Nessa semana o Professor Estadual Ângelo Gallardo que toca um projeto de Televisão Regional por pouco não foi vítima de bandidos que tomaram conta da ESTRADA DO MAR, ou do que restou da mesma. Foram colocados os ditos “miguelitos” com os quais um dos pneus do veículo conduzido pelo professor foi obviamente destruído além de furado.

Alguém que passava pelo local prestou o socorro necessário e assim o Professor Ângelo Gallardo, pai de família não entrou para as estatísticas criminais de nosso Estado que crescem de forma assustadora a cada dia que passa.

Na noite de ontem, aqui em Tramandaí ocorreu mais uma execução de alguém que conduzia um automóvel dentro do qual havia duas crianças, uma delas muito pequena.

Recebi ainda na noite fotos do local e onde se via veículo da polícia de quarteirão, veículo de bombeiros, ambulância e sei lá mais o que.

Como costuma ocorrer, esses guardas CHEGAM SEMPRE DEPOIS DE OCORRIDOS OS CRIMES, pois embora incumbidos do policiamento de quarteirão (preventivo/ostensivo) eles não fazem nem mesmo depois que receberam carros luxuosos com os quais agora concorrem em igualmente de condições com o UBER.

O amigo leitor não entendeu? Explico.

Costuma ocorrer quando alguém é vítima de criminosos em nossa cidade acionam esses guardas por telefone para assim serem levados à DPPA. Quando tal ocorre o UBER fica a ver navios e assim às vitimas contam com esses carros luxuosos para servi-las.