Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Autor: jloeffler (Page 1 of 4470)

Novela da ETE: TJ derruba liminar

ETE está inativa desde 2012, quando desta foto

No dia 14 de setembro o Tribunal de Justiça derrubou liminar que impedia o funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Osório, localizada junto à Lagoa dos Barros.
Desde que esta estrutura foi concluída, há seis anos atrás, sofreu fortes contestações de setores da comunidade de Santo Antônio da Patrulha. As divergências levaram a ações na Justiça e também no Ministério Público deste município. A alegação é de que haveria poluição da Lagoa dos Barros, prejudicando a comunidade de Santo Antônio.
O prefeito de Osório, Eduardo Abrahão, comemora esta decisão do TJ, acreditando que trata-se de um processo que não tem mais volta. O funcionamento da ETE beneficia diretamente o município em seu desenvolvimento.

Copiado de:   https://gastao30.wordpress.com/2018/09/21/novela-da-ete-tj-derruba-liminar/

Para termos segurança nas ruas necessário CAMPANHA ELEITORAL PERMANENTE

 

 

Não estranhe esse título, pois a seguir explico quanto ele faz sentido.

Ano passado em um final de tarde retornávamos de Xangri-Lá  e rodando pela RS-786, em Imbé num trecho com uma seqüência de lombadas redutoras de velocidade vimos o que havia restado de dois veículos longe de estarem em condições de rodar logo após ter havido entre ambos uma colisão.

Muita gente na pista de rolamento além de pedaços dos tais veículos para todos os lados.

Paramos e passamos a ouvir a aproximação de sirenes de ambulâncias que acorriam ao local. Guardas rodoviários não havia o que já é costume nessa região desde que esse gringo mentiroso assumiu o Governo do Estado.

Nessa semana, porém, ao início da tarde passando pelo mesmo local vimos uma camioneta bem colorida e DOIS GUARDAS RODOVIÁRIOS         examinando detalhadamente uma velha motocicleta tendo o casal ocupante da mesma ao lado deles.

E não foi somente isto, pois quando retornamos e pela RS-030, ali no Parque Marechal Osório onde há um postinho dessa GUARDA RODOVIÁRIA havia alguns deles examinando documentos e revistando até mesmo o bagageiro de carros de pessoas que vinham ao litoral.

Como até semana passada esses GUARDAS ERAM APENAS VISITA E SOMENTE NO VERANEIO, concluo que precisamos UMA CAMAPNHA ELEITORAL PERMANENTE para que assim esse gringo crie vergonha na cara e mande esses GUARDAS FAZEREM A OBRIGAÇÃO pela qual segundo o próprio gringo disse à imprensa são bem remunerados, pois ganham SEIS MIL E SEISCENTOS REAIS.

Se ainda pairar alguma dúvida de que esses GUARDAS NÃO TRABALHAM lembro que aqui n litoral norte não há acredito que boteco algum que não venda cigarros contrabandeados do Paraguai.

Vejo seguidamente que a PRF essa sim POLÍCIA DE VERDADE apreendendo todas as semanas caminhões lotados com cigarros e nas RODOVIAS ESTADUAIS aqui no Rio Grande do Sul não recordo de uma ÚNICA APREENSÃO.  

Literatura de Cordel é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil

A cordelista Marialva Bezerra, a Querindina, na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Foto: Agência Brasil

Mariana Tokarnia
Da Agência Brasil

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) reconheceu nesta quarta-feira (19) a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho Consultivo, que se reúne no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.

“Poetas, declamadores, editores, ilustradores, desenhistas, artistas plásticos, xilogravadores, e folheteiros, como são conhecidos os vendedores de livros, já podem comemorar, pois agora a Literatura de Cordel é Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro”, anuncia o Iphan.

A reunião contou com a presença do Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, da presidente do Iphan, Kátia Bogéa e do presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Gonçalo Ferreira.

O gênero literário é ofício e meio de sobrevivência para inúmeros cidadãos brasileiros. Segundo o instituto, apesar de ter começado no Norte e no Nordeste do país, o cordel hoje é disseminado por todo o Brasil, principalmente por causa do processo de migração de populações.

História

O cordel foi inserido na cultura brasileira ao final do século 19. O gênero resultou da conexão entre as tradições orais e escritas presentes na formação social brasileira e carrega vínculos com as culturas africana, indígena e europeia e árabe. Tem ligação com as narrativas orais, como contos e histórias; à poesia cantada e declamada; e à adaptação para a poesia dos romances em prosa trazidos pelos colonizadores portugueses.

Originalmente, a expressão literatura de cordel não se refere em um sentido estrito a um gênero literário específico, mas ao modo como os livros eram expostos ao público, pendurados em barbantes, em uma especie de varal.

De acordo com o Iphan, os poetas brasileiros no século 19 conectaram todas essas influências e difundiram um modo particular de fazer poesia que se transformou numa das formas de expressão mais importantes do Brasil.

Copiado de:  https://www.sul21.com.br/ultimas-noticias/geral/2018/09/literatura-de-cordel-e-reconhecida-como-patrimonio-cultural-do-brasil/

VAMOS VARRER A CORRUPÇÃO?

A história é realmente incrível vez que sempre se repete, mudando apenas os personagens. Não lhe parece assim?

O Editor

 

 

 

Você sabia que em 1960 um candidato à presidência de um partido pequeno de direita veio com o discurso de que iria acabar com a corrupção supostamente gerada pelo governo JK? Seu lema era:
“Varre, varre, varre vassourinha!
Varre, varre a bandalheira!
Que o povo já ‘tá cansado
De sofrer dessa maneira
Jânio Quadros é a esperança desse povo abandonado!
Jânio Quadros é a certeza de um Brasil, moralizado!
Alerta, meu irmão!
Vassoura, conterrâneo!
Vamos vencer com Jânio!”
Ele era exibicionista, dramático e demagógico e seu nome era Jânio Quadros. Ele se elegeu e ficou menos de sete meses no poder, com factoides diários e sem nem chegar perto de diminuir a corrupção. Renunciou sem apoio do congresso nacional e do povo que o elegeu. Agravou a crise no Brasil o que gerou o golpe civil-militar de 1964.
Pense nisso antes de votar em um candidato semelhante em 2018.
Tarso Cabral Violin – advogado, doutor pela UFPR e professor de Direito Administrativo e Ciência Política
Copiado de:  https://blogdotarso.com/2018/09/21/vamos-varrer-a-corrupcao/

O SALVADOR DA PÁTRIA

Fernando Collor de Mello fez discurso de ódio contra Lula e o PT em 1989

Você sabia que em 1989, depois de um governo ruim de um vice do PMDB e em momento de grande crise, surgiu um político que sempre foi de partidos de direita, mas se elege em partido pequeno e desconhecido, com o discurso de que era o “caçador de marajás”, o “guardião da moral” e que iria acabar com a corrupção, com falas de ódio contra candidatos de esquerda. Foi eleito, confiscou a poupança dos brasileiros, fez um péssimo governo neoliberal e foi retirado do poder em apenas dois anos por denúncias de corrupção, aumentando ainda mais a crise no país. Você quer correr o risco de eleger um candidato assim em 2018?
Tarso Cabral Violin – advogado, doutor pela UFPR, professor de Direito Administrativo e Ciência Política
Copiado de:  https://blogdotarso.com/2018/09/21/o-salvador-da-patria/

Alemão Caio suicida-se na Penitenciária de Osório

Foi encontrado morto em sua cela o prisioneiro Carlos Flores Chaves Barcellos, conhecido como Alemão Caio. Ele era empresário e matou o namorado da ex-mulher, um velho amigo seu. Caio não perdoou o amigo pelo que considerava ser uma traição. Tudo aconteceu em Torres. Os dois amigos foram surfistas na juventude.

Foi hoje.

Ele estava recolhido na Penitenciária Modulada de Osório, no Litoral Norte. A suspeita é de que o ex-empresário, de 62 anos, tenha cometido suicídio.

Caio deixou cartas para outra ex-companheira e para o filho.

às 9/21/2018 08:47:00 AM

 

Copiado de:   http://polibiobraga.blogspot.com/2018/09/alemao-caio-suicida-se-na-penitenciaria.html

Evangélicos sobre apoio de neopentecostais a Bolsonaro: ‘Indignação’

 

 

Líderes religiosos de outras agremiações reagiram ao apoio de neopentecostais ao candidato do PSL à Presidência da República

Evangélicos sobre apoio de neopentecostais a Bolsonaro: ‘Indignação’
Notícias ao Minuto Brasil

HÁ 1 HORA POR NOTÍCIAS AO MINUTO

POLÍTICA ELEIÇÕES 2018

Após o movimento dos neopentecostais da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil declarar apoio a Jair Bolsonaro, líderes evangélicos de outras igrejas ficaram indignados com o suporte do grupo ao candidato do PSL à Presidência da República.

De acordo com a coluna “Painel”, da Folha de S.Paulo, a reação veio de um grupo formado por 88 teólogos e reverendos presbiterianos, batistas e de outros segmentos evangélicos. No documento, divulgado nesta quinta-feira (20), eles defenderam o Estado laico e se mostraram contra o uso de Deus em campanhas eleitorais.

“Nossa indignação contra a pretensão de haver um governo exercido em nome de Deus, bem como contra toda aspiração autoritária e antidemocrática (…) O nome de Deus não pode ser usado em vão, ainda mais para fins políticos”, , diz a Carta Pastoral.

Em tempo, vale lembrar que o nome oficial da coligação de Bolsonaro é “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

Copiado de:  https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/655227/evangelicos-sobre-apoio-de-neopentecostais-a-bolsonaro-indignacao?utm_source=notification&utm_medium=push&utm_campaign=655227

SÓ VISTO | Golfinho definha em parque falido há dez meses. As imagens da tristeza captadas por um drone

Inicio  Insólito  SÓ VISTO | Golfinho definha em parque falido há dez meses. As…

  • 4F74CF3D00000578-6105121-image-a-10_1535448255344

O Parque Marinho Inubosak, no Japão, fechou as suas portas em janeiro passado. A empresa que explorava o espaço justificou-se com a queda acentuada de visitantes e abandonou as instalações. Quase dez meses depois, há animais que aí vivem (quase) à sua sorte.

Não fosse um grupo de voluntários e ex-funcionários, que com a ajuda do Centro de Direitos dos Animais suporta a alimentação, o golfinho e os 46 pinguins que ainda permanecem no Parque Marinho Inubosak não tinham quem cuidasse deles.

Um drone da organização Dolphin Project sobrevoou o aquário onde se encontra o cetáceo. Honey, assim é o seu nome, divide o espaço com os pinguins e com centenas de peixes e répteis.

TEXTO: Ana Filipe Silveira

Copiado de:  https://www.n-tv.pt/insolito/so-visto-golfinho-definha-em-parque-falido-ha-dez-meses-as-imagens-da-tristeza-captadas-por-um-drone/?utm_source=Push&utm_medium=Web

Drauzio Varella afirma ser fake news que ele seria ministro do Bolsonaro

Drauzio Varella está chateado com o fake news de que, em uma provável eleição de Jair Bolsonaro, ele seria o ministro da Saúde.

O médico evita se envolver em eleições, mas nem precisa, porque, nesse caso, é notório que ele é contra radicalismo ideológico.

Além disso, Varella, que é ateu, já se manifestou várias vezes contra o fanatismo religioso, ao qual Bolsonaro está alinhado.

Ele gravou um vídeo [ver abaixo] esclarecendo que nunca teve um posicionamento partidário, até porque, acrescentou, esse tipo de coisa prejudica o seu trabalho de divulgador da medicina.
 
Com informação do site de Veja, do Youtube e de outras fontes.

Copiado:  https://www.paulopes.com.br/2018/09/varella-fake.html#.W6Q73dNKjIU

2ª Turma do TRT-RS nega suspeição de magistrada de Esteio em processo contra indústria

Publicado em 20 de Setembro de 2018 às 10h20

A 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) rejeitou uma exceção de suspeição arguida pela PSA Industrial de Papel contra a magistrada Rosane Marlene de Lemos, que atuava na 2ª Vara do Trabalho de Esteio. Além disso, condenou a empresa por litigância de má-fé e determinou o retorno do processo ao primeiro grau, para o prosseguimento normal da reclamatória. A multa estabelecida pela má-fé é de 1% sobre o valor da causa.

A empresa alegou que medidas adotadas pela magistrada na fase de execução do processo caracterizava animosidade e perseguição da juíza à companhia. Assim, pediu que a magistrada fosse declarada suspeita para julgar a ação, com a anulação de todos os atos praticados por ela no processo, e a remessa dos autos para o juiz substituto.

Após receber a exceção de suspeição, a juíza Rosane informou nos autos não haver motivo para se declarar suspeita, ressaltando que sempre agiu respaldada em decisões com trânsito em julgado. Nos termos do artigo 146 do Código de Processo Civil (CPC), encaminhou a exceção de suspeição, acompanhada dos seus argumentos, para julgamento do Tribunal. A juíza também solicitou à Corte a condenação da empresa por litigância de má-fé.

O relator do acórdão, desembargador Marcelo José Ferlin DAmbroso, não verificou, no caso concreto, qualquer hipótese legal de impedimento ou suspeição da magistrada. Essas hipóteses estão previstas nos artigos 801 da CLT e 145 do CPC. Observo que tais alegações quanto à imparcialidade da Magistrada não passam de mera inconformidade da excipiente quanto às decisões proferidas no curso do processo, as quais devem ser atacadas pela via recursal adequada, até porque decisões proferidas em sentido contrário ao interesse da parte não ensejam a suspeição do Magistrado, explicou DAmbroso. Excipiente é a denominação dada à parte que pede a exceção de suspeição. O desembargador salientou que não há provas que respaldem as alegações da empresa quanto à suposta inimizade pessoal ou interesse particular na causa da juíza, muito menos quanto a magistrada ser amiga íntima ou inimiga de qualquer das partes ou de seus advogados ou estar interessada no julgamento do processo em favor de qualquer das partes. Assim, rejeitou a suspeição e determinou o retorno dos autos à origem para o seu prosseguimento regular. A decisão foi unânime na 2ª Turma.

Má-fé

Os desembargadores também acataram o pedido da juíza e condenaram a empresa por litigância de má-fé. Considerando a presente decisão e a conclusão nela alcançada, da qual resulta que o presente incidente é manifestamente infundado, tendo a excipiente formulado graves acusações à Magistrada sem a devida comprovação, bem como por provocado o injustificado retardamento na tramitação do feito, violando, assim, o princípio da razoável duração do processo e cláusula geral da boa-fé subjacente em todo o sistema processual, orientador que é da conduta das partes em juízo, reputo-a como litigante de má-fé, destacou o relator. Marcelo DAmbroso sublinhou ser prática da empresa arguir outras exceções de suspeição contra diferentes magistrados, quando as decisões lhe são desfavoráveis. Para exemplificar, citou os números de outros nove processos em que a indústria adotou a mesma estratégia. Assim, a situação exposta nos autos é apta ao enquadramento da excipiente como litigante de má-fé, visto que altera, claramente, a verdade dos fatos, o que evidencia a maliciosa intenção de se beneficiar com o resultado da medida, concluiu o desembargador.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região

Copiado de:  http://www.sintese.com/noticia_integra_new.asp?id=436361

Page 1 of 4470

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén