Na minha infância enfrentávamos em Porto Alegre a presença de nuvens de gafanhotos bem pequenas.

Anos depois já adulto e tendo por vizinho o senhor Paul Carlotti, Vice Cônsul da França em nosso Estado fiz amizade com ele e sua família.

Recordo que certa feita que falou-me sobre nuvens de gafanhotos que devoravam lavouras na Mauritânia quando a mesma era possessão francesa e ele Administrador da mesma.

No presente momento aqui no litoral norte grassa uma praga com mosquitos como jamais imaginei enfrentar.

Hoje com essas mudanças no clima que acredito sejam IRREVERSÍVEIS devido à ganância dos senhores do dito AGRO NEGÓCIO que pensam tão somente em acumular dólares em suas contas bancárias, dólares que certamente seus netos não poderão usufruir por que o planeta irá livrar-se de nossa espécie que pior do que uma nuvem de gafanhotos e o fará no máximo ao final desse século seguindo então sua trajetória no universo livre dessa carga maldita que somos nós.