Céu azul, sol pleno e temperatura baixa, verdadeira manhã de inverno, algo que fazia tempo não víamos.

Até mesmo os pássaros ainda estão muito quietos.

Os cães também se mantém silentes.

O bicho gente, o que normalmente mais perturba também está escondido.

Viva o inverno com sua beleza ímpar.

Sei quão duro é o inverno aos que pouco ou nada têm e que também aqui no litoral são muitos, muitos mesmos e que os vemos passando na frente de nossas casas arrecadando nas lixeiras algo que lhes possa ser útil.

Esses não são poucos, tenham certeza. Costumam viver às margens de nossas lagoas onde erguem barracos com papelão e lonas plásticas para se abrigarem com suas famílias.

Esses durante o dia percorrem nossas ruas examinando lixeiras em busca de algo descartado e que lhes possa ser útil, especialmente alimentos.

São invisíveis à maioria que pouco além de seus narizes enxerga algo.

E assim segue a vida nesse planeta que penso que até o final do século se livrará de nossa espécie, predadora ímpar e ainda seguindo seu curso no Universo.