12 de junho de 2018 às 11h06

por Hildegard Angel, no Jornal do Brasil, via Associação dos Engenheiros da Petrobras

Se fosse a Miriam Leitão e o Carlos Alberto Sardenberg, depois do Seminário de ontem no Clube de Engenharia, só saía de gola levantada e óculos escuros, para não ser reconhecida na rua. De vergonha.

Gente, que vexame! Com gráficos, balanços, dados, números, os engenheiros da Petrobrás provaram com transparência que o noticiário da “Petrobrás quebrada” não passa de Fake News, cuja origem, segundo eles, tem nomes e sobrenomes: Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg.

E isso passou a ocorrer desde a descoberta do Pré Sal.

Em 2008, Sardenberg escreveu artigo em que disse que o Pré Sal só existia na cabeça do governo.

Em 2009, a Leitão declarou: “Não, o Pré Sal existe, sim, só que a Petrobrás não tem capacidade de explorar, vai precisar de tecnologia estrangeira”.

Só que a Petrobras desenvolveu tecnologia própria e começou a explorar o Pré Sal, ganhando prêmio.

Ai, eles disseram: “ah, o custo é muito caro, não é compensador explorar o Pré Sal”.

Então, os técnicos da Petrobrás continuaram a explorar e a ganhar prêmios. Aí, o custo começou a ficar mais barato.

No início de 2016, Sardenberg afirmou que a Petrobras estava quebrada, que precisava fazer um acordo com o governo e buscar aporte financeiro no mercado.

Muito ao contrário, foi a Petrobrás que fez um aporte de 20 bilhões para o BNDES poder fechar o caixa naquele ano de 2016.

Vale dizer que, no mesmo 2016, a Petrobrás fechou o caixa dela com 22 bilhões.

O Sardenberg nunca foi a público se retratar, ao contrário, continuou vindo a público insistir que a Petrobrás estava quebrada.

Gente, eu vou virar uma especialista em Petrobrás. Pelo menos vou entender mais do que a Leitão e o Sardenberg, o que não está me parecendo tão difícil.

Nunca se viu uma empresa quebrada com geração operacional de caixa tão alta.

De 2012 para a frente, um mínimo de 25 bilhões. É a maior empresa em geração de caixa.

A corrupção que disseram que quebrou a Petrobrás não afetou a sua geração de caixa.

A geração de caixa de Chevron, Exon, Shell, tem uma variação muito grande com o preço do barril, despencam para a metade.

Em 2016, a Petrobrás teve maior geração de caixa que todas do mundo.

Só a Chevron, quando o preço está lá em cima, chega perto da geração da Petrobrás, apesar de ela ter tido um subsídio e uma carga tributária muito maior que as americanas.

O palestrante Paulo César Lima chamou atenção para a Quarta Rodada de Licitações do Pré Sal e também a Quinta, que acontecerão nesta quinta-feira, caso não tenham sucesso em suspendê-la judicialmente.

Segundo ele será quando poderá ocorrer crime de Lesa Pátria, pois será licitado o Excedente em Óleo, que é o Óleo Lucro ou Profit Óleo, um capitalismo sem risco, o tesouro do Pré Sal.

É aquele que iria para a Educação e a Saúde e o Fundo Social dos brasileiros. Seriam pelo menos 40% dele com essa destinação.

A verdade é que, na lei que foi criada não saiu Excedente em Óleo nenhum para isso.

Os engenheiros da Petrobrás alegam que jamais se poderia colocar tais tesouros do país nesta licitação, que é um jogo de azar.

Copiado de: https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/hildegard-desmascara-miriam-e-sardenberg-a-farsa-da-petrobras-quebrada.html?utm_medium=popup&utm_source=notification&utm_campaign=site