O advogado José Yunes deixou a assessoria do governo do presidente Michel Temer após reconhecer que recebeu um pacote de 1 milhão de reais. VEJA teve acesso ao vídeo com o depoimento espontâneo que o advogado amigo do presidente prestou à Procuradoria-Geral da República, em Brasília. Yunes confirma que recebeu o pacote em seu escritório em São Paulo das mãos do doleiro Lúcio Funaro, mas não sabia que era dinheiro. Estaria apenas fazendo um favor ao ministro Eliseu Padilha. “Pelo relacionamento que tenho, ele (Padilha) pediu essa gentileza para mim”, disse Yunes. Segundo um delator da Lava-Jato, o dinheiro era parte de uma propina de 10 milhões de reais que a empreiteira Odebrecht repassou ao PMDB, em 2014, a pedido do então candidato Michel Temer.


O episódio provocou a demissão de José Yunes em dezembro. Ele diz que conversou com Lúcio Funaro em seu escritório de dez a doze minutos. O advogado diz que não conhecia o doleiro e que apenas depois do encontro é que resolveu pesquisar na internet e descobriu de quem se tratava. Não se preocupou com isso antes porque estava atendendo a um pedido de um velho conhecido, Eliseu Padilha. “O que me deixou um pouco atemorizado foi depois que eu passei a saber quem é essa figura do Lúcio Funaro”, disse Yunes. “É uma pessoa que jamais eu poderia ter qualquer convívio”.

Clique aqui para ouvir o vídeo.

Copiado de:  https://falandoverdades.com.br/amigo-de-temer-confessa-em-video-que-recebeu-milhoes-pedido-de-braco-direito-de-temer/