Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Categoria: Noticias (Page 1 of 2823)

Professor afastado por licença médica aparece na Copa do Mundo

Quem assim se comporta não tem vergonha na cara e é burro. Necessário que responda a um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) ao final do qual restará demitido a bem do serviço público. Não há no serviço público lugar para patifes como esse.

O Editor

 

Caso ocorreu em uma escola estadual em Curitiba

Professor afastado por licença médica aparece na Copa do Mundo
Notícias ao Minuto Brasil

HÁ 18 HORAS POR NOTÍCIAS AO MINUTO

BRASIL CURITIBA

Alunos da Escola Estadual Alcyone Moraes De Castro Vellozo, localizada em Curitiba, ficaram surpresos quando souberam que um professor de história, suspenso por licença médica, está acompanhando a Copa do Mundo – lá da Rússia mesmo.

A Secretaria de Educação do Paraná confirma o atestado médico de Norberto Pilon, mas diz que as informações de saúde são sigilosas. De acordo com o site Banda B, a viagem foi descoberta por meio das redes sociais no último dia 9. Desde então, ninguém fala em outra coisa na escola.

“Acho injusto porque o pessoal está lá, mesmo com Copa, estudando, trabalhando o dia todo, correndo atrás das coisas, tendo aula, e o professor pega um atestado para ir para a Copa. Mesmo com Copa, ele tinha que cumprir o horário dele, é injusto até com outros professores e ele lá tranquilão pelo Facebook”, comentou um aluno, que preferiu não ser identificado.

Notícias ao Minuto

Ainda de acordo com a reportagem, o professor dá aulas na rede pública há 22 anos e está afastado da escola há dois meses por conta da licença médica.

Copiado de:   https://www.noticiasaominuto.com.br/brasil/609814/professor-afastado-por-licenca-medica-aparece-na-copa-do-mundo?utm_source=notification&utm_medium=push&utm_campaign=609814

Símbolo da seletividade penal, caso Rafael Braga completa cinco anos

Caso ganhou notoriedade por explicitar modus operandi do sistema penal | Foto: Mídia Ninja

Rute Pina
Do Brasil de Fato

Por não ter como pagar a passagem de ônibus, Rafael Braga Vieira, por muitas noites, não voltava para casa na comunidade de Vila Cruzeiro, no bairro da Vila da Penha, Rio de Janeiro (RJ). Ele costumava improvisar onde dormir no centro da cidade — local onde foi preso, no dia 20 de junho de 2013, durante um ato do qual ele não participava. A pauta do protesto: a redução do preço da tarifa dos transportes públicos.

Cinco anos depois, o catador de materiais recicláveis cumpre prisão domiciliar e passa por um tratamento de tuberculose, que contraiu no sistema penitenciário. Em 2016, enquanto também cumpria regime aberto com uso de tornozeleira eletrônica, ele foi preso novamente em uma abordagem policial, sem testemunhas.

A defesa de Rafael aguarda a posição do Ministério Público sobre recursos de embargos infringentes contra a sentença em segunda instância, que condenou o jovem negro a 11 anos de prisão.

Os advogados querem a pena por tráfico seja revista e também que ele seja absolvido da condenação de associação ao tráfico. A expectativa da defesa é que os recursos protocolados sejam julgados até o final do ano.

O caso, cheio de idas e vindas, virou símbolo por explicitar o funcionamento da seletividade penal e do racismo institucional no país.

Seletividade penal

Presos em abordagens policiais sem testemunhas, com uma pequena quantidade de drogas e com suspeita de flagrantes forjados, segundo a defesa do jovem. O caso de Rafael Braga descreve muitos outros.

Das mais de 726 mil pessoas encarceradas em junho de 2016, cerca de 40% eram presos provisórios. Mais da metade dessa população era composta de jovens entre 18 a 29 anos; 64% são negros. Os dados são do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen).

A jornalista Luiza Sansão, que acompanha o caso desde 2013, produziu 22 reportagens e uma crônica sobre o processo para a Ponte Jornalismo. Atualmente, ela trabalha em um livro-reportagem que narra a história de Rafael Braga.

Rafael Braga ao deixar a penitenciária para cumprir prisão domiciliar. Foto: Reprodução YouTube

Para ela, o caso não difere de outros casos de injustiças a população pobre e negra. “Ele, na realidade, simboliza algo que acontece todos os dias. E as violências das quais ele é vítima obviamente não começaram em 2013, quando ele foi preso. O Rafael sofre com violações a vida inteira como todos os jovens moradores de favelas, negros, com o perfil ‘criminalizável’”, disse Luiza Sansão.

Nathalia Oliveira, integrante da Iniciativa Negra por uma Nova Política de Drogas (INNPD), refuta a ideia de que Rafael foi “o único condenado das manifestações de junho” porque não ele não estava se manifestando.

A militante afirma que o processo de Rafael é um caso que se relaciona com a fragilidade da Lei de Drogas de 2006. Para ela, nova legislação caracterizou o tráfico em um nível de um crime hediondo, com sentenças duras em relação à droga apreendida.

“Qualquer prisão que acontece em área periférica com droga é entendida como tráfico porque a Lei das Drogas é construída a partir de uma narrativa em que o tráfico só acontece nas regiões periféricas da cidade”, apontou Nathalia.

O caso ganhou notoriedade, segundo Oliveira, pelo didatismo, por escancarar uma realidade que ocorre todos os dias no país.

“O simbólico, para o movimento negro, é mostrar uma coisa que a gente está falando faz tempo: as prisões no Brasil são políticas, por uma decisão de Estado de utilizar das prisões como mecanismo que tem como resultado a segregação da população negra.”, contou Nathalia.

A jornalista Luiza Sansão pondera que a repercussão midiática relaciona-se com o contexto do momento, de mobilização e manifestações.

“E quando pessoas que também foram criminalizadas e que também foram presas — em grande parte pessoas brancas, jovens, de classe média — se deram conta que tinha ficado uma pessoa para trás, essas pessoas foram saber quem era aquele cara que tinha ficado. E era o Rafael.”, comentou a jornalista.

‘Explosivo’ de Pinho Sol

Naquele dia 20 junho de 2013, os protestos reuniram um milhão de pessoas em todo o país. Só na capital fluminense, 300 mil pessoas foram para Candelária, em um ato que terminou com feridos pela repressão policial e com detidos. O jovem Rafael Braga Vieira, na época com 25 anos, foi um destes jovens — mesmo sem participar dos protestos.

Durante a dispersão do protesto, Rafael foi abordado por dois policiais civis na Rua do Lavradio, no bairro da Lapa.

Segundo os agentes, o jovem carregava dois frascos em suas mãos, “aparentemente semelhante ao coquetel molotov” e “com odor semelhante ao de álcool e o outro preenchido com substância de odor muito forte, embora não identificado”.

Posteriormente, o laudo do esquadrão antibomba da Polícia Civil atestou que os frascos de Pinho Sol e Água Sanitária tinham uma ínfima capacidade explosiva e seria pouco efetivo para funcionar como coquetel molotov.

Rafael Braga ficou preso por cinco meses no Complexo Penitenciário de Japeri, até dezembro 2013, quando foi condenado em primeira instância. A sentença do jovem foi de cinco anos em regime fechado por porte de material explosivo.

Em dezembro de 2015, o jovem conseguiu autorização para a progressão ao regime aberto.

No entanto, na manhã do dia 12 de janeiro de 2016, Rafael Braga, em uma abordagem na comunidade de Vila Cruzeiro, foi detido com 0,6g de maconha, 9,3g de cocaína. O jovem negou que a droga era sua e a defesa afirma que o flagrante foi forjado.

Durante o cumprimento da pena no complexo de Bangu, o ex-catador foi internado com tuberculose, em agosto de 2017. Em setembro, o ministro do Superior Tribunal de Justiça Rogério Schietti Cruz, entendeu que não haviam condições para um atendimento de saúde com a reclusão.

Desde então, há nove meses, ele está em prisão domiciliar para o tratamento da doença. Rafael cumpre a pena em uma casa doada por militantes através da Campanha 30 dias por Rafael Braga, uma série de mobilizações em solidariedade que antecedeu o julgamento da liminar.

Copiado de:  https://www.sul21.com.br/areazero/2018/06/simbolo-da-seletividade-penal-caso-rafael-braga-completa-cinco-anos/

O ludopédio é um negócio altamente rentável aos mais espertos que estão no mesmo

 

 

 

Li agora na edição digital de ZH que o cidadão TaiSon, leia-se TAIZON, praticante de tal esporte que faz quase uma década praticamente esquecido em algum canto remoto do Oriente, convocado por Tite à seleção nacional pode estar sendo negociado a um clube da Europa.

Assim foi com Fernando, excelente jogador na cobertura da defesa no Grêmio quando Felipão já havia sido anunciado como o técnico de nossa seleção, ou melhor, ao fiasco que foi a última Copa em que a proprietária de fato da CBF, a de$one$ta por que $onegadora Rede Globo até mesmo mandou para a concentração uma de suas ‘atoras’ levar rosas para dormir com o mimado Neymar.

Felipão perguntado qual seria seu time para aquela Copa sentenciou: meu time será Fernando e mais dez. 

Em poucos dias o Grêmio faturou um bom dinheiro encaminhando Fernando ao outro lado do mundo. Ele não foi convocado à Seleção e dele nunca mais soubemos nada. Fernando ao que sei continua desaparecido e TaiZon acaba de ser ressuscitado por Tite.

Concluo afirmando que o ludopédio é um grande negócio, mas apenas aos MAIS ESPERTOS. A massa, como sempre é vergonhosamente manipulada por que tem preguiça de pensar.

Estou errado?

 

Lei de Viamão que criou cargos em comissão é inválida

 

Faz tempo que afirmo que é nas mais de CINCO MIL E       QUINHENTAS cidades em nosso país com suas Prefeituras e Câmaras Municipais que está um dos maiores se não maior ralo por onde escorre o suado dinheiro pago pelos contribuintes em tributos os mais diversos.

Penso que o ingresso no serviço público em qualquer um dos três níveis deve ocorrer tão somente mediante concurso público onde em tese somente os mais qualificados são aprovados.

O Editor


(Imagem meramente ilustrativa. Arte: Imprensa/TJRS)

Por unanimidade, os Desembargadores do Órgão Especial do TJRS julgaram inconstitucional legislação do município de Viamão que criou 92 cargos em comissão no ano de 2017.

Caso

O Procurador-Geral de Justiça ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) contra parte do art. 4º, da Lei nº 4.584, de 13 de fevereiro de 2017, especificamente em relação a 92 cargos em comissão criados. Entre as funções questionadas estão: Chefe do Setor de Folha de Pagamento, Chefe do Setor de Protocolo-Geral, Chefe do Arquivo Público Municipal, Subprocurador-Geral de Direito Cível, entre outros.

O Prefeito de Viamão alegou que os cargos impugnados são de atuação estratégica, vinculados diretamente à autoridade com poder político-administrativo, não possuindo natureza administrativa.

Decisão

O relator do processo no TJ foi o Desembargador Jorge Luís Dall¿Agnol. Ele afirmou que, de acordo com a redação das atribuições dos cargos comissionados, os mesmos deveriam ter sido providos por concurso público.

“Os cargos criados na estrutura administrativa da Prefeitura de Viamão, portanto, não apresentam atribuições que justifiquem seu provimento de forma comissionada, ao contrário, as atribuições são nitidamente técnicas e burocráticas, sem demandar confiança do Administrador para sua execução”, afirmou o relator.

A exceção do caso se refere ao cargo de assessor jurídico do Gabinete do Prefeito. O Desembargador Dall¿Agnol afirmou que o Órgão Especial já se manifestou, em julgamentos anteriores, que a representação judicial do ente público do município pode ser efetuada por assessor jurídico ocupante de cargo em comissão. Assim, em relação ao cargo de Assessor Jurídico do Gabinete do Prefeito, não há inconstitucionalidade.

No entanto, em relação aos demais cargos, o magistrado julgou procedente a ADIN, declarando a inconstitucionalidade da lei. O relator também deu prazo de 180 dias, a contar da publicação do acórdão, para que a Prefeitura cumpra a decisão.

Processo nº 70076460302


EXPEDIENTE
Texto: Rafaela Souza
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

Copiado de:  http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=432185

Brasil de volta ao passado

passado

Copiado de:   https://luizmuller.com/2018/06/19/brasil-de-volta-ao-passado-2/

Lula: La injusticia contra mí es una injusticia contra el pueblo brasileño dijo a la prensa cubana

 

El expresidente brasileño Luiz Inácio Lula da Silva consideró que la injusticia contra él, en forma de encarcelamiento y persecución, es una injusticia contra el pueblo, publicó el diario Granma.

En una entrevista concedida al diario -mediante un cuestionario hecho llegar hasta la cárcel por una ‘mano amiga’-, Lula apuntó que el proceso contra él es político.

‘Tuvieron que irrespetar la Constitución para arrestarme. Lo que está quedando cada vez más transparente para la sociedad brasileña y para el mundo es que ellos quieren sacarme de las elecciones de 2018’, dijo el favorito en las encuestas.

Agregó que el golpe dado en 2016 contra la presidenta Dilma Rousseff indica que quienes lo atacan no admiten que el pueblo vote a quien quiera votar.

Sobre su tiempo en prisión comentó que lo emplea para leer y pensar. ‘Es un momento de mucha reflexión sobre Brasil y sobre todo en lo que ha sucedido en los últimos tiempos. Estoy en paz con mi conciencia y dudo que todos aquellos que mintieron contra mí duerman con la tranquilidad con que yo duermo’.

‘Por supuesto que me gustaría tener libertad y estar haciendo lo que he hecho toda mi vida: dialogar con el pueblo. Pero estoy consciente de que la injusticia que se está cometiendo contra mí es también una injusticia contra el pueblo brasileño’.

Según el expresidente, América Latina vivía en las últimas décadas su momento más fuerte de democracia y conquistas sociales, ‘pero recientemente las élites de la región están tratando de imponer un modelo donde el juego democrático solo vale cuando ellas vencen, lo que, claro, no es democracia”Brasil venía en una trayectoria de décadas de avances democráticos, de participación política y junto con ellos avances sociales, que se aceleraron con los gobiernos del Partido Trabajadores (PT), que ganaron cuatro elecciones seguidas’, añadió.

Al decir del entrevistado, no se trata de un golpe solo contra el PT. ‘No me arrestaron solo para perjudicar a Lula. Lo hicieron contra un modelo de desarrollo nacional e inclusión social. Se ha dado el golpe para eliminar los derechos de los trabajadores y jubilados, conquistados en los últimos 60 años’.

También agradeció toda la solidaridad recibida desde su país y otras regiones del mundo, y, en el caso de Cuba, correspondió especialmente los mensajes enviados por el primer secretario del Comité Central del Partido Comunista de Cuba, Raúl Castro, y el presidente Miguel Díaz-Canel./PL

Copiado de:   https://islamiacu.blogspot.com/2018/06/lula-la-injusticia-contra-mi-es-una.html

Fachin defende condenar Gleisi por caixa 2, mas não por corrupção

Para relator, investigação aponta que a recebeu valores não-declarados para campanha em 2010, mas não que há envolvimento com esquema na Petrobras

Fachin defende condenar Gleisi por caixa 2, mas não por corrupção
Notícias ao Minuto Brasil

HÁ 7 MINS POR NOTÍCIAS AO MINUTO

POLÍTICA STF

Oministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do processo contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), votou nesta terça-feira (19) pela imputação do crime de falsidade ideológica eleitoral, identificação formal para o caixa 2. O magistrado rejeitou condenar a parlamentar por corrupção. As informações são da revista Veja.

Para Fachin, há evidências suficientes de que o empresário Ernesto Kugler Rodrigues recebeu montante em dinheiro vivo para a campanha de Gleisi ao Senado em 2010. Porém, “tal recebimento não configura o crime de corrupção passiva descrito na denúncia”, segundo o ministro.

No entendimento do relator, a falta de justificativa para que a senadora recebesse propina, já que não detinha mandato na função pública, serve para descartar os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A acusação da Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmava que os valores, estimados em R$ 1 milhão, eram originados do esquema mantido pelo então diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Em troca, Gleisi e o marido, o então ministro do Planejamento Paulo Bernardo, dariam “apoio político” para a manutenção de Costa em seu cargo.

Copiado de:   https://www.noticiasaominuto.com.br/politica/610248/fachin-defende-condenar-gleisi-por-caixa-2-mas-nao-por-corrupcao?utm_source=notification&utm_medium=push&utm_campaign=610248

Copa do Mundo de ludopédio continua derrubando reputações  

 

Seleções então inexpressivas hoje jogam de igual para igual com as de maior reputação e vem obtendo algumas vitórias inimaginadas antes do início dessa Copa. 

Faz poucos minutos num Canal de TV em que apareceu o tal Bóris Casoy que eu imaginava já colocado em algum arquivo ou mesmo morto, um sujeito que tem a pretensão de saber tudo e assim opina sobre tudo vi uma oração no vídeo que me fez rir. 

Dizia a mesma: Neymar troca de penteado como troca as cuecas.

Realmente tanto enchem a bola dele que se julga o melhor dentre os melhores. Sua participação até o momento tem se destacado pelos cuidados em instituto de beleza com sua preciosa cabeleira.

Li que a ‘atora’ da de$one$ta Rede Globo, verdadeira proprietária dessa seleção que o povo idiotizado pela mesma julga ser sua,  foi liberada tendo rumado à Rússia onde       certamente mais uma vez como fez na Copa anterior irá para dentro da Concentração da CBF (leia-se TV Globo) levando   rosas para servir as necessidades do tão belo jogador. Observo que nesse meio a ‘beleza’ decorre apenas da conta bancária, pois o resto pouco ou nada importa.

Na manhã de hoje o mimado e mimoso jogador sentiu dor em dos seus preciosos pezinhos e assim saiu do treinamento indo diretamente ao instituto de beleza tratar de sua CABELEIRA.

 

 

Quem ganha com a política de preços da Petrobrás? Cresce a exportação de diesel e óleo de aquecimento pelas refinarias da Costa Leste dos EUA

18 JunhoEscrito por  Stephanie KellyLido 486 vezes

Os preços do óleo de aquecimento e do óleo diesel comercializados na Costa Leste dos EUA estão aumentando,

impulsionados pelo clima excepcionalmente frio em todo os EUA e pela demanda por exportações, particularmente para o Brasil e o Canadá.

O salto nos preços deu um impulso aos refinadores durante o que é tipicamente um período de calmaria na atividade. As refinarias normalmente reduzem a produção e fazem a manutenção entre os períodos de demanda de pico de inverno e verão.
Este ano, eles mantiveram o processamento alto para aproveitar as margens de lucro em seus níveis mais altos para esta época do ano, desde 2015. O lucro que podem obter para a produção de destilados HOc1-CLc1 – um grupo de combustíveis que inclui diesel e óleo de aquecimento e um dos principais indicadores para as margens das refinarias – alcançou a maior alta de três anos, de US $ 21,73 em 11 de abril.

As compras da América Latina ajudaram a impulsionar fortes fluxos de exportação e reforçar as margens das refinarias. No total, as exportações de produtos refinados dos EUA atingiram o recorde de 3,3 milhões de barris por dia em 2017, de acordo com a U.S. Energy Information Administration – o triplo das exportações de petróleo dos EUA.

Espera-se que a demanda permaneça robusta devido às contínuas interrupções nas refinarias na América Latina e ao trabalho de manutenção no Canadá, disseram participantes do mercado.

Até agora, em abril, as exportações da Costa Leste de destilados médios como combustível para jatos e diesel são de mais de 100.000 barris por dia, acima da média de 18.000 barris por dia no primeiro trimestre, disse Matt Smith, diretor de pesquisa de commodities da ClipperData.

Cerca de metade dessas exportações estão indo para o Brasil, disse Smith, acrescentando que a demanda por produtos como o óleo para aquecimento e o diesel com ultra-baixo teor de enxofre (ULSD) tem sido alta naquele país.

“As refinarias do Brasil têm operado a taxas anormalmente baixas”, disse Robert Campbell, chefe de pesquisa de produtos petrolíferos da Energy Aspects, em Nova York.

“Eles têm lutado contra paralisações não planejadas, eles têm lutado com a manutenção não preventiva”.

O diesel (ULSD) exportado também está chegando ao Canadá, com embarques de empresas como BP Plc e Valero Energy Corp ajudando a atender a demanda, já que as refinarias realizam trabalhos de manutenção, disseram comerciantes. A forte demanda canadense poderá manter o mercado do diesel apertado no mês que vem, disseram traders.

Em Quebec, a refinaria Jean Gaulin, de 265 mil barris por dia, da Valero, fechou suas unidades de produção de petróleo bruto e gasolina para manutenção em 10 de abril, disseram duas fontes do mercado.

As exportações da costa leste estão no auge desde julho do ano passado, disse Smith. Isso esgotou os estoques no porto de Nova York, que caiu para pouco menos de 38 milhões de barris na semana até 13 de abril, o menor desde maio de 2015, segundo dados da EIA.
O aperto na oferta refletiu-se nos preços nos mercados da Costa Leste. Os futuros do petróleo de aquecimento de referência, uma referência para outros destilados, foram negociados a US $ 2,1094 por galão na quinta-feira, a maior desde o final de janeiro. O óleo aquecido HO-DIFF-NYH da Costa Leste foi negociado a 2,75 centavos de dólar por galão abaixo do contrato futuro na quarta-feira, o maior valor desde setembro.

Essa é também a margem mais alta para abril, desde 2013, uma época em que a demanda geralmente diminui. Mas as temperaturas em 48 estados dos EUA foram cerca de 16% mais baixas que o normal desde o início de março, de acordo com dados da Thomson Reuters. O diesel com teor muito baixo de enxofre, usado no transporte, também estava próximo da maior alta em dois meses, também incomum para essa época do ano.

Leia a nota da AEPET sobre a política de preços da Petrobrás.

Fonte: Reuters

Tradução: Alex Prado

Copiado de:  http://aepet.org.br/w3/index.php/artigos/noticias-em-destaque/item/1853-quem-ganha-com-a-politica-de-precos-da-petrobras-cresce-a-exportacao-de-diesel-e-oleo-de-aquecimento-pelas-refinarias-da-costa-leste-dos-eua

Diretor deixa afiliada do SBT após ser detido em acidente de trânsito

jairo cajal junior

Jairo Cajal não é mais diretor da TV Cidade (Imagem: Divulgação)

O publicitário Jairo Cajal Junior foi afastado da direção regional da TV Cidade, emissora da Rede Massa e afiliada do SBT, foi preso após se envolver em acidente de trânsito. Depois do episódio, o profissional e a empresa de comunicação decidiram rescindir o contrato

Jairo Cajal Junior não é mais diretor regional da TV Cidade, marca que pertence à Rede Massa. No início deste mês, o publicitário estava como passageiro em carro de luxo que bateu em um poste e, ao ser abordado pelos policiais, se recusou a fazer o teste do bafômetro. Jairo foi detido e encaminhado à delegacia. No dia seguinte do acidente, o assunto estava nas redes sociais e internautas passaram a compartilhar a informação.

Diante da situação, a TV Cidade resolveu rescindir o contrato que tinha com Jairo. Ao Portal Comunique-se, a empresa de comunicação afirmou que o fim da parceria foi feito de maneira consensual. “Comunicamos que Jairo Cajal Junior não responde mais pela Diretoria Geral da TV Cidade, emissora Rede Massa em Londrina e região, e que seu contrato foi rescindido na data de hoje (08.06.2018), de forma consensual. Em nome dos acionistas, diretores e colaboradores, agradecemos ao profissional pela dedicação, compromisso com a empresa e serviços prestados, e desejamos sucesso na continuidade de sua carreira”, diz a nota.

O publicitário Jairo chegou à diretora da TV Cidade em julho de 2017, depois de ter passado cinco anos na diretoria da TV Guará. Na época, a movimentação fez com que o executivo Fábio Goes deixasse a gerência comercial do Núcleo Mercado Nacional para assumir a direção regional da TV Guará. Quem o substituiu na função do Mercado Nacional foi Thiago Roncon, que atuava como Supervisor Comercial do mesmo núcleo.

A Rede Massa, dona da TV Cidade, é afiliada ao SBT em todo o estado do Paraná e pertence ao apresentador e empresário Carlos Massa, o Ratinho.

O acidente

Segundo informações do portal 24h, o acidente aconteceu na madrugada de 6 de junho na Alameda Miguel de Blasi, na zona central de Londrina, por volta de 1h da madrugada. O carro teve a parte da frente parcialmente destruída e foi recolhido para o pátio. Com a situação, Jairo Cajal foi encaminhado à delegacia. O executivo deve responder por dano ao patrimônio público e desacato à autoridade.

***** ***** ***** ***** ****

15/6/2018 = Texto alterado para correções de informações. A versão anterior dava a entender, de forma equivocada, que Jairo Cajal Junior era o condutor do automóvel e que estava apresentando sinais de embriaguez. O Portal Comunique-se pede desculpas aos leitores e ao publicitário Jairo Cajal Junior.

Copiado de:   https://portal.comunique-se.com.br/diretor-deixa-afiliada-do-sbt-apos-ser-detido-em-acidente-de-transito/?info

Page 1 of 2823

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén