O Ministério Público Eleitoral e os advogados do governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), encaminharam hoje (10) ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do DF as alegações finais para incluir no processo que analisa o pedido de cassação do mandato dele por desfiliação partidária. A ação pode ir a julgamento no tribunal na próxima segunda-feira (16).

Os documentos foram encaminhados ao relator do caso, desembargador Mário Machado.

No mês passado, o procurador regional eleitoral no DF, Renato Brill de Góes, ingressou no TRE com pedido de perda de mandato de Arruda por ter se desfiliado do Democratas (DEM).

Arruda alegou motivos pessoais para deixar o partido, que já articulava uma expulsão do governador depois das denúncias reveladas pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal. A investigação da PF aponta o governador como chefe de um suposto esquema de arrecadação e pagamento de propina a empresários e deputados distritais.

Para o procurador, os argumentos de Arruda não figuram entre os motivos previstos em resolução pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a desfiliação partidária. Agência Brasil

Fonte: www.camera2.com.br