Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Silvio Santos sente cheiro de impeachment e suspende programa para bajular Bolsonaro

O jornalismo do SBT recebeu ordens do dono da emissora de suspender a produção do programa “A Semana do Presidente”, que teria o propósito de bajular Jair Bolsonaro

Share to WhatsAppShare to MessengerShare to Mais…

Presdiente da República, Jair Bolsonaro, Pastor Edir Macedo e Silvio Santos durante  desfile Cívico por ocasião do Dia da Pátria.
Presdiente da República, Jair Bolsonaro, Pastor Edir Macedo e Silvio Santos durante desfile Cívico por ocasião do Dia da Pátria. (Foto: Alan Santos/PR)

247 – O programa do SBT que tinha como função bajular o presidente da República, Jair Bolsonaro – “A Semana do Presidente” – está suspenso até segunda ordem.

Segundo o jornalista Flávio Ricco, colunista de TV do portal UOL, esta foi a ordem recebida pelo jornalismo do SBT do dono da emissora, Silvio Santos, que está em férias nos Estados Unidos.

A notícia foi publicada no mesmo dia em que parlamentares cogitam discutir a formulação de um pedido de impeachment contra Bolsonaro, após uma nova grosseria contra jornalistas, desta vez de cunho sexual e pessoalmente contra uma repórter, Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, responsável por divulgar denúncias sobre a campanha presidencial.

“De duas, uma: ou ele não gostou do que viu ou a repercussão negativa da volta do programa acabou por recomendar esta recuada estratégica. A informação é que a volta de “A Semana do Presidente” foi suspensa, mas não cancelada”, escreve o colunista.

O miniprograma foi levado ao ar durante muitos anos ainda nos tempos do regime militar e criado para destacar os atos do governo federal. Atualmente, o SBT é um dos maiores beneficiados com as verbas federais publicitárias.

Copiado de:  https://www.brasil247.com/midia/silvio-santos-sente-cheiro-de-impeachment-e-suspende-programa-para-bajular-bolsonaro?utm_source=Brasil+247&utm_campaign=01b475c65f-EMAIL_CAMPAIGN_2020_02_18_10_53_COPY_01&utm_medium=email&utm_term=0_d138bc98c5-01b475c65f-26734665

JAIR BOLSONARO – RIO DE JANEIRO, BRASIL ($150 mil)

Advertisement

Copiado de: https://medicaregranny.com/trending/casas-magnificas-das-estrelas-e-seu-patrimonio-incrivel/101

Investigação aponta ligações entre quadrilhas por trás de megarroubos

As polícias de diferentes Estados estão fazendo o uso de tecnologias para acabar com o crime organizado
Investigação aponta ligações entre quadrilhas por trás de megarroubos

21/02/20 07:10 ‧ Há 2 Horas por Estadao Conteudo

Justiça Polícia

Investigações policiais em diferentes Estados mostram que, por trás de megarroubos cometidos recentemente no País, estão criminosos especializados e reincidentes. A polícia tem se beneficiado do avanço das técnicas de investigação com auxílio de exames de DNA e bancos de impressões digitais para, com mais frequência, conseguir fazer ligações entre os casos e entender melhor a dinâmica dos grupos. Essa compreensão ajuda decisivamente no esclarecimento dos crimes e na punição dos responsáveis, contam investigadores.

Foi o uso dessas ferramentas que permitiu que a polícia chegasse a conexões, por exemplo, entre suspeitos de três grandes roubos cometidos no ano passado: o roubo de quase R$ 10 milhões no aeroporto de Blumenau, considerado o maior da história de Santa Catarina, o roubo de 770 quilos de ouro em Guarulhos, com valor estimado em R$ 117 milhões, e a tentativa de assalto no aeroporto de Viracopos, que terminou com três suspeitos mortos.

Os casos tiveram modo de atuação semelhante: invasão de aeroportos para roubo de carregamentos valiosos que seriam embarcados em aeronaves, em duas das três vezes com auxílio de falsas viaturas e, em duas das três vezes, com uso de ambulância e caminhão de lixo na fuga. Mais do que o modo de agir, a polícia acredita que suspeitos compartilham um passado de empreitadas criminosas em conjunto.

Antecedentes

É o caso de Marcelo Ferraz da Silva, o Capim, e Anderson Struziatto dos Santos. Capim foi preso na investigação do roubo do ouro em agosto de 2019, quando a polícia finalmente conseguiu coletar seu DNA e confrontar com vestígios encontrados em cenas de outros crimes. O material genético deu relação com vestígios achados na cena do ataque a carro-forte na Rodovia dos Tamoios, em 2017. Lá, já havia sido encontrada a digital de Struziatto.

“A constatação de que há conexão entre os casos é física e contextual. Conforme vamos investigando, os nomes vão se cruzando, são indivíduos que participam de dois, três casos”, diz o delegado Pedro Ivo Corrêa, do Departamento de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil de São Paulo. “As provas periciais, como DNA e digital, têm fundamental importância. Em casos como esse, os criminosos não têm rosto, estão com touca, luva, máscaras. Não há testemunhas.”

Struziatto, um paulista de 31 anos, é suspeito reincidente em casos marcados pela violência. Uma busca policial em sua casa no ano passado coletou do sapato o DNA que a perícia precisava para confrontar com vestígios de outros crimes. Deu positivo com o material genético de uma touca ninja deixada para trás em um carro roubado usado no assalto à Prosegur em Santos, em abril de 2016 – crime pelo qual agora responde à Justiça. Dois policiais foram mortos durante o assalto.

“O denunciado integra organização criminosa que emprega extrema violência. Ataques semelhantes já foram realizados no Estado de São Paulo, após o crime tratado nesta denúncia. É preciso buscar a garantia da ordem retirando das ruas agentes com tal perfil violento”, escreveu, no documento apresentado à Justiça em junho de 2019, o promotor Rogério Pereira da Luz Ferreira, de Santos. Struziatto foi preso em Caruaru, Pernambuco, em novembro do ano passado, e transferido para São Paulo.

Em breve, ele deverá responder também pelo assalto ao aeroporto de Blumenau, onde passou a figurar como suspeito. A polícia acredita que ele e comparsas entraram no local, em março de 2019, munidos de uma metralhadora .50, além de fuzis AK-47, e abriram fogo contra o carro-forte que abasteceria um avião. Os tiros furaram a blindagem do carro e dois vigilantes ficaram feridos. Um disparo também quebrou a porta de vidro de uma empresa próxima e matou a funcionária Edivânia Oliveira, de 22 anos.

“Na Região Sul, não havia nenhum precedente para o que aconteceu, não somente em relação ao valor roubado, mas também pelo grau da violência empregada. Por causa disso, já suspeitávamos que era gente de fora”, diz o delegado Anselmo Cruz, da Diretoria de Investigações Criminais de Santa Catarina, que passou a trabalhar em conjunto com o Deic de São Paulo para chegar a suspeitos do ataque. A primeira parte da investigação indiciou oito suspeitos e a apuração continua ocorrendo para identificação de outros envolvidos.

Bandido perigoso

O bando, que fugiu com R$ 9,8 milhões de Blumenau, também era composto por Davi Marques dos Santos. Foi uma prova pericial que o ligou ao crime, mas ele ainda não foi localizado. Resgatado em 2014 de uma penitenciária em Franco da Rocha, Santos é considerado um dos criminosos mais perigosos do País e foi incluído recentemente na lista de mais procurados elaborada pelo Ministério da Justiça, que o tem como suspeito também do ataque à Prosegur de Ciudad del Este, no Paraguai, em 2017 – foram roubados de lá cerca de US$ 40 milhões (o equivalente a R$ 174 milhões).

A lista de crimes imputada a Davi ainda inclui roubos a bancos e lotéricas no interior de Pernambuco e Bahia. A Operação Novo Cangaço, de 2011, considerava ele e o irmão, Daniel Marques dos Santos, suspeitos de uma série de roubos na região. Ambos foram processados e condenados no ano seguinte. A constatação, em outubro de 2019, de que Daniel era um dos três mortos pela polícia após confronto decorrente de uma tentativa de assalto no aeroporto de Viracopos, em Campinas, trouxe a certeza de que a família não se afastou da vida criminosa.

A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Struziatto e Silva e não identificou o responsável pela defesa de Santos. A Polícia Federal de São Paulo não respondeu aos questionamentos sobre o andamento da investigação relativa ao assalto em Viracopos.

Organização

As investigações mostram as conexões, mas isso não significa que o grupo se organize como quadrilha única, com estrutura hierárquica definida e atuação sempre em conjunto, ponderam os policiais. Para o delegado Pedro Ivo Corrêa, do Deic, os criminosos adaptaram seu modo de atuação. “O conceito de organização criminosa está mudando, está evoluindo. Não é mais quadrilha com ordens de um chefe supremo, enquanto outros obedecem. As organizações se unem nas empreitadas a partir da divisão de tarefas e atuam com comunicação e constante movimento.”

Os roubos obedecem o planejamento definido a partir da obtenção de uma informação privilegiada, por exemplo. O plano inclui ainda uma fase logística, de obtenção de carros e casas, e a preparação para o roubo em si. “Há o ‘dono do serviço’ e ele monta o time dele para atuar naquele crime. Não são pessoas que saem roubando toda hora. A partir da informação privilegiada, passam a operar para preparar determinado roubo”, diz Corrêa. Para ele, a polícia vem conseguindo acompanhar a evolução dos grupos e hoje consegue dar respostas por meio da identificação, indiciamento e responsabilização judicial.

O cientista político e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Guaracy Mingardi destaca a capacidade de esses grupos multiplicarem conhecimento criminoso entre eles. “Nem todo mundo está em todos os casos. Depois do primeiro, no próximo roubo outros já sabem como se portar e o que fazer. Eles aprenderam e vão dar sequência e outros vão continuar aprendendo.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Copiado de:  https://www.noticiasaominuto.com.br/justica/1294115/investigacao-aponta-ligacoes-entre-quadrilhas-por-tras-de-megarroubos

Corrupção nas Forças Armadas: três coronéis denunciados por desvio de R$ 10,4 milhões

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

 

Luciana Andrade 17 Fevereiro 2020

Três coronéis da Força Aérea Brasileira foram denunciados por desvio de mais de R$ 10,4 milhões. Foram denunciados os coronéis Marcelo Marques de Azevedo, Pedro Alcântara de Rezende Júnior e Sílvio Antônio de Arruda, além do engenheiro civil Antônio Luiz Carneiro. Todos teriam elaborado, analisado ou aprovado análises de medição falsa sobre os serviços por eles executados.

Os envolvidos são denunciados por roubo do dinheiro durante a construção da sede do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR). A unidade foi transferida de Belo Horizonte para Lagoa Santa, entre novembro de 2010 e dezembro de 2011.

Ainda de acordo com a denúncia, as notas fiscais ideologicamente falsas, que descreviam a execução integral de serviços não plenamente realizados, eram recebidas e falsamente certificadas pelos farsantes.

Em seguida, o coronel reacionário Marcelo Marques de Azevedo “realizava a liquidação das respectivas notas fiscais com o pagamento indevido, mediante emissão da ordem bancária correspondente”. Em decorrência, os farsantes são enquadrados por peculato e violação do dever funcional com o fim de lucro.

Outro ponto apontado pela denúncia responsabiliza os coronéis reacionários pelo crime previsto no artigo 92 da Lei 8.666/93, que impede o pagamento de fatura “com preterição da ordem cronológica de sua exigibilidade”.

Esse caso de corrupção não é único dentro das Forças Armadas. O Ministério Público Militar identificou, dentre 2007 a 2017, que roubos e corrupção surrupiaram pelo menos R$ 191 milhões nas Forças Armadas. Os crimes variam de fraudes a licitações, corrupção passiva e ativa, peculato e estelionato, segundo apurou o portal UOL, em matéria de Leandro Prazeres.

Um dos aviões da FAB utilizados no transporte de comitivas especiais Foto: Agência FAB

Fonte: https://anovademocracia.com.br/noticias/12936-corrupcao-nas-forcas-armadas-tres-coroneis-denunciados-por-desvio-de-r-10-4-milhoes
Copiado de:  http://izidoroazevedo.blogspot.com/2020/02/corrupcao-nas-forcas-armadas-tres.html

General Heleno manda um ‘foda-se’ para o Congresso

Esse baixinho é o mais perigoso dentre os militares de verdade que estão no Governo Federal.

Importante recordar que no Haiti ele por longo tempo deu as cartas e jogou de mão.

O Editor

 

 

 

 

O general-ministro do GSI, Augusto Heleno, torpedeou o acordo costurado por seu colega, o general-ministro da Secretaria de Governo, Eduardo Ramos, para o controle da execução de emendas parlamentares ao Orçamento. “Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”

General Augusto Heleno e Plenário da Câmara dos Deputados
General Augusto Heleno e Plenário da Câmara dos Deputados (Foto: Gustavo Bezerra/PT | Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

247 – O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, demonstrou irritação com um acordo articulado pelo ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, sobre o controle da execução de emendas parlamentares ao Orçamento. “Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”, disse Heleno, que participou de uma  cerimônia no Palácio da Alvorada.

Segundo o acordo, o governo cederá aos parlamentares o direito de indicar a ordem da execução das emendas no Orçamento de 2020, mas Jair Bolsonaro vetou o projeto. Nas negociações, o veto presidencial seria derrubado mas, em troca, gestores do Executivo que descumprissem prazos de execução das emendas não seriam punidos.

O ministro Ramos anunciou o acordo junto com os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). A proposta também prevê o envio pelo Executivo de um projeto de lei alterando o Orçamento para tornar R$ 10,5 bilhões que estavam carimbados como “emenda do relator” em verbas disponíveis aos ministérios. Por consequência, sobrariam R$ 31 bilhões em emendas parlamentares, se o veto cair. Caberia ao Ministério da Economia enviar este projeto, o que ainda não aconteceu.

Copiado de:  https://www.brasil247.com/brasil/general-heleno-manda-um-foda-se-para-o-congresso

Secretaria de Obras elimina mais um lixão em Nova Tramandaí

A Prefeitura Municipal de Tramandaí, por meio da Secretaria de Obras segue com as ações de manutenção da Capital das Praias.

Na manhã desta quinta-feira (20/02), foram retirados armários, mesas, madeiras, galhos de árvores e restos de obras que estavam sendo depositados em via pública na Rua Bérgamo, em Nova Tramandaí.

Onde devo levar esse tipo de material: A Prefeitura está construindo um Ecoponto na Zona Sul. Até o local ficar pronto, a Secretaria de Obras orienta que esse tipo de material seja levado na Usina, localizada nas esquinas da João de Magalhães com Salvador Pereira Guimarães (Antigo Parque Rodoviário Municipal). Após receber os entulhos, a Prefeitura encaminha para o descarte no local correto.

Onde devo levar esse tipo de material: A Prefeitura está construindo um Ecoponto na Zona Sul. Até o local ficar pronto, a Secretaria de Obras orienta que esse tipo de material seja levado na Usina, localizada nas esquinas da João de Magalhães com Salvador Pereira Guimarães (Antigo Parque Rodoviário Municipal). Após receber os entulhos, a Prefeitura encaminha para o descarte no local correto.

Texto: Alanna Hanna (ASCOM)

Fotos: Secretaria de Obras

Fonte:  Prefeitura Municipal de Tramandaí

Assembleia instala CPI da Educação para apurar práticas abusivas na rede privada de ensino

Share to WhatsAppShare to LinkedIn

A Assembleia Legislativa do Maranhão instalou, nesta quarta-feira (19), os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que visa apurar, no prazo de 120 dias, uma série de irregularidades e práticas abusivas cometidas na rede privada de ensino do Maranhão. Os deputados Roberto Costa (MDB) e Fernando Pessoa (Solidariedade) foram eleitos presidente e vice-presidente da Comissão, respectivamente. A relatoria ficou com o deputado Rafael Leitoa (PDT). A primeira convocação da CPI está marcada para o dia 3 de março, às 14h30, na Sala das Comissões.

Além dos três parlamentares que irão dirigir os trabalhos, participaram da reunião para a composição da CPI, os deputados Duarte Júnior (Republicanos), Wendel Lages (PMN) e Zito Rolim (PDT).

De acordo com o presidente da CPI, Roberto Costa, a CPI da Educação vai apurar diversas denúncias feitas por pais de alunos matriculados em escolas particulares. Dentre os relatos, destacam-se a aplicação de sistema bilíngue sem prévias justificativas e com valores acima dos praticados no mercado; a adoção de sistema de ensino com vendas exclusivas nas escolas; cobranças de taxas genéricas em materiais de uso exclusivo coletivo e reajustes abusivos e injustificados nos valores das mensalidades.

A referida Comissão Parlamentar de Inquérito deriva da Resolução Administrativa 92, de 12 de fevereiro de 2019, de autoria da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa. Logo após a instalação da CPI, o deputado Roberto Costa fez o comunicado oficial ao presidente da Casa, Othelino Neto (PC do B).

“Hoje foi apenas a instalação. Iremos começar nossos trabalhos, de fato, no dia 3 de março, quando estaremos reunidos para nos debruçarmos sobre todas as propostas e elaborarmos a pauta de convocações, na qual estarão inseridos os representantes de pais de alunos e os proprietários de escolas citadas nas denúncias”, destacou Roberto Costa.

A criação da CPI da Educação começou a ser discutida a partir da sessão ordinária realizada no dia 4 deste mês, quando o deputado estadual Duarte Jr. propôs a sua instalação, com o objetivo de combater a mercantilização do ensino em escolas particulares de São Luís, conforme denúncias apresentadas ao parlamentar por mães, pais e representantes de alunos.

Entre os fatos denunciados, Duarte destacou o caso de um jovem que foi reprovado e, no entanto, a escola não permitiu que ele utilizasse os livros do ano anterior – os mesmos que foram exigidos na lista de material escolar para o atual ano letivo.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Os baixinhos costumam ser mandões

 

 

Um dos membros do atual Governo Federal, General Heleno está a cada dia a colocar suas unhas para fora.

Ele que foi por muito tempo quem mandou no miserável Haiti comandando tropa do EB naquele país parece que gostou de mandar e mandar mais do que qualquer outro.

Hoje tem uma ‘boquinha’ em Brasília e já está querendo mandar, mandar mesmo.

Não sei até quando que o BOZONARO irá permitir que ele vomite palpites, mas se não for calado certamente irá pretender um golpe de estado que o coloque a mandar nesse país.

Baixinho perigoso certamente. Em equipe minha já teria levado um pé na bunda.

Ex-presidente da Câmara e ex-vereador do MA são condenados à prisão

Share to WhatsAppShare to LinkedIn

A pedido do Ministério Público do Maranhão o ex-vereador Antonio Gomes da Silva, também conhecido como Antonio Cesarino, e a sua esposa, a ex-presidente da Câmara de Vereadores de Bom Jardim, Ana Lídia Sousa Costa, mais conhecida como Ana Cesarino, foram condenados pela Justiça, no dia 13 de fevereiro, à pena de prisão.

Ambos se apropriaram de recursos do referido Município destinados ao pagamento dos servidores. Ao todo, foram desviados R$ 108.720,00.

Antonio Cesarino foi condenado a pena de seis anos e 11 meses de reclusão e, ainda, 394 dias-multa, cada qual no valor de um salário-mínimo, pelos crimes de peculato e estelionato, enquanto Ana Cesarino foi sentenciada a cinco anos e cinco meses de prisão, além de 340 dias-multa, cada qual no valor de um salário-mínimo, por crime de peculato.

Formulou a Ação Penal o promotor de justiça Fábio Santos de Oliveira. Assinou a sentença o juiz Bruno Barbosa Pinheiro.

PECULATO

Consta nos autos que em dezembro de 2014, a então presidente da Câmara de Vereadores sacou mais de R$ 100 mil, em quatro operações diferentes, da conta da Câmara de Vereadores da agência do Bradesco S/A de Bom Jardim, com a justificativa que o dinheiro seria destinado para o pagamento dos salários dos servidores da casa legislativa.

No entanto, a destinação destes recursos jamais foi comprovada. Além disso, vereadores afirmaram, em depoimento à Justiça, que receberam os salários de dezembro de 2014 por meio de transferência bancária.

Conforme a sentença, ficou cabalmente comprovado nos autos que o valor sacado por Ana Lídia dos cofres da Câmara foi entregue ao seu companheiro, Antonio Cesarino, e ambos se apropriaram do dinheiro público.

ESTELIONATO

Também foi comprovado que Antonio Cesarino se apropriou da quantia de R$ 500,00 do salário do tesoureiro da Câmara Raurison Lima dos Santos, cujo montante era de R$ 1.500,00. Raurison recebeu somente R$ 1 mil, mas assinou recibo de R$ 1.500,00.

Antonio Cesarino afirmou que o valor de R$ 500,00 era para pagar o desconto do INSS, mas jamais comprovou que tal quantia tenha sido repassada à Previdência Social.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Ciro Gomes diz que Cid não corre risco de morte

Segundo o ex-ministro Ciro Gomes, novos exames estão sendo feitos mas ele adiantou que o irmão e senador Cid Gomes não corre risco de morte. “Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei”, afirmou Ciro

(Foto: Reuters)

247 – O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) se manifestou sobre a confusão com policiais militares nesta tarde em Sobral, onde o senador Cid Gomes foi baleado.

“Meu irmao Cid Gomes foi vitima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo”, disse Ciro pelo Twitter.

Segundo o ex-ministro, novos exames estão sendo feitos mas ele adiantou que Cid não corre risco de morte. “Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei”, afirmou.

O senador Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado no peito ao tentar furar o bloqueio de PMs em protesto nesta quarta-feira (19) em Sobral, Ceará. Cid Gomes pilotava uma retroescavadeira quando foi atingido pelas balas. A assessora do senador informou que ele foi encaminhado ao Hospital do Coração de Sobral (leia mais no Brasil 247).

 

Page 1 of 4820

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén