Anderson Scardoelli

 

 

A notícia divulgada pelo R7 no último sábado (19/2), afirmando que o presidente da RBS, Nelson Sirotsky, está sendo processado por crime financeiro e poderá pegar até quatro anos de prisão foi rebatida pela emissora de Sirotsky, que é afiliada da TV Globo no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. De acordo com a direção do grupo comandado por Sirotsky, as informações do site que pertence a Rede Record são “caluniosas e inverídicas”.

O site publicou que o proprietário da afiliada da Globo na região sul do País foi “denunciado pelo artigo 21 da lei que define os crimes contra o sistema financeiro” e que “também responde ao processo como réu Carlos Eduardo Schneider Melzer, conselheiro do Grupo RBS”. No entanto, o veículo de comunicação de Sirotsky afirma que o processo no qual ele é citado não tem nenhuma ligação com o que foi informado pelo R7.

“Não tem nada a ver com o que vem sendo divulgado, de falar que é fraude e lavagem de dinheiro. O Nelson e o Eduardo são citados no processo por serem da empresa, mas não é nada pessoal contra eles”, informou a direção do Grupo RBS, por meio de sua assessoria de imprensa.

Notícia antiga
A equipe da RBS também disse não entender a razão pela qual o R7 divulgou na semana passada o processo envolvendo Sirotsky. O grupo alega que o processo em questão é de 2002, e que é contra uma empresa já extinta pelo conglomerado sulista.

“O processo não é contra o Nelson. Essa ação que foi movida na Justiça Federal de Santa Catarina é antiga e contra uma empresa já extinta pela RBS“, diz a emissora.

“Falsa informação”
Para a direção da RBS, o processo que ainda corre na Justiça é relativo à “falsa informação, problemas com dados cadastrais”. O canal informa ainda que “na época foram três infrações contra a empresa”, mas que duas já foram consideradas indevidas pelo Poder Judiciário.

Fonte : www.comunique-se.com.br