Servidor público por longo tempo fui cliente da Caixa Econômica Estadual, obra de Leonel Brizola. Extinta a mesma por esse bando do PMDB minha conta foi transferida a esse banco. No Governo Rigotto fui lá buscar o décimo terceiro e um sujeitinho ousou exigir que assinasse um pedido de empréstimo caso contrário não receberia nada. Irritado botei na mesa ao tal sujeitinho que assustado me livrou de dormir no GOE por alguns dias depois de certamente enfiar a mão no focinho dele. No dia seguinte transferi meu pagamento ao BB onde já era correntista. Esse lucro é fruto da vergonhosa exploração que o Estado faz contra os servidores incautos que não tiram suas contas dessa coisa. No BB sou tratado com o devido respeito, sou gente. Pensem bem servidores do Estado e tratem de transferir suas contas a outro banco.

O Editor

 

 

O Banrisul alcançou lucro líquido de R$ 536,7 milhões nos nove meses de 2017. O resultado recorrente, que exclui as despesas do Plano de Aposentadoria Voluntária e os efeitos fiscais, totalizou R$ 587,9 milhões, 18,9% acima do apurado em igual período de 2016. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 12,1%. O desempenho nos noves meses de 2017, frente ao mesmo período do ano anterior, reflete o menor fluxo de despesas de provisão para crédito; a estabilidade da margem financeira; o crescimento, ainda que moderado, das receitas de tarifas e serviços e a elevação das despesas administrativas – estas, decorrentes do custo variável representado pelo volume de operações da rede de adquirência e da produção de crédito consignado através da promotora de vendas, não constituindo custo fixo, estando relacionadas ao incremento de negócios. O patrimônio líquido atingiu R$ 6,7 bilhões em setembro de 2017, expansão de R$ 259,0 milhões ou 4,0% em um ano. Os ativos totais apresentaram saldo de R$ 71,3 bilhões em setembro de 2017, crescimento de 5,1% em relação a setembro de 2016, ampliação proveniente, especialmente, do aumento dos depósitos.

Copiado de: www.AffonsoRitter.com.br