Publicado em 29 novembro, 2019 8:06 am
Senador Paraguayo Cubas Colomes (Foto: Reprodução/Twitter)

Do Estado de S.Paulo.

O Senado paraguaio expulsou nesta quinta-feira, 28, o senador Paraguayo Cubas (Cruzada Nacional), acusado de fazer incitação ao crime, entre eles, o genocídio de brasileiros. Segundo os senadores, Cubas fez uso indevido de sua influência e recorreu à sua posição para cometer reiteradas más condutas que não correspondem a um parlamentar. 

Na segunda-feira, durante a ação de policiais paraguaios na fazenda de um brasileiro no município de Minga Porã, Departamento do Alto Paraná, Cubas foi filmado dizendo que “100 mil brasileiros bandidos” no Paraguai deveriam ser mortos. Ele também agrediu dois policiais.  

No mesmo dia, o ministro do Interior paraguaio, Euclides Acevedo, apresentou uma denúncia contra ele por agredir os policiais, que supostamente pretendiam liberar três caminhões com madeira cortada ilegalmente na fazenda. Os caminhões foram contidos por moradores da região. 

Copiado de:  https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/ja-tinha-sido-punido-antes-senador-que-defendeu-morte-de-100-mil-brasileiros-no-paraguai-e-cassado/