Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

A CIA quer guerra religiosa no Brasil

O site do Luiz Carlos Azenha, Viomundo, publicou documento vazado pelo WikiLeaks: WikiLeaks: A estratégia dos EUA para mudar o voto do Brasil na questão religiosa. Do publicado, destaco o que segue:

Aumentar a atividade pela mídia e o alcance das comunidades religiosas parceiras: Até agora, nenhum grupo religioso no Brasil assumiu a defesa da difamação de religiões. Mas o Brasil é sociedade multirreligiosa e multiétnica, que valoriza a liberdade de religião. Um esforço para difundir a consciência sobre os danos que podem advir de se proibir a difamação das religiões pode render bons dividendos. Grandes veículos de imprensa, como O Estado de S. Paulo e O Globo, além da revista Veja, podem dedicar-se a informar sobre os riscos que podem advir de punir-se quem difame religiões, sobretudo entre a elite do país.

Essa embaixada tem obtido significativo sucesso em implantar entrevistas encomendadas a jornalistas, com altos funcionários do governo dos EUA e intelectuais respeitados. Visitas ao Brasil, de altos funcionários do governo dos EUA seriam excelente oportunidade para pautar a questão para a imprensa brasileira. Outra vez, especialistas e funcionários de outros governos e países que apóiem nossa posição a favor de não se punir quem difame religiões garantiriam importante ímpeto aos nossos esforços.

Essa campanha também deve ser orientada às comunidades religiosas que parecem ter influência sobre o governo do Brasil, quando se opuseram à visita ao Brasil do presidente Ahmadinejad do Irã, em novembro. Particularmente os Bahab e a comunidade judaica, expandidos para incluir católicos e evangélicos e até grupos indígenas e muçulmanos moderados interessados em proteger quem difame religiões [sic]. [assina] KUBISKE

A CIA plantou e colheu. Quem chupou e engoliu a semente? É simples. Quais foram os veículos que mais condenaram e que continuam atacando Lula por conversar com Ahmadinejah,do  Irã? A VEJA encabeça a lista, mas não é a única. Para falar mal do Lula, fazem fila. O Instituto Millenium é fruto deste pensamento. Quem financia o  Instituto Millenium? Eu já havia escrito neste blog sujo como funcionava a triangulação de interesses: WikiLeaks, CIA & Veja. E a cada novo documento revelado, mas provas de que o PIG é sustentado pelo dinheiro da CIA. O serviço de inteligência dos EUA financia a mídia brasileira para trabalhar contra o Brasil. É por isso que lutam com unhas e dentes contra o Pré-sal. Não inventei. Foi a embaixada americana quem escreveu: “Grandes veículos de imprensa, como O Estado de S. Paulo e O Globo, além da revista Veja, podem dedicar-se a informar sobre os riscos que podem advir de punir-se quem difame religiões, sobretudo entre a elite do país.” Pior do que um americano infiltrado para prejudicar o país são estes grupos mafiomidiáticos que atacam os interesses do Brasil, à serviço dos EUA.

Está na hora do Congresso Nacional constituir uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar quem são os grupos e as pessoas travestidas de jornalistas que fazem intriga, provocando conflitos religiosos simplesmente para atender interesses americanos. E tudo por trinta dinheiros. Quem seriam eles? Arnaldo Jabor? Merval Pereira? Denis Rosenfield? Diogo Mainardi? William Waak? Miriam Leitão? Alexandre Garcia? Quem são os filhas da puta que não ousam dizer o próprio nome?

 

Fonte: http://fichacorrida.wordpress.com/

Anteriores

Governo vai mexer no etanol

Próximo

Aposentadoria dos funcionários públicos é injustiça dupla

  1. Paulo Martins

    Respondendo à pergunta formulada:os filhos da puta são todos os jornalistas listados.Todos.E tem muito mais por aí.Nós aqui temos alguns bem assanhados,tipo Jurandir Soares,Rogério “Merdelski”,tem um merda na Rádio Pampa de tarde que só vomita asneiras,etc que gostam de bancar os analistas internacionais e ficarem metendo o pau naquilo que “pensam” que sabem.São uns palermas de jornalecos e rádios de provincia que usam seu espaço para caluniar,mentir,intrigar sem nunca darem o direito de réplica ou consultarem o contraditório.A isto eles chamam de “democracia”!

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén