Milhares de manifestantes, liderados por trabalhadores e indígenas, marcham contra a eliminação dos subsídios aos combustíveis e cortes nos serviços públicos e salários, uma decisão do governo de Moreno como parte de um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Quito, Equador, em 9 de Outubro de 2019.
Milhares de manifestantes, liderados por trabalhadores e indígenas, marcham contra a eliminação dos subsídios aos combustíveis e cortes nos serviços públicos e salários, uma decisão do governo de Moreno como parte de um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Quito, Equador, em 9 de Outubro de 2019.CréditosPaolo Aguilar / Agência Lusa