Público de Contas (MPC) e Tribunal de Contas do Estado (TCE). O objetivo foi desarticular um esquema de fraudes em licitações em pelo menos oito prefeituras gaúchas.

Bookmark and Share

Fonte: Rádio Guaíba

Copiado de: http://mariscoventania.blogspot.com.br/

Encontro entre Xangri-Lá e Capão da Canoa debate a Gestão do Patrimônio Público

Xangri-Lá Sem comentários »

Realizou-se no dia 11 de abril de 2014, junto a Sala de Reuniões da Prefeitura Capão da Canoa, um encontro entre servidores dos municípios de Xangri-Lá e Capão da Canoa.
Presentes no encontro, os servidores do Setor de Patrimônio de Xangri-Lá, Sr. Albano Roth e Sr. Anilton Aquino Júnior, o contador de Xangri-Lá Sr. Rafael da Rosa Almeida e o servidor do CPD Sr. Igor Nunes, representando Capão da Canoa os servidores do Setor de Patrimônio, Srª Carla Itatiaia e Sr. Flávio Pereira, o contador de Capão da Canoa Sr. Éder Borba , além do servidor do CPD Sr. José Paulo Dietrich.
Em pauta o tema: Gestão do Patrimônio Público.
Durante o encontro os servidores de Xangri-Lá apresentaram aos colegas de Capão da Canoa as medidas adotadas para melhoria do processo de controle dos bens, tais como a utilização de uma leitora de código de barras para auxiliar o levantamento de dados para a execução do Inventário Patrimonial. Na oportunidade debateram-se também as normas e leis que regulamentam o Controle Patrimonial.
O evento, além de estreitar os laços de fraternidade entre os municípios vizinhos, oportunizou troca de experiências que contribuem para a melhoria dos Processos de Gestão Pública.

Fonte: Assessoria de Imprensa PMX

WP Theme & Icons by N.Design Studio
Entries RSS Comments RSS Login