DNIT inseriu em prova de seleção de trabalhadores terceirizados ao menos 3 perguntas que obrigam os candidatos a fazer uma avaliação do governo Bolsonaro

Jornal GGN – O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) demitiu cerca de 50 funcionários, reduziu o salário em cerca de 50%, abriu processo de recontratação, e inseriu no questionário de seleção dos candidatos perguntas sobre o governo Bolsonaro. A informação é da Folha de S. Paulo, nesta sexta (14).

Ao menos 3 perguntas obrigam o candidato (tenha ele o ensino médio ou ensino superior completo) a fazer uma avaliação do atual governo. Numa delas, o DNIT pergunta qual a opinião sobre Bolsonaro ter mandado retirar os equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito das rodovias.

Em outra questão, o funcionário precisa avaliar a conjuntura política da América do Sul.

Numa terceira questão, pede opinião dos candidatos sobre a reforma da Previdência.

“Isso prova que o cunho é ideológico sim. Há uma perseguição para saber se os funcionários tem a mesma visão que o governo. Porque não tem lógica aplicar o mesmo questionário para pessoas com escolaridade ensino médio e superior”, disse o funcionário, que trabalha desde 2016 no órgão, e que teve o nome mantido em sigilo para não sofrer retaliação.

Segundo relatos da Folha, vários entre os 50 candidatos boicotaram o teste por causa da linha ideológica.

A prova foi elaborada pelo Consórcio Processamento e Tecnologia (CPT), que seleciona funcionários terceirizados no DNIT, em Brasília.

Copiado de:  https://jornalggn.com.br/noticia/orgao-federal-faz-selecao-ideologica-de-trabalhadores-com-questoes-sobre-bolsonaro/