No primeiro dia de trabalhos do Sínodo da Amazônia, no Vaticano, o cardeal gaúcho dom Cláudio Hummes, relator-geral do evento, afirmou nesta segunda-feira (07) que a vida nessa região nunca esteve tão ameaçada, devido a problemas gerados por situações que contam com a “conivência” ou a “permissividade” de governos e até autoridades indígenas. A fala fez parte da sua apresentação dos principais temas que serão abordados pelos 250 participantes da assembleia que reúne bispos, especialistas e outros convidados da região amazônica. Junto com o Brasil, são nove países que se espalham pelo bioma – do total de 185 bispos, 57 são brasileiros.

Copiado de:  www.AffonsoRitter.com.br