Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

As licitações de Porto Alegre

Essa é uma interessante iniciativa e que penso não somente pode como deve ser adotada em todas as cidades, pois os desmandos de Prefeituras são sempre pagos pelos contribuintes. Raros são os Prefeitos que por incompetência ou má fé acabam na cadeia, lugar destinado a quem assim se comporta.
O Editor
==============================================

O Observatório Social de Porto Alegre (Ospoa) apresenta na manhã desta terça (31) na Câmara de Vereadores o relatório dos primeiros quatro meses deste ano relativo ao acompanhamento dos processos licitatórios da capital gaúcha. Trata-se de uma atividade importante, porque realizada por um órgão independente formado por entidades sem fins lucrativos da sociedade civil organizada e que realiza uma ação preventiva. Ou seja, caso constate algum erro ou ato de má-fé envolvendo recursos públicos, a Prefeitura Municipal é comunicada imediatamente para corrigir a situação. Em pouco mais de um ano de atuação, o Observatório já efetuou 61 análises, que contribuíram para a economia de cerca de R$15 milhões aos cofres municipais.

Fonte: www.AffonsoRitter.com.br

Brasil depende da corrupção

Professor de ciência política da Universidade de Pittsburgh (EUA), o americano Barry Ames diz que o sistema político brasileiro não só favorece a corrupção, mas depende dela para seu funcionamento. Segundo Ames, que pesquisa a evolução das instituições brasileiras desde a ditadura militar, não há possibilidade de que o governo consiga apoio majoritário do Congresso sem oferecer cargos e obras públicas para aliados, o que abre o caminho para desvios. A solução, diz ele, passa por reduzir o número de partidos no Legislativo, diminuir os distritos eleitorais – para que os eleitores exerçam maior controle sobre os eleitos – e quebrar o oligopólio no setor de construção civil, que facilita conluios entre governo e empreiteiras. Ele já havia feito parte do diagnóstico em Os entraves da democracia no Brasil (FGV, 2003). Ames afirma que, após o fim da ditadura, imaginava que a corrupção cairia mais no país. “É problemático que, embora seja mais arriscado roubar, as pessoas continuem a fazê-lo”.

Fonte: www.AffonsoRitter.com.br

Meritocracia à moda plutocrática

by Gilmar Crestani
OBScena: dois flagrantes de meritocracia

CASA GRANDE E SENXALA À PAULISTA

Quando vierem te falar sobre meritocracia, lembre-se deste exemplo. A meritocracia é uma tentativa de convencer porque os privilégios estão sempre com quem já os têm. Serve também construir a narrativa de que as vítimas são também culpadas da sua condição. Veja-se que o caso do estupro da menina de 16 anos encontra justificativa em membros do Congresso Nacional. Aliás, Alexandre Frota, que confessou estupro em rede nacional, entregou propostas para a educação Ministro da Educação dos Cleptocratas. A Meritocracia vem sempre acompanhada de outra palavra mágica dos cleptocratas: choque de gestão. De fato, a gente sempre fica chocada quando se descobre que foi usado dinheiro público para construir aeroportos em terras de familiares. Aliás, só com vazamento se fica sabendo o que, na plutocracia, todos sabem, porque, a não ser que apareça um Gilmar Mendes, será o primeiro a ser comido…

Durante anos os a$$oCIAdos do Instituto Millenium vêm divulgado que Lula é ladrão e que sua família é milionária. Agora fica fácil de entender esta narrativa. Basta que se interprete a perseguição a Lula como uma cortina de fumaça.

Enquanto acusam os filhos e caçam Lula, Michelzinho vira milionário, simples assim. E não é nenhum petista quem está dizendo, mas o Estadão, um dos principais perseguidores de Lula. Enquanto isso as contas suíças de Eduardo CUnha continuam rendendo tanto quanto aquelas da mãe do Aécio em Liechenstein.

Todos os defensores da meritocracia aparecem nas listas que rolam por aí. Lista Falciani do HSBC, Lista de Furnas, Lista Odebrecht, Panama Papers. Veja bem, nenhum dos defensores das políticas de inclusão social estão nessas listas aí. Não está Dilma, não está Lula. Isso ajuda a explicar ódio visceral, a obsessiva perseguição a quem ousa implantar políticas sociais.

Se Michelzinho já tem dois milhões só em imóveis, quanto terá na Suíça?!

Toda vez que ouço falar em meritocracia lembro de uma velha máxima jurídica que o STF faz questão de manter atual: “Dar a cada um o que é seu; a riqueza aos ricos, pobreza aos pobres”. Da mesma forma que a vítima de estupro é sempre a primeira culpada.

Esta matéria do Estadão é suficientemente clara para entender a narrativa da Rede Globo encima dos pedalinhos dos netos do Lula. É que Cleptocracia julga os outros tomando a si por parâmetro.

Filho de 7 anos de Temer tem R$ 2 milhões em imóveis
José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti – O Estado de S. Paulo

30 Maio 2016 | 05h 00 – Atualizado: 30 Maio 2016 | 05h 02

Caçula de presidente em exercício, Michelzinho é dono de conjunto de escritórios no Itaim-Bibi; pai diz ter feito ‘doação’ como forma de ‘antecipar herança’
Aos 7 anos de idade, completados em 2 de maio, Michel Miguel Elias Temer Lulia Filho, mais conhecido como Michelzinho, é proprietário de pelo menos dois imóveis cujos valores somados superam R$ 2 milhões. O pai, Michel Miguel Elias Temer Lulia, de 75 anos, presidente em exercício da República, passou para o nome do único herdeiro do seu casamento com Marcela Temer dois conjuntos comerciais que abrigam seu escritório político em São Paulo.

Localizados no Edifício Lugano, no Itaim-Bibi, zona sul da capital paulista, cada conjunto tem 196 m² e valor venal de R$ 1.024.802, segundo a Prefeitura de São Paulo – os dados são públicos e podem ser consultados na internet. O valor de mercado costuma ser de 20% a 40% mais alto do que o valor de referência usado pela Prefeitura para calcular o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Mesmo assim, na declaração de bens que Temer apresentou à Justiça Eleitoral em 2014, cada conjunto é avaliado em apenas R$ 190 mil. Isso é comum nas declarações de políticos, pois os imóveis costumam ser declarados pelo valor de quando foram comprados. A legislação não obriga a atualização do valor.

Prédio na zona sul de São Paulo onde Temer tem escritóriosPrédio na zona sul de São Paulo onde Temer tem escritórios

Doação. A assessoria de imprensa de Temer informou que a transferência foi feita como doação, uma espécie de antecipação da herança, e que as filhas do presidente em exercício também já receberam imóveis em outros momentos. A assessoria não esclareceu quais imóveis foram doados para as filhas, nem em que data isso ocorreu.

Luciana, Maristela e Clarissa, fruto do primeiro casamento de Temer, são proprietárias de imóveis residenciais na zona oeste de São Paulo, segundo a Prefeitura. A primeira também é dona de um escritório no mesmo prédio onde ficam os imóveis transferidos para seu irmão.

Outros bens. No caso da declaração de bens de Temer apresentada quando foi candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff, a casa que possui na zona oeste de São Paulo também está subavaliada. Em 2014, o presidente em exercício declarou a residência de 415 m² no Alto de Pinheiros, comprada em 1998, por R$ 722.977,41. Na Prefeitura, o valor venal é de R$ 2.875,109. Sobre esse valor incide a cobrança de IPTU.

Se a casa e os dois conjuntos do Itaim-Bibi tivessem seu valor corrigido para pelo menos o valor venal, o patrimônio declarado de Temer aumentaria em pelo menos R$ 3,6 milhões e chegaria a um total de mais de R$ 11 milhões. Isso não inclui outra casa, de R$ 1.434.558, no bairro do Pacaembu, pela qual ele responde a uma ação por não pagamento de IPTU, e que Temer diz ter vendido.

O patrimônio do presidente interino cresceu rapidamente desde 2006. Naquele ano, Temer foi candidato a deputado federal e declarou bens no valor de R$ 2.293.645,53. Se corrigido pelo IGP-M da Fundação Getúlio Vargas, eles corresponderiam, em 2014, a R$ 3.678.526,22. Porém, seu patrimônio declarado à Justiça Eleitoral em 2014 já havia crescido para R$ 7.521.799,27. Ou seja, mais do que dobrou acima da inflação entre duas eleições – e isso sem levar em conta a valorização dos imóveis.

Filho de 7 anos de Temer tem R$ 2 milhões em imóveis – Política – Estadão

Fonte: https://fichacorrida.wordpress.com/2016/05/30/meritocracia-moda-plutocrtica/

O ludopédio é um mundo à parte. Será também uma bela lavanderia?

Recordo do volante Fernando que jogava no Grêmio algum tempo antes da última Copa do Mundo. O então treinador da Seleção Nacional era o Felipão. Ouviu-se falar no interesse de algum clube do exterior e o Felipão em obvia coincidência afirmou que sua seleção seria o Fernando e mais dez. Fernando foi ao exterior e veio a Copa do Mundo e nunca mais Fernando foi lembrado. Ano passado o goleiro Marcelo do Grêmio era goleiro da Seleção de Dunga e não havia contestação.
Nesse meio tempo comecei a ouvir o interesse de um clube da Itália pelo goleiro do Internacional que logo foi convocado e passou a titular da Seleção. Não estou a contestar as qualidades de um ou de outro, apenas tentando entender coisas estranhas.
Uma vez titular da Seleção o goleiro do Internacional restou vendido a um clube da Itália. Assim as coisas ou coincidências ocorrem em meio ao ludopédio e de longa data. Quando fiz o curso de formação de árbitros na então FGF havia um empresário do ramo de móveis que junto com um seu empregado faziam o curso. Esse empresário era generoso e emprestou uma importância em dinheiro a um professor que integrava a instituição, pai de um policial como eu. Esse empresário acabou apitando na primeira divisão de profissionais e por algum tempo. Sua idade acredito que já estava no limite para a atividade. O empregado do mesmo foi um bom árbitro e depois que deixou o apito foi comentarista desse esporte em emissora ou emissoras de TV. Não lembro bem. Quando do empréstimo percebi que aquela não seria minha praia e tratei de cair fora.
A Europa enfrenta crise muito maior do que a nossa. A Espanha tem cerca de 20% de desempregados e esse esporte nada em dinheiro assim como em boa parte daquele continente. Será isto mera coincidência ou esse esporte é mesmo uma bela e fantástica lavanderia?

Governo do Rio investe em placas para conter os assaltos

Como pesquei isto no Face penso que deva tratar-se de uma brincadeira. Por outro lado considerando que esse Secretário de Segurança é uma grande piada até pode ter procedência. Criando as tais Unidades de Polícia Pacificadora, o pior caminho em minha ótica e digo isto por que tenho militado na área de segurança por mais de 30 anos vejo essas ideias desse Secretário como se não infantis, quase infantis. Penso tratar-se de mais m burocrata que jamais encarou as ruas. Sendo ele Delegado da Polícia Federal deve ter sido um burocrata voltado tão somente à área administrativa de sua instituição enquanto servidor. Fica assim o registro.
O Editor
===============================================

PLACAS PROIBEM ASSALTAR

Placas que proíbem a prática de assaltos intimidarão os assaltantes, disse o secretário Beltrame

O Governo do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Segurança Pública, investiu 45 milhões de reais na confecção de placas de trânsito para conter os altos índices de assaltos nas ruas. Este é um projeto inovador da política de segurança adotada pelo secretário José Mariano Beltrame.

Segundo Beltrame, as placas que proíbem a prática dos assaltos serão inseridas nos pontos mais críticos do Rio. “Com a placa PROIBIDO ASSALTAR os bandidos vão ficar acuados e desistirão do assalto, até porque a multa para quem praticar assaltos em lugares proibidos é de 500 mil reais, razão então para o marginal desistir de assaltar”, disse o Secretário Beltrame.

O Governador Sério Cabral apoiou e aplaudiu a ideia do seu secretário de segurança, e afirmou que, fazendo doer no bolso do assaltante a coisa muda. “Sabendo que a multa é de 500 mil reais se praticar o assalto, o bandido vai desistir porque o objeto que ele vai assaltar com certeza vale muito menos que isso”, disse Cabral.

As placas já estão sendo colocadas em todo o Rio de Janeiro.

Fonte: http://www.g17.com.br/noticia.php?id=225

Poliana Abritta, figura estranha

Dona Poliana Abritta tem um rosto que não posso dizer feio, mas desde que ela aparece nas noites de domingo na Globo está cada vez mais esquisita. Os modistas, esses ‘moços’ extravagantes e para mim um tanto estranhos criam roupas a essa senhora que me assusta. Hoje vestiram-na com uma roupa mais do que estranha e para completar o quadro o rosto dela foi tingido, isto mesmo tingido de forma a lembrar aqueles retratos traçados por ‘experts’ que traçam como imaginam que seriam os rostos das nobres mulheres nos tempos do Egito antigo, templos de Cleópatra.
Essa mulher tem os olhos muito bonitos e penso que longe desse bando de pirados que são esses modistas, rapazes delicados na aparência e pintores ridículos ela deve ter melhor aparência. Hoje ao ler o texto no teleprompter ela por três vezes conseguiu ler errado a uma palavra. Foi cômico vê-la passar por tal vexame, mas penso que possa ter sido o excesso de tintura nos olhos que com o calor dos refletores pode ter derretido e começado a escorrer.

E se não houve estupro? A estranha história de policiais que respeitam a lei

SAB, 28/05/2016 – 12:48
ATUALIZADO EM 29/05/2016 – 11:47
Luis Nassif

APROVEITADORES DE POSSÍVEL ESTUPRO
Quem são esses policiais que investem contra a manada, que colocam em dúvida a palavra de um presidente interino, de um Ministro do Supremo, de um prefeito da capital, que ignoram o clamor nacional pela punição dos trinta e três animais que estupraram uma jovem?

Quem são esses policiais, que afrontam a lei de Talião que passou a imperar no país, que abdicam do dever de atirar primeiro e perguntar depois, que colocam em dúvida o supremo julgamento da opinião pública?

Quem eles pensam que são ao questionar a infabilidade da opinião pública, as verdades absolutas que ecoam do clamor das ruas, quem pensam que são para estragar as manchetes do dia e, pior, questionar a palavra de homens públicos impolutos? Onde pensam que estão: nos Estados Unidos, na Inglaterra, em algum país nórdico, em algumas dessas excentricidades pós-iluminismo – que rezam que ninguém pode ser condenado sem direito a defesa -, da qual o Brasil abdicou já há um bom tempo?

Presidente interino de uma bancada que não reconhece direitos mínimos das mulheres, político que extinguiu a Secretaria das Mulheres, Michel Temer veio a público se indignar, posar para a foto e anunciar a criação de uma delegacia para mulheres na Polícia Federal. Pura demagogia de quem sabe que crimes contra mulheres ocorrem no ambiente local.

Ministro do STF que concedeu habeas corpus a um médico acusado de centenas de estupros, capaz das maiores extravagâncias midiáticas, Gilmar Mendes aproveitou o episódio para mostrar que é humano. E franziu ainda mais o cenho, acentuou ainda mais o esgar assustador, para dar mais ênfase à sua suposta indignação.

Prefeito que indicou para sucessor um secretário acusado de espancar a esposa, Eduardo Paes chegou a colocar o símbolo das lutas feministas em seu perfil no Facebook.

Com engulhos, li essas manifestações de hipocrisia, e também me emocionei com as manifestações das mulheres, especialmente de minhas filhas, defendendo o feminismo como a grande barreira contra esses abusos do patriarcado.

Nesse festival em que se misturam a hipocrisia dos políticos, a justa manifestação das mulheres e a sincera repulsa da opinião pública em geral, podendo ser o centro das atenções, o grande vingador, o delegado Alexandre Thiers, da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, tomou uma atitude inédita para um país em que delegados e procuradores atiram primeiro para perguntar depois: segundo O Globo, recusou-se a convalidar as acusações antes de ouvir os suspeitos e apurar os fatos (http://migre.me/tXu6e).

Mais surpreendente ainda, o chefe da Polícia Civil Fernando Veloso, também recomendou prudência:

— Não podemos nos basear no “ouvi dizer”. Só o exame de corpo de delito vai apontar se houve estupro ou não. O laudo pode trazer uma certeza ou uma dúvida.

E completou:

— Na minha visão pessoal, sem ser o chefe da polícia, como pai, como marido, eu também penso assim: por que não está preso? Só que, como técnico, como operador de segurança pública, como delegado de polícia, eu pessoalmente sei que essas decisões são muito complexas. (…) Tenho certeza de que a polícia vai agir com todo o rigor necessário, mas nunca fora da lei.

Nas delegacias há uma tradição horrorosa de imputar culpa às vítimas de estupro. E, nos tribunais superiores, há sentenças rebatendo a condição de vulnerabilidade até de jovens de 12 anos. Logo, as declarações dos policiais poderiam ser apenas uma deplorável manifestação de machismo. Mas podem ser também sinal de cautela, ante as versões recolhidas.

Pode ser que, encerradas as investigações, se conclua pelo cometimento do crime. Nesse caso, os suspeitos merecerão o epíteto de animais que, espera-se, sejam condenados à pena máxima. Mas há uma hipótese do crime não ter sido cometido. Como é que fica?

Aqui no meu canto, lendo as notícias de jornais, longe dos fatos, minha alma se aquece com a constatação de que ainda existem operadores da Justiça, delegados que investigam antes de recomendar a denúncia, ouvem os suspeitos antes de condena-los perante a opinião pública, e conseguem superar o fascínio pelos holofotes. Mas, um anjo torto sopra no meu ouvido de que, em lugar de respeito pelos direitos dos suspeitos, não tenha sido mais do que uma manifestação de preconceito em relação ao sexo da vítima.

Da mesma maneira que me anima a visão das novas feministas, as meninas, as jovens, as senhoras que se submeteram por décadas ao pior patriarcado, saírem da toca para defender bandeiras civilizatórias.

O caso Escola Base ocorreu porque um delegado quis perpetuar uma falsa versão que lhe garantia as manchetes gerais da mídia. Nesse episódio, os suspeitos eram pacatos donos e professores da escola. Agora, são traficantes, marginais, favelados. Mas muitos casos de estupro foram ocultados, porque se amenizou a culpa dos agressores recriminando a conduta das vítimas.

Quando os agentes da lei conseguem entender que os direitos são valores em si, que independem dos suspeitos para serem respeitados, há uma réstia de esperança de que a barbárie não venceu. Se for apenas solidariedade machista, será apenas uma confirmação a mais da barbárie, que não poderá passar impune.

Segundo a advogada da moça, Eloisa Samy, “Há machismo do próprio delegado. Ele perguntou para ela se ela tinha por hábito fazer sexo grupal.” Segundo El Pais, Samy elogia a responsável pela Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, Cristina Bento, que também acompanha. “Ela foi irreprochável, a pessoa mais sensível, ao lado do psicólogo. Agora o delegado coloca mais três homens na sala. Mesmo com a comoção em torno do caso, isso aconteceu”. (http://migre.me/tXuGS).

À Folha, a advogada enfatizou: “Ele não tem condições de continuar no caso. [O vídeo] mostra claramente [o crime] e ninguém foi preso. Ninguém dá valor a palavra da mulher. É óbvio que é machismo”. “Ele criminaliza a menina. Deveria ser chamada uma delegada especial. Queriam que ela tivesse filmado o próprio momento do estupro para dizer que houve estupro?” (http://migre.me/tXuUH)

Com os olhos do país sobre eles, se sua posição refletir qualquer desvio machista, for mera manifestação de preconceito, não sairão impunes. Se não houve estupro, não será enaltecida a cautela, que impediu que inocentes fossem executados – pois a lei de Talião é assim.

Fonte: http://jornalggn.com.br/noticia/e-se-nao-houve-estupro-a-estranha-historia-de-policiais-que-respeitam-a-lei

Mino Carta e Leandro Fortes dão o tiro de misericórdia na hipocrisia dos tucanos paulistas

FHC e Serra são vinho da mesma pipa. Para mim ambos pouco ou nada valem. FHC desprezo não por ser mais um velho ridículo que aos 85 anos arranja uma ‘franga nova’ com uns trinta anos para ‘esposa’. Até meu neto ainda sob certo ponto inocente, pois com apenas 10 anos considera tal situação engraçada quando na verdade é ridícula. FHC foi “exilado” político no Chile só no faz de conta. Professor da USP e filho de GENERAL tão logo eclodiu a “redentora” foi aposentado e passou a viver em Santiago do Chile com sua gorda aposentadoria. Exilado nessas condições penso que não somente eu como todos os leitores igualmente gostariam de ter sido. Como confiar em gente assim destituída de um mínimo de pudor?
O Editor
=============================================

domingo, 29 de maio de 2016

SERRINHA FILHA DO SERRA
A revista Carta Capital que está nas bancas traz reportagem de Leandro Fortes que vai calar o Zé Baixaria e seus auto-falantes do PiG (*).

Por 15 dias no ano de 2001, no governo FHC/Serra a empresa Decidir.com abriu o sigilo bancário de 60 milhões de brasileiros.

É isso mesmo o que o amigo navegante leu: a filha de Serra abriu o sigilo bancário de 60 milhões de brasileiros por 15 dias durante o governo FHC/Serra.

A Decidir.com é o resultado da sociedade, em Miami, da filha de Serra com a irmã de Daniel Dantas.

Veja aqui a prova da associação com documentos do Estado da Flórida, nos Estados Unidos.

O primeiro “plano de negócios” da empresa era assessorar licitações públicas.

Imagine, amigo navegante, assessorar concorrências !

A certa altura, em 2001, a empresa resolveu ser uma concorrente da Serasa.

Fez um acordo com o Banco do Brasil e através disso conseguiu abrir sigilos bancários.

O notável empreendimento de Miami conseguiu também a proeza de abrir e divulgar a lista negra do Banco Central.

O intrépido jornalismo da Folha (**) fez uma reportagem sobre o assunto, mas motivos que este ordinário blogueiro não consegue imaginar, omitiu o nome da empresa responsável pelo crime.

A Folha (**) divulgou ela própria o sigilo de autoridades que passaram cheques sem fundo.

O então presidente da Câmara, Michel Temer, oficiou o Banco Central.

E, a partir daí, operou-se um tucânico abafa.

O Banco Central não fez nada.

A Polícia Federal não fez nada.

O Ministério da Fazenda não fez nada.

O Procurador Geral da República não fez nada.

Faltava pouco para a eleição presidencial de 2002, quando José Serra tomou a surra de 61% a 39%.

A filha dele largou a empresa, provavelmente em nome dos mais altos princípios da Moral.

Mino Carta tem a propriedade de publicar reportagens que equivalem a tiro de misericórdia.

Quando dirigia a revista Isto É, publicou a entrevista do motorista que implodiu o governo Collor.

Agora, ele e Leandro, processados por Gilmar Dantas (***), dão o tiro de misericórdia na hipocrisia dos tucanos paulistas.

A partir desta edição da Carta Capital, a expressão “violar o sigilo” passa a ser uma ofensa à memória dos brasileiros.

Paulo Henrique Amorim

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.
(**) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que avacalha o Presidente Lula por causa de um comercial de TV; que publica artigo sórdido de ex-militante do PT; e que é o que é, porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.
(***) Clique aqui para ver como um eminente colonista (****) do Globo se referiu a Ele. Eaqui para ver como outra eminente colonista (**) da GloboNews e da CBN se refere a Ele.
(****) Não tem nada a ver com cólon. São os colonistas do PiG (*) que combatem na milícia para derrubar o presidente Lula. E assim se comportarão sempre que um presidente no Brasil, no mundo e na Galáxia tiver origem no trabalho e, não, no capital. O Mino Carta costuma dizer que o Brasil é o único lugar do mundo em que jornalista chama patrão de colega. É esse pessoal aí.

Fonte: http://izidoroazevedo.blogspot.com.br/2016/05/mino-carta-e-leandro-fortes-dao-o-tiro.html

Polícia Militar faz nova operação em busca de suspeitos de estupro coletivo no Rio

Essa história desse estupro penso não esteja bem contada, mas isto é assunto para algo que escrevei mais tarde. Esse crime é nojento e dos mais covardes possíveis. Os Estados tem duas polícias. Uma que denomino de polícia de quarteirão e que absurdamente militarizada resultando daí que não funciona, pois não sabem se são uma polícia ou milicos. E os crimes ocorrem, tentados ou consumados sempre que esta por alguma razão deixou de fazer sua obrigação. Consumados ou tentados os crimes passam à esfera da POLÍCIA Judiciária que tem a EXCLUSIVIDADE de investigar os mesmos. Quando essa polícia de quarteirão decide fazer buscas ou o que consta nessa notícia as coisas vão muito mal e isto explica o caos na segurança pública. Penso que cada macaco deve ficar no seu galho. Outro sério problema que temos é que permitimos que emissoras de TV promovam programas em que jogam sangue em nossos televisores todos os dias como são os casos de Datena na TV Band e de um fanhoso na TV do picareta Macedo. Ambos são insuportáveis, menos aos idiotas. Isto se não estimula o crime pelo menos provoca os piores instintos latentes em certos indivíduos vez que sabem que ao praticá-los serão alvo da TV e em sua forma distorcida de pensar irão obter notoriedade.
O Editor
=============================================

CAMA ESTUPRO
Polícia Civil já encontrou na semana passada a casa onde jovem sofreu violência sexual no Rio (Foto: Divulgação)

29 DE MAIO DE 2016 11:00
A Polícia Militar do Rio de Janeiro realiza na manhã deste domingo (29) uma operação nas comunidades de São José Operário e Covanca, na Praça Seca, Zona Oeste do Rio, para, entre outros objetivos, buscar suspeitos de participação no caso da adolescente que denunciou ter sido vítima de um estupro coletivo envolvendo 33 homens. Setenta policiais participam da ação.

Segundo nota da PM, a operação foi determinada pelo Comando-Geral da Corporação, e conta com policiais militares do Grupo de Ações Táticas de todas as unidades subordinadas ao 2° CPA (9°BPM, 14°BPM,18°BPM, 27°BPM, 31°BPM, 40°BPM e 41°BPM), com apoio do Comando de Operações Especiais ( COE- GAM e BAC).

A operação está sendo comandada pelo 9° BPM (Rocha Miranda) e conta ainda com cães farejadores, um helicóptero, dois veículos blindadas e diversas viaturas. Segundo a corporação, “a incursão tem o objetivo de identificar os criminosos que praticaram o estupro coletivo contra uma menor de 16 anos, além de dar maior sensação de segurança à população e prevenir e repreender os crimes de roubo de veículos, roubo de cargas, roubo de rua e o tráfico de drogas.

A ação começou por volta das 6h, e, até 9h30min, não havia informações de prisões ou apreensões. Até o horário, segundo a PM, não tinha acontecido nenhuma troca de tiros. (AG)

Fonte: http://www.osul.com.br/policia-militar-faz-nova-operacao-em-busca-de-suspeitos-de-estupro-coletivo-no-rio/

Golpe normaliza cultura do estupro, racismo & homofobia

by Gilmar Crestani
Os acontecimentos recentes

OS PODRES
racismo do ali kamel Alexandre Frota alexandre-fruta
Nêggo Tom
Cantor e compositor. É pobre, detesta doença e mais ainda camarão

Ela pediu para ser estuprada?
27 de Maio de 2016

Buscar justificativas e relativizar o fato são dois recursos que costumamos utilizar quando não somos as vítimas de uma determinada ação. É comum, infelizmente, nos depararmos com comentários e opiniões temperados com muita frieza e pouco bom senso, diante de situações as quais não resta a menor dúvida de quem é o culpado e qualquer tentativa de justificar a sua culpa, deixa de ser opinião e se torna cumplicidade. A cultura popular legitima, infelizmente, ditados, citações, afirmações e conceitos que nem sempre, ou quase nunca, devem ser levados em consideração.

Se um negro foi vítima de racismo a culpa é dele, que não tem sensibilidade o suficiente para entender que o racismo faz parte da nossa cultura europeia de autoafirmação e que sempre foi permitido classifica-lo como inferior. Em alguns casos tudo não passa de uma simples piada de preto, contada inocentemente e que o ignorante não soube levar na brincadeira e interpretou como racismo. Palhaçada! Sempre foi assim. Vai querer mudar isso agora, em pleno século 21? Aceita que dói menos! Se um homossexual é vítima de um ataque homofóbico, de quem é a culpa se não for dele mesmo? Afinal, quem manda ser diferente? Ninguém é obrigado a aturar gays andando felizes pela rua, como se fossem pessoas normais. Essa gente pede para apanhar e depois reclama.

Se uma mulher é vítima de estupro, a culpa é dela. Por que ela foi passar por ali sozinha, sabendo que é perigoso? Aposto que ela deu algum sinal de que estava gostando do assédio. Também, com uma saia desse tamanho, estava pedindo para ser estuprada. Se estivesse em casa, lavando louça, não teria sido violentada. Ou se estivesse usando um cinto de castidade, isso não teria acontecido. A menina foi estuprada por 30 homens? Onde ela estava? Em um baile funk? Quantos anos ela tem? 16 e já tem um filho de 3 anos de idade? Boa bisca não deve ser. E ainda usa drogas? Ih! Tem caroço debaixo desse angu. Ninguém estupra ninguém assim do nada. Ela sabia do risco que corria. Pediu para ser estuprada.

Até quando as mulheres continuarão pedindo para não serem estupradas? Até quando os negros continuarão pedindo para serem respeitados e tratados com igualdade? Até quando os gays continuarão tentando viver como se fossem normais? Até quando os pobres continuarão sonhando que um dia terão direitos iguais em nossa sociedade? Será que essa gente não se cansa de nadar contra a maré? Será que eles não entendem que isso faz parte da cultura da nossa sociedade? Que gente mais sem noção! Não quer ser estuprada? Não saia de casa. Não quer ser vítima de racismo? Não frequente lugares que não foram feitos para pessoas da sua cor. Não quer sofrer ataque homofóbico? Se comporte como gente normal. É tudo muito simples. Ou não é?

Já passou da hora de compreendermos que os culpados são vítimas e que as vítimas são, quase sempre, são os verdadeiros culpados. Como diz o ditado: “Quem procura acha.” Ninguém é estuprado em casa, na igreja, na escola, na faculdade, no trabalho. Às vezes o sujeito nem estava pensando em estuprar ninguém, mas aí aparece uma mulher com um shortinho provocante, num corpo sensual e o cara perde a linha. Sabe como é, né? Homem é movido pelo instinto. Ele olha para um lado, olha para o outro e não vê ninguém e já era! Temos mais uma vítima da tentação e da falta de postura dessas mulheres que andam se oferecendo por aí, pedindo para serem estupradas. Depois não querem ser chamadas de vadias.

Ninguém sofre racismo em vão. Se o negro não tivesse se metido a besta de entrar naquela loja ou em algum outro ambiente, os quais ele já sabe que normalmente é frequentado só por gente branca, ele não teria sido ofendido. A culpa é dele. Depois não quer ser chamado de macaco. Muitas vezes, o cidadão de bem está lá, na dele, tomando a sua água de coco, às três da tarde, no calçadão de Ipanema, e de repente passa um preto. É claro que ele tem todo o direito de achar que se trata de um suspeito. Imagina se é normal um preto passear no calçadão de Ipanema em pleno horário de expediente? Ainda mais num sábado. Claro que ele vai torcer o nariz e a madame vai esconder a bolsa. Ali é uma área pública, mas o território é nobre. Será que é preciso desenhar para essa gente entender isso?

Todos os dias, mais de 15 mulheres são estupradas no Rio de Janeiro. Vocês acham isso normal? Se elas não tivessem ficado expostas ao perigo, esses estupros aconteceriam? Não sabe que a nossa sociedade é machista e o estupro faz parte da nossa cultura? Fica em casa. É mais seguro. Nenhuma menina de 16 anos é assediada ou estuprada em casa. Quem seria capaz de fazer isso com ela em seu próprio lar? O pai? O tio? O avô? O padrasto? O vizinho amigo da família? Impossível! Jamais isso aconteceria em casa. Nenhum adolescente seria violentado se estivesse numa igreja. Quem faria isso com ele na casa de Deus? O Pastor? O padre? O Bispo? O Reverendo? O obreiro? O missionário? Impossível! Jamais isso aconteceria lá.

Estou vendo muita gente pedindo a castração química para estupradores. Isso é absurdo! Como eles poderão estuprar novamente se forem castrados? Será que essa gente não entende que quem estupra uma vez, também vai estuprar duas, três, quatros, vinte, trinta vezes? E como eles poderão cumprir o seu papel na sociedade sem que os seus órgãos genitais estejam funcionando em perfeito estado? Que covardia! A sorte é que o pessoal dos direitos humanos não vai permitir essa capação coletiva. Talvez as vítimas de estupro, de racismo, de homofobia ou de quaisquer outras formas de violação da dignidade humana, é que precisem passar por um processo de ressocialização, para aprenderem a conviver com a estupidez e com a irracionalidade dos outros, de forma mais civilizada e tolerante.

Quanto aos estupradores, deixe-os viver em paz. Não mudem as leis que tratam do estupro. Deixe-as como estão. Se eles forem menores de idade, não os coloque no meio de estupradores adultos. Afinal, eles são seres inocentes e não têm noção do que estão fazendo. Aos juízes de plantão, sugiro que continuem tentando justificar de alguma forma, o estupro sofrido por uma mulher ou por uma adolescente. Isso é tão digno quanto o estupro por elas sofrido e não contribui, de modo algum, para que a cultura do estupro seja perpetuada em nossa sociedade. Siga expressando a sua estultícia pelas redes sociais, até o dia em que o estupro bater a sua porta. Ou você acredita mesmo que está seguro?

Seja humano! Raciocine! Seja Homem! Não estupre!

Ela pediu para ser estuprada? | Brasil 24/7

Fonte: https://fichacorrida.wordpress.com/2016/05/29/golpe-normaliza-cultura-do-estupro-racismo-homofobia/

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén