Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Category: Noticias (Page 2 of 2604)

Prefeito de Santo Antônio das Missões é condenado por dispensa de licitação


(Imagem meramente ilustrativa)

 

Os Desembargadores da 4ª Câmara Criminal do TJRS, em sessão realizada nessa quinta-feira (19/10), condenaram o Prefeito Puranci Barcelos dos Santos por dispensa ilegal de licitação. O empresário Viro Luis Ely também foi condenado por ter se beneficiado da fraude.

Caso

De acordo com a denúncia do Ministério Público, entre os anos de 2013 e 2015, o Prefeito de Santo Antônio das Missões contratou peças e serviços do empresário para consertar um veículo de transporte coletivo pelo valor de R$ 17.563,00.

A justificativa da dispensa de licitação seria a urgência na utilização do veículo para deslocamento de pacientes em tratamento médico de hemodiálise, quimioterapia e radioterapia, já que na licitação aberta anteriormente não teria havido interessados.

Para o MP, a urgência do conserto não se justificou como motivação. No lançamento de Edital de Licitação para o serviço, três empresas teriam sido convidadas e nenhuma teria comparecido. Diante disso, por repetidas vezes, foi contratado o empresário réu, mesmo apresentando débitos fiscais com a Fazenda Municipal. Ao fim de três anos, o prejuízo aos cofres públicos chegou a R$ 130 mil.

Em sua defesa, o Prefeito afirmou que a contratação foi realizada pelo Secretário Municipal de Saúde. Alegou que não ocorreu a dispensa fora das hipóteses previstas, ao menos não com o intuito de lesar o erário. Asseverou a necessidade da comprovação sobre a intenção de lesar, o que não foi demonstrado, bem como não foi evidenciada a relação existente entre os réus que comprovasse o favorecimento pessoal. Pontuou que o serviço contratado foi de extrema importância, uma vez que realizado em veículo utilizado na área de saúde, para o transporte de pacientes, e que, na espécie, a Administração deixou de terceirizar tal serviço, beneficiando a sociedade, já que o custo do conserto foi inferior ao gasto com a terceirização. Negou a ocorrência do dolo específico e do efetivo dano ao erário.

Decisão

Em seu voto, o relator do processo, Desembargador Rogério Gesta Leal, disse que a licitação foi dispensada fora das hipóteses legais, tendo em vista que totalmente burlado o procedimento supostamente desertonão se estabelecendo efetivamente uma análise de preços e de propostas a fim de escolher pela mais vantajosa à Administração, tudo visando o beneficiamento de particular, com total desvio de finalidade.

O magistrado ainda descreve que, segundo informação extraída da prova oral, e dos documentos trazidos nas alegações finais, apresentadas pelo Ministério Público, a assessora jurídica do Prefeito Puranci, à época dos fatos, era companheira do acusado dono da empresa, beneficiário da dispensa indevida.

Na situação dos autos, o primeiro fato importou prejuízo econômico ao erário, e em relação aos demais fatos, verifica-se o nítido intento de beneficiar a empresa de Viro, a qual foi contratada pelo Município para vender peças e prestar serviços de consertos para os maquinários públicos (retroescavadeira, trator, patrola, caminhão, semeadeira, entre outros), em datas muito próximas (em um mesmo dia, houve o lançamento de várias notas fiscais) e em valores expressivos, não se tratando de necessidade urgente, pontual, e sim, contínua e previsível, […] perfazendo um gasto de R$ 133.833,18, conforme o total apurado a partir da soma de todas as notas de empenho liquidadas e juntadas ao processo, afirmou o Desembargador.

Em outro trecho, o Desembargador lembra que o empresário está impedido de participar de licitação por ser devedor de tributos municipais, estaduais e federais. Porém, isso não o impediu de fazer contratos com o poder público, onde recebeu altos valores de forma ilegal.

O período extremamente longo e os valores altíssimos, que, por vezes, em pouco mais de um mês superaram o teto de oito mil reais, afastam qualquer dúvida a respeito da configuração do dolo específico do Prefeito. O período era mais que suficiente para o bom administrador enxergar a efetiva necessidade de se iniciar o certame licitatório, e formalizar, dentro da lei, os serviços prestados à municipalidade, ressaltou o relator.

A pena aplicada para o Prefeito Puranci Barcelos dos Santos foi de 6 anos, 7 meses, em regime inicial semiaberto, mais multa cumulativa de 6%, do valor dos contratos feitos com dispensa ilegal de licitação.

O empresário Viro foi condenado a 3 anos e 7 meses de detenção, em regime aberto, substituída por prestação de serviços à comunidade, mais multa cumulativa de 2%, do valor dos contratos feitos com dispensa ilegal de licitação.

Após o trânsito em julgado, foi determinada a perda do mandato eletivo do Prefeito Puranci Barcelos dos Santos.

Também participaram do julgamento, acompanhando o relator, o Desembargador Aristides Pedroso Albuquerque Neto e o Juiz Convocado Mauro Borba.

Proc. nº 70066602376


EXPEDIENTE
Texto: Patrícia Cavalheiro
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

Copiado de: http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=402930

Fotógrafo flagra conversas de Aécio com Anastasia durante votação: “Me defende”. Confira:

Da Veja:

Afastado do mandato e proibido de sair à noite pela Primeira Turma do Supremo, o tucano permaneceu durante todo o dia recolhido em sua mansão no Lago Sul. Por celular, no entanto, ele recomendou a linha de discurso que um de seus aliados deveria seguir na tribuna, antes de a Casa decidir seu futuro no voto.

É o que revela uma sequência de imagens captadas pelo fotógrafo Cristiano Mariz, de VEJA. Nas fotos, o senador mineiro, Antonio Anastasia, é flagrado conversando pelo WhatsApp com Aécio Neves minutos antes da votação. O presidente afastado do PSDB parece ansioso enquanto orienta o fiel escudeiro. “Quem vai falar?”, questiona Aécio. “Sei que Telmário e eu. Mais dois”, diz Anastasia.

Aécio está preocupado em deixar evidente no discurso dos aliados o “direito” de poder se defender como senador das acusações apresentadas pela Procuradoria-Geral da República. “Importante vc repetir aquele discurso. Por favor. Direito de Defesa”, escreve Aécio ao aliado. Companheiro aplicado, Anastasia responde com um breve “Ok” e relata a Aécio como será a votação: “O Tasso [Jereissati] vai falar. O Telmário também. São só cinco fé (provável erro de digitação) cada lado”. Aécio passa outra orientação: “Faz uma defesa mesmo que rápida da minha trajetória. Se puder Rs”, diz.

Antonio Anastasia seguiu o plano à risca e atacou a decisão do Supremo lembrando o “direito de defesa”: “No caso concreto do senador Aécio Neves, nós estamos diante de um processo em que já há denúncia aceita e em que a defesa está completa, no âmbito do processo? Em que todo o processo penal está já concluído, em andamento, e já com a defesa formalizada? Ainda não. Nós estamos ainda numa fase inaugural, preambular, inicial do processo. Por isso mesmo, as medidas cautelares que foram colocadas por alguns ministros do Supremo, a meu juízo, não têm cabimento neste momento”, discursou, lembrando a “garantia do direito de defesa é sagrada no regime democrático de direito”.

O senador tucano encerrou seu pronunciamento fazendo, conforme o pedido de Aécio, “uma defesa mesmo que rápida da minha trajetória”: “Também não posso deixar de acrescer a minha qualidade de testemunha, senhor presidente, do grande desempenho administrativo que teve o governador, à época, Aécio Neves à frente do governo e, de fato, o reconhecimento que os mineiros lhe deram, tanto que o trouxeram, com votação muito expressiva, ao Senado da República”.

Copiado de:  https://falandoverdades.com.br/fotografo-flagra-conversas-de-aecio-com-anastasia-durante-votacao-defende-confira/

Até o Financial Times diz que Justiça não pune tucano no Brasil

Proteção ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), a Michel Temer e a todos envolvidos no golpe “com Supremo, com tudo” representa uma ameaça econômica para o Brasil, segundo aponta o jornal britânico Financial Times; publicação coloca a notícia como a mais importante entre os temas internacionais e a ilustra com foto de Aécio, acusado de receber R$ 2 milhões em propinas da JBS, flagrado em grampo pedindo o dinheiro ao empresário Joesley Batista e depois salvo pelo Senado; Temer, por sua vez, está prestes a se livrar na Câmara da segunda denúncia da Procuradoria Geral da República
247 – Reportagem sobre o cenário político brasileiro publicada no Financial Times aponta para a ameaça econômica que vive o País diante do que o jornal britânico chama de “passos atrasados na briga contra a corrupção”.

A matéria, ilustrada com uma foto do senador Aécio Neves (PSDB-MG), destaca que a impunidade ao tucano no Senado esta semana revela que “as coisas podem não estar mudado tanto quanto as pessoas esperavam”.


O jornal lembra que Aécio foi flagrado numa ligação pedindo uma propina de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS. E que foi punido pelo Supremo Tribunal Federal com o afastamento do mandato e o recolhimento noturno.

Mas, inexplicavelmente, decidiu dar a última palavra ao Senado para decidir se ele deveria ser suspenso. O Senado, que está empilhado com pessoas também sob investigação, decidiu manter o Sr. Neves”, prossegue o FT.

Leia também: Jornal mexicano detona ração de pobre de Dória

A reportagem não cita Temer, mas o mandante da presidência da República é outro político que, depois de dar o golpe em Dilma Rousseff, está prestes a se livrar – com base no voto de outros corruptos – da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República.

Copiado de: https://falandoverdades.com.br/ate-o-financial-times-diz-que-justica-nao-pune-tucano-no-brasil/

Jornal mexicano diz que Dória quer dar “comida de cachorro” para crianças nas escolas

O diário El Universal lembra que a ração, em formato de bolinhas, lembra comida para cachorros e é feito com produtos próximos de perder a validade. O jornal informa que Doria é prefeito por um partido “conservador” (eufemismo para direita), o PSDB.

Apodada de “comida de perro” al presentarse en forma de pequeñas bolitas parecidas al alimento canino, la ‘farinata‘ o harina que el alcalde de Sao Paulo, Joao Doria, propone como herramienta para combatir el hambre en la mayor ciudad de América Latina llegará a las escuelas.

.x.x.x.

PS: Depois de dizer que a Secretaria de Educação estava autorizada a fornecer a ração para complementar a merenda escolar, Doria voltou atrás e disse que não há nada decidido. Certo é que a ração será distribuída a moradores em situação de rua.

Copiado de:  https://falandoverdades.com.br/jornal-mexicano-diz-que-doria-quer-dar-comida-de-cachorro-para-criancas-nas-escolas/

Parlamento aprova entrada de animais de estimação em restaurantes

Essa notícia me fez rir quando a li vez que me fez lembrar incidente criado por um ‘enútil’ membro da tal polícia de quarteirão de SANTA CATARINA que ousou pretender prender a uma idosa vez que a mesma estava acompanhada por seu CÃO GUIA quando passeava na beira mar.

Em nosso país a  burrice é generalizada e o povo não sabe que essas guardas militarizadas são o busilis da questão. POLÍCIA surgiu na na POLIS grega faz algo em torno de dois mil anos e para funcionar PRECISA SER uma instituição CIVIL. 

O Editor

 

 

 

A Assembleia da República aprovou projetos do PAN, do BE e do PEV que possibilitam a permissão de animais de companhia em estabelecimentos fechados de restauração, para além dos cães de assistência já autorizados por lei.

Os projetos, apesar de todos aprovados, mereceram votações distintas e tiveram, em várias bancadas, votos de deputados desalinhados da posição oficial do seu partido.

O projeto do PAN nasceu de uma petição remetida ao parlamento pelo deputado único André Silva e visa alterar legislação de 2015, que não permite a entrada de animais em espaços fechados de restauração e bebidas, mesmo que o proprietário do estabelecimento o autorize.

A iniciativa do PAN pretende passar a decisão de autorização para os proprietários dos estabelecimentos comerciais, salvaguardando que os animais não tenham acesso a áreas de maneio e confeção de alimentos.

Este diploma contou com os votos favoráveis de PS, CDS-PP, BE, PCP e PEV, além do partido proponente. Contra votaram uma deputada do CDS-PP, Ilda Araújo, e duas deputadas do PS, Maria da Luz Rosinha e Wanda Guimarães. Abstiveram-se o PSD, bem como três deputados do PS e outros quatro do CDS-PP.

O projeto do BE, que defende a possibilidade de os estabelecimentos criarem uma área específica para acolher animais de companhia, devidamente sinalizada, teve uma votação quase idêntica: as mesmas bancadas votaram favoravelmente, o PSD absteve-se, bem como deputados do PS e do CDS-PP. Apenas teve o voto contra da deputada do CDS-PP Ilda Araújo.

Copiado de:  https://www.jn.pt/nacional/interior/parlamento-aprova-possibilidade-de-animais-de-estimacao-em-espacos-de-restauracao-8840538.html?utm_source=Push&utm_medium=Web

Deputado católico quer ver mãe de ministro ‘com pernas abertas’

114
ACÕES
Carimbão se sentiu
ofendido com essa colagem
O deputado Givaldo Carimbão (PHS-AL), líder da bancada católica, disse ao ministro Sérgio Sá Leitão, da Cultura, que gostaria de ver a mãe e a filha dele “com as pernas abertas” [Vídeo abaixo].

Carimbão se irritou com o ministro durante uma audiência pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado que discutiu no dia 18 de outubro de 2017 exposições de artes tidas como ofensivas aos valores cristãos.

O deputado disse que Leitão não deveria ter permitido que a “Queermuseu” tivesse o incentivo da Lei Rouanet.

Possesso, Carimbão afirmou que a mostra de Porto Alegre ofendeu a “mãe” dele, a Virgem Maria, ao expor uma colagem onde ela tem um chimpanzé no colo, em vez do menino Jesus.

Em retaliação, o deputado disse que gostaria ver expostas as parentes do ministro.

Houve bate-boca.

Leitão pediu respeito ao deputado, até porque a mãe dele já é morta.

A sessão teve de ser encerrada.

Com informação de vídeo da Assembleia da Legislativa.

Copiado de:  http://www.paulopes.com.br/2017/10/deputado-catolico-quer-ver-mae-de-ministro-com-pernas-abertas.html#.Welmb2iPJPY

Determinado afastamento do prefeito por irregularidades em licitação

A medida foi motivada por inúmeras irregularidades constatadas.

Prefeito Rodrigo Araújo de Oliveira. (Foto: Reprodução)

Atendendo pedido do Ministério Público do Maranhão, contido em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa, a Justiça determinou, em 10 de outubro, o afastamento liminar do atual prefeito de Olho d’Água das Cunhãs, Rodrigo Araújo de Oliveira.

A medida foi motivada por inúmeras irregularidades constatadas no procedimento licitatório n° 29/2016, destinado à contratação de empresa para limpeza pública e coleta de resíduos não perigosos. Propôs a manifestação ministerial a promotora de justiça Gabriele Gadelha Barboza de Almeida. A decisão foi assinada pelo juiz Galtieri Mendes de Arruda.

A Justiça também afastou José Rogério Leite de Castro (presidente da Comissão Permanente de Licitação – CPL), Fredson Barbosa Costa (secretário municipal de Finanças), Francisco da Silva Leal Filho (chefe de Tributação e Cadastro), Cícero Alves Lima, Thales Freitas dos Santos e José Ribamar da Costa Filho (procurador do município) dos cargos que ocupam na administração municipal.

Igualmente foi decretada a indisponibilidade dos bens dos réus até o limite de R$ 630 mil. Foi determinada, ainda, a suspensão de forma parcial da execução do contrato nº 007/2017, relativo ao pregão presencial nº 29/2016, determinando que todos os pagamentos relativos ao documento sejam depositados judicialmente até posterior deliberação, sob pena de multa diária de R$ 1 mil.

IRREGULARIDADES

Em 18 de dezembro de 2016 o MPMA iniciou a apuração de supostas irregularidades nos pregões presenciais de números 027 a 035/2016. Primeiramente, foi atestado que os editais licitatórios não constavam na página do Município de Olho d’Água das Cunhãs, desrespeitando os deveres de transparência e publicidade.

Duas Recomendações foram expedidas para o Município. Uma para a suspensão dos pregões presenciais e outra para a republicação e correção dos editais.

Apesar de o Município ter prometido suspender as licitações, os procedimentos continuaram, com nova numeração, mantendo os mesmos vícios iniciais.

Outro detalhe é que, apesar dos problemas, o procurador do Município, José Ribamar da Costa Filho, emitiu parecer jurídico, garantindo a legalidade das licitações.

Sobre o pregão presencial nº 29/2016, cuja numeração foi alterada para n° 03/2017, a Assessoria Técnica da Procuradoria Geral de Justiça constatou, entre outras irregularidades, ausência no processo de justificativa da necessidade para a contratação do objeto de licitação, ausência de informação do saldo da dotação orçamentária, imprecisão e insuficiência na informação sobre o objeto do certame e ausência de pesquisa de preço para estimar o valor a ser contratado pela administração.

Três empresas foram classificadas para o final do certame, mas foram consideradas inabilitadas. Todas entraram com recurso contra a comissão licitante. No entanto, mesmo antes do julgamento dos processos, a Construtora SG LTDA-ME foi declarada vencedora, tendo assinado com o Município o contrato nº 007/2017, no valor de R$ 630 mil.

O procurador do Município teria modificado, por ofício, a decisão da comissão licitante, habilitando a referida empresa. O certame foi homologado no dia 20 de janeiro de 2017.

A investigação do MPMA apontou, ainda, que a sede da empresa vencedora localizava-se em um quarto residencial. Além disso, a construtora não possuía nenhum funcionário, tampouco equipamentos ou veículos.

(MPMA)

Copiado de:  https://jornalpequeno.com.br/2017/10/19/determinado-afastamento-do-prefeito-por-irregularidades-em-licitacao/

Ex-prefeitos de Sena Madureira são condenados por violar princípios administrativos

Publicado em 19 de Outubro de 2017 às 11h40

TJAC –

O Juízo da Vara Cível da Comarca de Sena Madureira confirmou a liminar já concedida nos autos do Processo n° 0001663-30.2012.8.01.0011 e condenou o ex-prefeito Nilson Roberto Areal de Almeida, bem como os ex-prefeitos interinos Wanderley Zaire e Manoel Augusto da Costa, vulgo Biléu, pela prática de atos de improbidade administrativa, previstos no art. 11 da Lei 8.429/92. A decisão foi publicada na edição n° 5.986 do Diário da Justiça Eletrônico (fl. 108-110).

Desta forma, devem os réus realizar o ressarcimento do valor integral despendido pelo erário municipal com as condenações trabalhistas de todos servidores contratados irregularmente e mantidos de forma ilegal.

Foi estabelecida também a suspensão de direito políticos pelo período de cinco anos, o pagamento de multa civil por cada um dos réus no valor de dez vezes o valor da última remuneração recebida como prefeito municipal, e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Entenda o caso

A Ação Civil Pública alegou que os demandados, na qualidade de chefes do Poder Executivo Municipal de Sena Madureira, contrataram e mantiveram no quadro do serviço público municipal doze pessoas sem a realização de concurso público, em arrepio às normas constitucionais pertinentes, alegando necessidade temporária de excepcional interesse público, requisitos não ocorridos no caso concreto.

Decisão

Nilson Areal foi eleito prefeito no ano de 2004, com mandato eletivo para os anos de 2005/2008 e reeleito em 2008 para os anos de 2009/2012. Entretanto, no mês de setembro de 2009, seu mandato restou cassado pela Justiça Eleitoral, sendo, entretanto, reconduzido em 2011. Consta que no período de afastamento, que perdurou por aproximadamente um ano e 06 meses, o cargo de chefe do executivo municipal de Sena Madureira foi ocupado pelos presidentes da Câmara de Vereadores, no período de setembro/2009 a dezembro de 2010 por Wanderley Zaire e de Janeiro a março/2011 por Manoel Augusto.

Segundo a documentação as irregularidades contemplam diferentes cargos como: servente, técnico de enfermagem, médico, vigia, monitora de dança, agente de saúde, monitor de artesanato e pintura, monitor de reforço escolar e recreação, atendente de farmácia, recepcionista, odontólogo e enfermeira. Em nenhum dessas ocorrências foram reconhecidas que a atividade tinha natureza temporária ou caráter excepcional.

As contratações referidas renderam condenações à Fazenda municipal por sentença trabalhista, na qual o reconhecimento da nulidade destas evidenciou a configuração do ato ímprobo.

A magistrada enfatizou a violação dos princípios da Administração Pública. A manutenção irregular de servidores tornou-se uma comodidade para a Administração, e mais, consolidou-se como um meio de captação ilícita de sufrágio, moeda de troca em campanhas eleitorais. Farta, portanto, a prova documental juntada aos autos, o induz que os réus incorreram no art. 11, caput, da Lei n.º 8.429/92, prolatou.

Na decisão foi destacado o dolo dos ex-prefeitos, pois tinham pleno conhecimento de que os servidores contratados não haviam sido previamente aprovados em concurso público e que havia sido firmado Termo de Ajustamento de Conduta para abster-se em contratações irregulares e dispensar os já contratados irregularmente, claro está nos autos o descumprimento ardiloso promovido pelos réus durantes as suas administrações.

Da decisão cabe recurso.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Acre

Copiado de:  http://www.sintese.com/noticia_integra_new.asp?id=422089

Relator reconhece falta de fundamentação em prisão preventiva do filho de Fernandinho Beira-Mar

Publicado em 19 de Outubro de 2017 às 11h41

STJ –

Em decisão monocrática, o ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu liminar em habeas corpus impetrado em favor de Marcelo Fernando de Sá Costa, filho do traficante Fernandinho Beira-Mar. Nefi Cordeiro entendeu que a sentença não demostrou, com fatos concretos constantes do processo, a necessidade da prisão preventiva.

Marcelo Costa foi condenado a 11 anos e sete meses de reclusão pelo crime de tráfico de drogas, em regime inicial fechado e sem direito de apelar em liberdade, sob o fundamento de que o periculum libertatis ainda persistiria.

Termos genéricos

Contra a decisão, foi impetrado habeas corpus que teve o pedido de liminar negado pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), nos seguintes termos: O juízo de primeiro grau, ao negar ao paciente o direito de recorrer em liberdade, não incorre em teratologia, descompasso com a CRFB/1988, manifesta ilegalidade ou abuso de poder, além de não confrontar precedente segundo a sistemática do CPC/2015 ou posicionamento pacificado pelos membros desta corte ou tribunais superiores sobre a matéria em questão.

Para o ministro Nefi Cordeiro, o decreto não trouxe qualquer motivação concreta para a prisão, apenas mencionando que persiste o periculum libertatis, valendo-se de fundamentação, portanto, abstrata e com genérica regulação da prisão preventiva, evidenciando a ausência de fundamentos para a manutenção da custódia cautelar.

O ministro determinou a soltura de Marcelo Costa até o julgamento do mérito do habeas corpus pela Sexta Turma do STJ. Nefi Cordeiro também ressalvou a possibilidade de serem fixadas medidas cautelares substitutivas da prisão preventiva pelo juízo de primeiro grau.

Leia a decisão.

Esta notícia refere-se ao(s) processo(s): HC 420122

Fonte: Superior Tribunal de Justiça

Copiado de:  http://www.sintese.com/noticia_integra_new.asp?id=422071

Sobrinho de senadora que acusa partidários de Evo Morales de narcotraficantes é preso no Brasil com 480 kg de cocaína

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Dois homens foram presos em Mato Grosso nesse domingo, quando um Cessna transportando 480 kg de cocaína [imagem] foi interceptado pela Polícia Federal ao realizar um pouso numa fazendo a 200 km de Tangará da Serra.

Quatro pessoas esperavam pelo avião e fugiram do local assim que a polícia chegou. O veículo, com placas de Cuiabá, foi abandonado às margens da pista. Dois bolivianos estavam na aeronave: Fabio Andrade Lima Lobo, de 25 anos, e Carlos Añez Dorado, de 24.

Os dois presos têm vínculos familiares com políticos na Bolívia. Añez Dorado é sobrinho da senadora oposicionista Jeanine Añez, que vive afirmando que os partidários de Evo Morales são narcotraficantes.

O outro preso também tem relações familiares com três políticos de oposição e é filho de uma ex-candidata derrotada do MAS.

Fontes: G1, Agencia Boliviana de Información e El Mundo.

 Copiado de:  http://blogdomello.blogspot.com.br/

Page 2 of 2604

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén