Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Page 3 of 4442

Nasrallah: «Resistência libanesa é hoje mais forte»

Abril Abril

No discurso a propósito do 12.º aniversário do fim da guerra dos 33 dias no Líbano, Hassan Nasrallah sublinhou o «fracasso» das políticas levadas a cabo pelos EUA na Palestina, na Síria e no Irão.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/7947.jpg?itok=PE8uOpnc
Tropas do Hezbollah

Tropas do HezbollahCréditos/ wisozk.info

Falando num canal de televisão libanês, o secretário-geral do Hezbollah repudiou o chamado «acordo do século» que a actual administração norte-americana quer implementar na Palestina, sublinhando que nenhuma facção política palestiniana lhe declarou o seu apoio.

Apresentado como um plano para alcançar a paz entre Israel e a Palestina, o acordo referido foi proposto o ano passado e, apesar de permanecer em grande medida na penumbra, foi rejeitado pelos palestinianos, que sublinham, entre outras questões, que a sua adopção implicará o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e a anexação dos grandes colonatos construídos na Margem Ocidental ocupada.

Relativamente à guerra ainda em curso na Síria, Sayyed Hassan Nasrallah denunciou a aliança entre Israel, a Arábia Saudita, os EUA e outras potências ocidentais para derrubar o governo de Bashar al-Assad. No entanto, o líder do movimento de resistência libanês considera que esse plano «já fracassou», sendo a prova disso a disposição expressa por vários países para retomar os laços diplomáticos com a Síria.

«Tal como vencemos a guerra em 2006, também venceremos a guerra contra o terrorismo na Síria», frisou, citado pela HispanTV.

«O Irão vai resistir»

O secretário-geral do Hezbollah afirmou que, «como eles [o Ocidente] não podem entrar em guerra com o Irão, então impõem-lhe sanções, para pressionar o cidadão comum com a queda da moeda e da economia».

Mostrou-se, no entanto, confiante quanto à capacidade de resistência do país persa face à mais recente agressão, o pacote de sanções repostas em 6 de Agosto último pelo presidente norte-americano, Donald Trump, depois de, em 8 de Maio, os EUA terem concretizado a saída do Plano de Acção Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

Este acordo nuclear foi subscrito em 2015 pelo Irão e pelo Grupo 5+1 (os cinco membros com assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas – EUA, Reino Unido, França, Rússia e China – e a Alemanha).

«O Irão tem enfrentado sanções desde a vitória da Revolução Islâmica, em 1979. Ele [Trump] está a reforçá-las, mas elas tem estado lá desde 1979 e o Irão persistiu, e há-de celebrar o 40.º aniversário da vitória da sua revolução», sublinhou, citado pela PressTV.

A 12 anos da vitória contra Israel

Estas declarações foram proferidas no contexto do 12.º aniversário da retirada das tropas israelitas do Líbano, no final da guerra dos 33 dias. A este propósito, Nasrallah agradeceu o apoio que a o Irão e a Síria deram à resistência libanesa.

Sobre o actual contexto, disse que o Hezbollah não receia uma eventual guerra com Israel e que ninguém deve «usar a ameaça» ou «tentar assustar» a resistência libanesa com a guerra.

Justificou esta asserção dizendo que o Hezbollah é hoje mais forte do que alguma vez foi, possuindo melhor equipamento militar, mais capacidade e melhores quadros do que quando expulsou Israel do Líbano, em 2006.

Copiado de:  https://www.abrilabril.pt/internacional/nasrallah-resistencia-libanesa-e-hoje-mais-forte?from=onesignal

TSE nega participação de Lula em debate na Rede TV

Cenasa encerra atividades do Colégio São Paulo

ENSINO PRIVADO

Após constantes atrasos salariais, acordos firmados desde 2008 para o pagamento das pendências, FGTS e multas previstas na Convenção Coletiva, muitas vezes descumpridos pela mantenedora, pela redução no número de alunos nas turmas e problemas de gestão, a Rede Cenasa decidiu, em julho, encerrar as atividades do Colégio São Paulo, em Porto Alegre.

O Sinpro/RS vem acompanhando os professores da instituição desde o início das dificuldades enfrentadas pela Rede, quando ingressou com ações na Justiça do Trabalho cobrando o acerto dos débitos com os professores.

Para o Sindicato, diante do notório quadro de dificuldades não foi surpresa o encerramento das atividades. O que causa estranheza é a forma desrespeitosa do desligamento dos professores, que dedicaram anos de sua vida e no momento de despedida não receberão a indenização das verbas rescisórias e direitos trabalhistas garantidos.

“As rescisões dos contratos de trabalho serão acompanhadas pelo Sindicato com apoio aos docentes”, explica Celso Stefanoski, diretor do Sinpro/RS. A entidade disponibilizará a assessoria jurídica, através de escritório conveniado, que deve analisar caso a caso e ingressar com ações individuais.

Copiado de:  https://www.extraclasse.org.br/edicoes/2018/08/cenasa-encerra-atividades-do-colegio-sao-paulo/

Manual da Igreja Católica dos EUA orienta como acobertar estupradores

Justiça diz que Diocese da
Pensilvânia não estava
preocupada em proteger
as crianças, mas dar cobertura
aos  pedófilos e proteger
a imagem da Igreja
[notícia]

por Scott Dodd
para New York Times

Evite o escândalo. Use eufemismos. Faça perguntas inadequadas. Tranque as denúncias em um “arquivo secreto”. E, acima de tudo, não conte à polícia.

Essas são algumas das táticas que os líderes da Igreja Católica na Pensilvânia, EUA, usaram para esconder o abuso sexual de crianças por padres ao longo de 70 anos, de acordo com um relatório do grande júri do caso divulgado na terça-feira, dia 14 de agosto de 2018.

 Na Judiciário americano, o grande júri é um organismo que decide se uma investigação criminal deve ser transformada em processo judicial, com a acusação formal dos acusados.

“É como um manual para esconder a verdade”, disse o grande júri, cuja investigação identificou mais de mil vítimas de abuso sexual em seis dioceses católicas na Pensilvânia.

Agentes especiais do Centro Nacional de Análise de Crimes Violentos do FBI (a polícia federal americana) revisaram as evidências coletadas pelo júri, informa o relatório, e identificaram uma série de práticas que foram regularmente usadas pelas seis dioceses para encobrir denúncias de abuso.

“Apesar de cada distrito da Igreja ter suas idiossincrasias, o padrão era praticamente o mesmo”, diz o relatório.
“O principal não era ajudar as crianças, mas evitar o ‘escândalo’. Essa não é a nossa palavra, mas a deles. Aparece repetidamente nos documentos que recuperamos .

Aqui está como o grande júri descreveu os métodos da Igreja Católica para encobrir o abuso e proteger os padres:

Primeiro, certifique-se de usar eufemismos em vez de palavras reais para descrever as agressões sexuais nos documentos da diocese. Nunca diga “estupro”; diga “contato inadequado” ou “problemas de limite”.

Segundo, não conduza investigações genuínas com pessoal devidamente treinado. Em vez disso, designe membros do clero para fazer perguntas inadequadas e depois faça julgamentos sobre a credibilidade dos colegas com quem vivem e trabalham.


Terceiro, para uma aparência de integridade, envie padres para “avaliação” nos centros de tratamento psiquiátrico administrados pela Igreja. Permita que esses especialistas “diagnostiquem” se o padre era um pedófilo, baseado em grande parte nos “autorrelatos” do padre, e independentemente de o padre ter realmente se engajado em contato sexual com uma criança.

Em quarto lugar, quando um padre precisa ser removido, não diga o motivo. Diga aos seus paroquianos que ele está de “licença médica” ou que sofre de “esgotamento nervoso”. Ou não diga nada.

Quinto, mesmo que um padre esteja estuprando crianças, continue fornecendo-lhe moradia e pagando suas demais despesas, embora ele possa estar usando esses recursos para cometer mais agressões sexuais.

Em sexto lugar, se a conduta de um predador se tornar conhecida da comunidade, não o remova do sacerdócio para garantir que não haja mais crianças vitimadas. Em vez disso, transfira-o para um novo local onde ninguém saiba que ele é um abusador de crianças.

Finalmente e acima de tudo, não diga à polícia. O abuso sexual de crianças é e tem sido, em todos os momentos relevantes, um crime. Mas não trate dessa maneira; lide com isso como uma questão pessoal, que deve ser resolvida “dentro de casa”.

Copiado de:  https://www.paulopes.com.br/2018/08/manual-da-igreja-catolica-dos-eua-orienta-como-acobertar-estupradores.html#.W3XmRF5KjIW

Ação em combate ao tráfico em áreas escolares prende homem em flagrante em Canoas

Publicação: 

Ação em combate ao tráfico em áreas escolares prende homem em flagrante em Canoas
Ação em combate ao tráfico em áreas escolares prende homem em flagrante em Canoas – Foto: Policia Civil

No fim da tarde desta quarta-feira (15), a Polícia Civil, através da 1ª Delegacia de Polícia de Canoas, prendeu um homem em flagrante por tráfico de drogas. Na ação foram apreendidas 35 petecas de cocaína e 14 mil reais em espécie.

Segundo a delegada Katia Rheinheimer, prisão se deu durante o cumprimento de mandado judicial, após recebimento de denúncia anônima. Efetuadas as buscas, os policias localizaram 35 petecas de cocaína, no total de 33,5 gramas, embaladas individualmente e prontas para o comércio. “Além da droga, foi apreendida a quantia de 14 mil reais em espécie e o veículo do indivíduo que era utilizado, por vezes, para a entrega da droga para usuários. Estima-se que o valor aproximado de cada peteca comercializada poderia chegar a 50 reais, devido a quantidade grande de cocaína que era vendida em cada uma delas.” completou a delegada.

O preso possui antecedentes por ameaça, jogos de azar, posse de entorpecentes e de tráfico de drogas. A ação é um prosseguimento ao combate à oferta de drogas próximo a áreas escolares.

Fabiano Costa

Copiado de:   http://www.pc.rs.gov.br/conteudo/50199/acao-em-combate-ao-trafico-em-areas-escolares-prende-homem-em-flagrante-em-canoas

1ª Turma nega pedido de nulidade de processo contra promotor de justiça

Publicado em 15 de Agosto de 2018 às 13h52

STF –

Por unanimidade, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) indeferiu Mandado de Segurança (MS 34751) ajuizado por um promotor de justiça do Estado do Ceará contra ato do Conselho Nacional do Ministério Público que, em processo administrativo disciplinar, aplicou a ele pena de disponibilidade compulsória, com proventos proporcionais, até a conclusão de ação civil para perda do cargo. O promotor é acusado de ter orientado a defesa de policiais acusados de homicídio.

O processo foi instaurado depois que, em interceptação telefônica autorizada pela justiça estadual, as delegadas responsáveis pelo inquérito descobriram que a defesa dos policiais recebia orientações do promotor. No mandado de segurança ajuizado junto ao STF, que pede a nulidade do processo, a defesa alega que a prova seria ilícita, pois a primeira instância da justiça estadual não teria competência para determinar a interceptação telefônica de membro do Ministério Público.

O relator do processo, ministro Marco Aurélio, afirmou não ter constatado ilicitude que justifique a nulidade do processo. O ministro observou que a interceptação telefônica do promotor ocorreu de forma fortuita, pois a autorização de gravação era relativa ao telefone pertencente ao advogado dos policiais acusados de homicídio. Ressaltou que, tão logo se descobriu que a voz era do promotor, o processo foi deslocado para a Procuradoria-Geral de Justiça do Estado do Ceará para dar prosseguimento às investigações.

Fonte: Supremo Tribunal Federal

Copiado de:  http://www.sintese.com/noticia_integra_new.asp?id=435017

Tribunal mantém condenação de proprietário que demoliu prédio tombado em Florianópolis

 

Publicado em 15 de Agosto de 2018 às 10h59

TRF4 –

A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve, na última semana, sentença que condenou o proprietário de um imóvel demolido, que era tombado como patrimônio histórico e artístico do município de Florianópolis, nas proximidades da Ponte Hercílio Luz, a pagar R$ 20 mil reais de indenização por danos morais coletivos. A decisão determinou ainda que o réu se abstenha de fazer qualquer intervenção no terreno até a realização do Estudo de Impacto de Vizinhança pelo Serviço de Patrimônio Histórico e pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis.

O prédio ficava no Conjunto Urbano Rita Maria, na Rua Henrique Vargas, nº 318, no poligonal de entorno da ponte da capital catarinense, considerado Área de Preservação Cultural (APC) pelo plano diretor do município. Em julho de 2013, o réu demoliu o imóvel sem autorização ou licença.

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública contra este e obteve sentença de parcial procedência, apelando ao tribunal para obter a recomposição do bem ou, em caso de impossibilidade, a indenização em valor equivalente ao imóvel demolido.

O réu também recorreu sustentando que não havia sido notificado do tombamento por parte do município e que, em nível federal, apenas a Ponte Hercílio Luz é referida. Alegou ainda que não haveria dano moral coletivo indenizável porque o imóvel estava em péssimas condições, a ponto de ruir.

Conforme o relator do caso no TRF4, juiz federal convocado Sérgio Renato Tejada Garcia, embora seja fato incontroverso que o imóvel estava submetido a regime especial, uma vez que era tombado em nível federal e municipal, é infundada a pretensão do MPF à reconstrução da edificação demolida irregularmente, uma vez que um bem que se singulariza pelo seu valor histórico-cultural intrínseco jamais pode ser reconstituído, por obra humana, porque sempre será uma reprodução, imitação ou réplica, jamais o próprio original.

O magistrado também ressaltou que os argumentos de que o imóvel estava em avançado estado de deterioração e o réu não possuía recursos suficientes para a restauração não minimizam a irregularidade, pois este deveria ter comunicado à autoridade local sua intenção de demolição, o que permitiria a adoção pelo Poder Público de outras medidas tendentes à sua preservação, inclusive eventual aporte de recursos públicos para obras de conservação e reparação.

A ocorrência de dano moral coletivo, assim entendido como a lesão a valores de uma coletividade que transcende a esfera individual de cada um dos seus integrantes, atingindo uma classe específica ou não de pessoas, é inequívoca, uma vez que a supressão de um exemplar único, com valor histórico singular, do cenário urbano, impacta negativamente a memória cultural do povo e implica uma perda de difícil reparação, ante a impossibilidade de reconstrução do original. Nessa perspectiva, o fato de o imóvel encontrar-se em mau estado de conservação, por culpa do próprio proprietário, não tem o efeito de afastar o prejuízo decorrente de sua demolição, afirmou o juiz.

Quanto ao valor da condenação, ele entendeu ser adequado às peculiaridades do caso, tais como o mau estado de conservação da casa e a condição sócio-econômica do réu, atendendo à tríplice finalidade de punir, compensar e inibir a reiteração da injusta lesão.

Nº do Processo: 5021490-84.2014.4.04.7200

Fonte: Tribunal Regional Federal da 4ª Região

 

Copiado de:  http://www.sintese.com/noticia_integra_new.asp?id=435029

Outra mulher diagnosticada sem câncer, morreu de câncer em Pelotas, devido à fraude nos exames

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

A família de Emanuelle Machado da Silva, de 33 anos, a auxiliar de serviços gerais enterrada neste final de semana em Pelotas, anunciou que vai processar a prefeitura e o Serviço Especializado de Ginecologia, o SEG. Emanuelle morreu de câncer, dois meses depois que exames de Papanicolau demonstraram que ela não tinha a doença. O exame foi feito na Unidade Básica de Saúde do Barro Duro, no Laranjal em Pelotas. A prefeitura de Pelotas admite que muitas pacientes podem ter sido enganadas e disse que passam por uma auditoria, na Secretaria Municipal de Saúde, todos os casos atuais de tratamento de câncer do colo do útero. Ninguém foi responsabilizado civil e criminalmente até agora pelo caso. Apenas a secretária da Saúde perdeu o cargo. O SEG foi descredenciado.
Copiado de:   https://poncheverde.blogspot.com/2018/08/outra-mulher-diagnosticada-sem-cancer.html

Polícia Civil prende três homens durante cumprimento de ordens judiciais originadas de apreensão de drogas em São Luiz Gonzaga

Essa, a POLÍCIA JUDICIÁRIA é diferente, pois não costuma ter em seus plantões DORMITÓRIOS para que descansem nas 24 horas e assim possam gozar os TRÊS DIAS de folga ’inteiros’.

Ou cumpre plantões nas VINTE E QUATRO HORAS ou então tem jornadas que começam no meio das madrugadas e não tem hora ou mesmo dia para terminar.

O Editor

Publicação: 

Polícia Civil prende três homens durante cumprimento de ordens judiciais originadas de apreensão de drogas em São Luiz Gonzaga
Polícia Civil prende três homens durante cumprimento de ordens judiciais originadas de apreensão de drogas em São Luiz Gonzaga – Foto: Polícia Civil

Nesta quarta-feira (15), a Polícia Civil, em ação da 27ª Delegacia de Polícia Regional de São Luiz Gonzaga, prendeu preventivamente três homens durante o cumprimento de cinco ordens judiciais. Conforme a delegada Tanea Regina Bratz, as prisões estão relacionadas à apreensão de 354 quilos de maconha em São Luiz Gonzaga no dia 18 de julho, em um galpão nas proximidades do trevo da Vila Trinta. As prisões ocorreram em Santo Antônio das Missões e Itacurubi.

No dia 18 de julho a Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Santa Maria, após monitorar um indivíduo de Santa Maria que foi até São Luiz Gonzaga buscar entorpecentes, prendeu o homem em flagrante com 195 quilos de maconha em um veículo VW/Saveiro. Então foi solicitado apoio dos policiais civis de São Luiz Gonzaga para irem até o local apontado como sendo o depósito da droga, onde foram apreendidos mais 159 quilos de maconha, escondidos dentro de pneus.

Com as informações preliminares, a delegada Elaine Maria Schons representou pela prisão temporária de quatro pessoas, três homens e uma mulher, que foram autorizadas e cumpridas no dia 21 de julho. Antes de terminar o prazo da prisão temporária (30 dias) os investigados foram postos em liberdade após a concessão de habeas corpus.

Durante as investigações, foi possível identificar os indivíduos envolvidos e a logística realizada para o cometimento do crime. Foi apurado que um ônibus escolar, com placas de Ponta Porã, veio do Estado do Mato Grosso do Sul transportando a droga em um fundo falso do veículo, elaborado especificamente para a empreitada criminosa. Com isso, identificou-se o indivíduo que dirigiu o ônibus até São Luiz Gonzaga. Este homem foi preso hoje na cidade de Santo Antônio das Missões.

Ainda foi possível identificar o local em que o ônibus foi entregue para os outros dois investigados que, após verificarem a existência de barreiras do Exército Brasileiro na rodovia, efetuaram um trajeto visando desviar de uma possível abordagem. Após isso, o ônibus foi escondido dentro do galpão, que já havia sido previamente alugado pelos mesmos investigados que receberam o veículo, onde permaneceu por alguns dias, até que o compartimento fosse aberto e a droga retirada. O indivíduo que auxiliou nesse trabalho e na separação da droga em fardos também foi identificado e preso hoje na cidade de Itacurubi.

O homem que morava junto ao galpão também foi preso na manhã de hoje. Os dois outros homens investigados pelo planejamento da compra, transporte, armazenamento e dos demais atos criminosos não foram localizados em suas residências e são considerados foragidos.

Segundo a delegada Tanea Regina Bratz, o inquérito policial será concluído hoje, com mais de 600 páginas e sete indiciados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, com aumento de pena pelo fato de o crime ter sido interestadual.

 

Jorge Felipe

Copiado de:   http://www.pc.rs.gov.br/conteudo/50186/policia-civil-prende-tres-homens-durante-cumprimento-de-ordens-judiciais-originadas-de-apreensao-de-drogas-em-sao-luiz-gonzaga

Formalizada candidatura de Lula da Silva às presidenciais do Brasil

Última Hora

O Partido dos Trabalhadores (PT) formalizou esta quarta-feira a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, às 17:25 locais (21:25 em Lisboa), junto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

A informação consta na página de Lula da Silva na rede social ‘twitter’.

Pouco antes das 14 horas (18 horas em Portugal continental), centenas de militantes começaram a organizar-se numa marcha em direção ao TSE.

Foram colocadas faixas em frente do tribunal eleitoral brasileiro por militantes do PT e integrantes de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e organizações quilombolas (descendentes de negros que foram escravizados no Brasil).

Lula da Silva, de 72 anos, é o favorito em todas as sondagens de intenção de voto para as presidenciais do Brasil, que se realizam em outubro, arrecadando cerca de um terço das intenções de voto, o dobro de qualquer outro candidato.

O antigo Presidente está preso após ser condenado em duas instâncias da Justiça brasileira, num processo em que é acusado de ter recebido um apartamento de luxo na cidade litoral do Guarujá como suborno da construtora OAS, em troca de favorecer contratos desta empresa com a petrolífera estatal Petrobras.

Este processo ainda não terminou, uma vez que estão pendentes recursos apresentados pelos advogados de Lula da Silva em tribunais superiores.

Copiado de:  https://www.jn.pt/mundo/interior/formalizada-candidatura-de-lula-da-silva-as-presidenciais-do-brasil-9721998.html?utm_source=Push&utm_medium=Web

Page 3 of 4442

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén