Na tarde de hoje fui visitar um amigo que presumia já tivesse voltado à praia e dei com os burros n’água. Pretendia tomar uma saborosa taça de café na casa dele, cuja esposa faz aquele que penso seja o melhor café da praia.

Aproveitei então para visitar outro amigo na mesma praia e ali soube do nível da recessão no mercado imobiliário.

Creiam que é algo assustador mesmo. A pobreza até dois anos passados, hoje depois do GOLPE levou dezenas de milhões de irmão nossos, brasileiros, à miséria absoluta.

Lá observei que já bem próximo do mar, no CANTEIRO CENTRAL da Avenida há um amontoado de lojinhas que dizem ser quiosques, algo que funciona obviamente apenas no período de veraneio.

Tais instalações hoje já foram ARROMBADAS e nelas se instalam miseráveis que ali se abrigam do frio nessas noites frias.

Nada tenho contra tais pessoas, pois ser pobre ou estar literalmente na miséria não faz ninguém bandido, mas especialmente a FOME é uma péssima companheira.

Penso que compete à ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL tomar uma atitude para preservar aqueles botecos e obviamente oferecer pelo menos um local onde possam os hoje miseráveis dormir e receber uma refeição.

Se isto não foi feito teremos uma onde de violência cujas conseqüências são obviamente imprevisíveis até por que infelizmente não temos em nosso Estado e em ESPECIAL EM NOSSO LITORAL O POLICIAMENTO DE QUARTEIRÃO pelo qual pagamos tributos a esse arremedo de Governo Estadual.