Perfeito e elogiável o trabalho do MPC, trabalho que demonstra que problemas havia e mediante orientação hoje a Prefeitura funciona como deve. Nesse episódio elogiável o trabalho, mas quando o MPC deitou falação em Zero Hora contra a posse de Marco Peixoto na Presidência do TCE por responder ele a um processo crime exorbitou de suas funções e induziu em erro dois tolos de ZH, repórter e editor. O representante do MPC era sabedor que dito processo ainda continua em grau de recurso, não havendo assim sentença condenatória transitada em julgado e assim não há pena a ser cumprida.

O Editor

_____________________________________________________-

Novo post em Gastão Muri

by Gastão Muri
O Ministério Público de Contas (MPC) do Rio Grande do Sul é bastante minucioso na análise administrativa e contábil das prefeituras. O órgão fez apontamentos relacionados à Prefeitura de Osório referentes ao ano de 2013, primeiro ano da gestão do prefeito Eduardo Abrahão (PDT).
O resultado foi a indicação de débitos ao prefeito, mas ao mesmo aprovando as suas contas com ressalvas. O parecer é datado de 4 de novembro de 2015. Para lê-lo clique aqui.
A mais pesada pendência é relacionada a irregularidades na execução de contrato com o Hospital, ficando em R$ 533 mil. Também há débito de R$ 39,7 mil referente a pagamento de remuneração a servidores sem registro de efetividade e mais R$ 116 mil decorrentes de pagamento adicional de insalubridade sem respaldo em laudo pericial.
O montante apontado para o prefeito chega a R$ 689 mil, uma pesada multa para o gestor. O parecer do MPC será ainda julgado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o que significa que muita coisa pode ser revertida, com apresentação das defesas e justificativas de Abrahão.

Fonte: https://gastao30.wordpress.com/2015/12/18/mpc-aponta-irregularidades-na-prefeitura-de-osorio-em-2013/