A POLÍCIA JUDICIÁRIA da qual fui integrante por trinta anos embora contar hoje com apenas CINQUENTA POR CENTO do efetivo previsto em Lei continua sendo eficiente. Assim posso concluir que só não somos o Estado mais seguro do país por que a outra, a polícia de quarteirão não faz sua obrigação e por que esse desGovernador penso que não manda nem mesmo em sua casa.

O Editor

Publicação: 

Operação Torre Negra é deflagrada em Santa Catarina, São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul
Buscas – Foto: Polícia Civil – Imprensa

Na manhã desta quarta-feira (23), a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública e Ordem Tributária  (Deat), do Departamento Estadual de Investigações Criminais  (Deic), desencadeou a Operação Torre Negra, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa estruturada para a prática dos crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Com o apoio da Polícias Civis dos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Goiás,  foram cumpridas 15 ordens judiciais de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Canoas, Gramado, Nova Santa Rita, Florianópolis/SC, Goiânia/GO, São Carlos/SP e São Paulo/SP.  As atividades se concentraram nas sedes de empresas, residências dos proprietários e funcionários e demais locais de interesse às investigações.

Segundo o delegado Max Otto Ritter, a investigação tem como finalidade apurar a sucessão de negócios jurídicos destinados à venda de imóveis, ainda na planta, mas que tiveram as respectivas obras abandonadas ou sequer saíram do papel. “O esquema criminoso movimentou pelo menos 90 milhoes de reais e vitimou aproximadamente  870 pessoas, somente no Estado do Rio Grande do Sul”, salientou o delegado.

De acordo com o delegado André Lobo Anicet, a atual etapa da investigação, iniciada no primeiro semestre de 2016, possui como principais investigados os diretores, sócios e avalistas de um grande grupo empresarial e econônomico. “Na cidade de Gravataí, o grupo negociou a venda, na planta, de imóveis em um edifício que nunca teve autorização para incorporação e era anunciado como sendo o mais alto do Brasil”, destacou o delegado.

Foram apreendidas farta documentação, incluindo contratos, documentos contábeis e um cheque nominal no valor de 200 milhoes de reais, computadores com CPU e mídias diversas. Em uma das residência, também foram apreendidas uma arma de fogo e munições, o que resultou na prisão em flagrante do proprietário do imóvel, por porte irregular de arma de fogo.

 

Michel Fontana

Copiado de:  http://www.pc.rs.gov.br/conteudo/49312/operacao-torre-negra-e-deflagrada-em-santa-catarina%2c-sao-paulo%2c-goias-e-rio-grande-do-sul