Uma não, mas algumas descobertas. Ontem escrevi e postei sobre minha irritação com o comportamento da CLARO que me torrava a paciência com incontáveis ligações diárias ao meu TELEMOVEL, oferecendo sei lá o que.

Para mim publicidade deveria ser proibida assim como vendas parceladas para itens não fundamentais à sobrevivência do ser humano. Se assim fosse os de menores posses não estariam como costuma ocorrer sempre trancados no tal SPC. Os de menores posses são vítimas de duas covardias abomináveis que são tanto a propaganda quando o crediário.

 

Compram parte expressiva dos brasileiros por que são atingidos por propaganda e crediário, coisas não necessárias.  Não compro e nunca comprei nada que não fosse imprescindível a mim e minha família. Sabemos eu e os leitores que fulano ou beltrano que possuem um carrão de preço exorbitante não poderia tê-los, mas os compram para aparecerem.

É o caso de casas nos ditos CONDOMÍNIOS FECHADOS que prometem SEGURANÇA, mas oferecem apenas privacidade, pois ali os filhos dos mais abastados estão livres do convívio dos filhos dos menos favorecidos.

Sabemos que nos tais condomínios ocorrem os furtos qualificados por que ali vendem apenas a aparente segurança.

Faz penso que pouco mais de um ano a POLÍCIA JUDICIÁRIA prendeu aqui no litoral uma quadrilha composta por Corretores de Imóveis por vários arrombamentos praticados. Tais moleques tinham o registro no CRECI, mas não eram corretores de verdade e sim alguns moleques que havia obtido o diploma no outro lado do Rio Mampituba.

Quando surgiu essa onda de tais loteamentos foram igualmente incluídos inúmeros vocábulos da língua da Rainha da Inglaterra e isto não foi um mero acaso e sim algo bem pensado, pois desde o medievo com o surgimento dos burgos temos os burgueses, ou seja, aqueles que não necessariamente tem nível de escolaridade elevado, mas que mesmo assim enriqueceram.

A inclusão de tais vocábulos fez a felicidade dos BURGUESES que assim passaram a repetir tais vocábulos e desta forma vendendo a ideia falsa de que são cultos.

Por essa razão tenho cada vez mais convicção do que afirmei já faz alguns anos, ou seja, que somando as religiões com o dinheiro resultou em merda mesmo.