Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Page 3 of 4685

ALVO DA LAVO JATO, ODEBRECHT QUEBRA E DÁ CALOTE NOS BANCOS

Obrigam-me a rir

 

Assistindo ao programa do Paulo Sergio na TV Pampa, transmitido desde Pelotas vi uma loira lindíssima e charmosa falando. É a Prefeita daquela cidade. Gostei da presença dela. Pois inteligente e culta.

Agora fala um deputado federal que se imagina o melhor dos melhores, pois disse que “deputado representa o BRASIL. Calado até é suportável, mas abrindo a boca logo se percebe que é mais um fanzoca do BOI SONORO.

 

Ronaldinho Gaúcho faz visita ao presidente Jair Bolsonaro

Esse bandido minúsculo, emendado até a medula com bandidos interessados em explorar a jogatina em nosso país o bancam e agora, por descumprir determinação judicial está com seu passaporte retido e assim enquanto não quitar uma dívida não poderá sair do país. Assim ele busca recuperar o passaporte. Apenas isto e o resto é apenas cortina de fumaça.

O Editor

 

 

Presidente Bolsonaro posa com o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho (Créditos: Marcos Corrêa/PR)

País – Na campanha eleitoral, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho já havia demonstrado apoio ao então candidato Jair Bolsonaro. Mudou o ano e o craque de futebol resolveu visitar o presidente. O encontro ocorreu nesta segunda-feira.

Nas redes sociais, o presidente Bolsonaro postou a foto com Ronaldinho. Quem esteve junto na visita foi o irmão e assessor do ex-jogador, Roberto Assis Moreira. “Hoje recebi a visita do craque”, disse Bolsonaro.

O presidente e o ex-jogador se reuniram na hora do almoço, no Palácio do Planalto.

Copiado de:  https://odiario.net/editorias/politica/ronaldinho-gaucho-faz-visita-ao-presidente-jair-bolsonaro/

Moro destruiu pilares do Estado de Direito, diz deputado português

Por Esmael Morais

Publicado em 17/06/2019

O deputado português Pedro Filipe Soares, presidente do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, publicou um artigo no site Público, reproduzido em Esquerda.net, cujo título é Moro, criminoso. No texto, ele fala a respeito das mensagens trocadas entre Sergio Moro e procuradores do Ministério Público brasileiro.

“Diz a lei que a Justiça se aplica com imparcialidade, que o juiz não é o acusador nem faz parte da defesa, que as acusações não são políticas e que os procuradores não têm agendas partidárias. A lei diz isso em Portugal, como o faz no Brasil. Mas, entre a lei e a realidade, há um Moro de distância que destruiu os pilares do Estado de Direito e da presunção da inocência”, afirma o parlamentar.

Quando fala sobre o processo que culminou na prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Soares é assertivo. “Neste jogo encenado o resultado já estava combinado. Não houve um processo para chegar a uma acusação e a um veredito, existiu um veredito primordial e uma acusação montada num processo que lhe servia à medida. Lula da Silva estava condenado à partida”, pontua.

LEIA TAMBÉM:
David Miranda, marido de Greenwald, denuncia ameças de morte à PF

“A trama dá conta de um pensamento que faria inveja a Maquiavel. A cartilha populista está bem urdida, demonstrando o que significa levar à prática a ideia da “justiça em praça pública”. A personagem do justiceiro é sempre uma das mais acarinhadas, Moro sabia disso e desejava-o. Da mesma forma, Deltan Dallagnol (o procurador que chefiava a equipa da Lava-Jato) sabia que a suspeição de corrupção é o suficiente para criar um clima de dúvida, pensa-se que ‘onde há fumo há fogo’. Quando se alinhou com estes ingredientes a agenda dos grandes grupos econômicos da comunicação social, ficou visível a imensa capacidade de manipulação de milhões de pessoas. ‘A opinião pública é decisiva e é um caso construído com prova indireta e palavra de colaboradores contra um ícone’, dizia um dos procuradores explicando como a condenação pública era parte fundamental da estratégia.”

Por fim, o parlamentar diz confiar na reação da sociedade brasileira. “Numa primeira análise, o golpe parece ter resultado, Moro é ministro e Bolsonaro o Presidente que segue indiferente, condecorando Moro num ambiente de desrespeito pelos direitos humanos. A Constituição não se cumpre no Planalto. Mas, se bem conhecemos o povo brasileiro, a mentira e a manipulação não serão o fim desta história.”

As informações são da RBA

Copiado de:  https://www.esmaelmorais.com.br/2019/06/moro-destruiu-pilares-do-estado-de-direito-diz-deputado-portugues/

JUSTIÇA BRASILEIRA BLOQUEIA 36 IMÓVEIS DE NEYMAR POR ‘CALOTE FISCAL’

Olavo de Carvalho ataca “Alexandre Fruta” em rede social

Por Esmael Morais

Publicado em 17/06/2019

O astrólogo Olavo de Carvalho, guru da família Bolsonaro, usou o seu perfil no Twitter nesta segunda-feira (17) para atacar o deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP), que sugeriu que ele fosse explodido com um míssil.

“O Alexandre Fruta fez carreira no teatro mostrando pinto e cu. Na atividade parlamentar, para alívio geral, mostra só o cu”, tuitou Olavo.

LEIA TAMBÉM:
Levy caiu pelo desastre na economia; Guedes também vai cair pelo mesmo motivo

No último sábado (15), Frota sugeriu que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disparasse um míssil em direção à Virgínia, nos Estados Unidos, para “resolver 50% dos problemas do Brasil”.

“Aproveita @wilsonwitzel Manda um (míssil) na Virginia, vai resolver 50 % dos Problemas do Brasil”, escreveu o deputado na mesma rede social.

O Estado norte-americano da Virgínia é onde mora o guru dos Bolsonaro.

Olavo de Carvalho@opropriolavo

O Alexandre Fruta fez carreira no teatro mostrando pinto e cu. Na atividade parlamentar, para alívio geral, mostra só o cu.

1.323 pessoas estão falando sobre isso

Alexandre Frota 77 PSL

@alefrotabrasil

Aproveita @wilsonwitzel Manda um na Virginia ,vai resolver 50 % dos Problemas do Brasil. @PSL_Nacional

O Antagonista

@o_antagonista

Witzel fala em “mandar um míssil” para explodir traficanteshttps://www.oantagonista.com/brasil/witzel-fala-em-mandar-um-missil-para-explodir-traficantes/ 

87 pessoas estão falando sobre isso

Levy caiu pelo desastre na economia; Guedes também vai cair pelo mesmo motivo

Por Esmael Morais

Publicado em 17/06/2019

É falsa a versão de que o presidente do BNDES, Joaquim Levy, caiu porque havia uma “antipatia” entre ele e o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Ele desabou porque a economia vai mal e o capitão já sentiu cheiro de enxofre no ar seco de Brasília.

Na sexta-feira (14), em entrevista ao Blog do Esmael, o presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, disse que o “desemprego” e o “bolso vazio” são os piores inimigos do governo Bolsonaro. Segundo o dirigente do instituto de opinião preferido pelo presidente da República, a economia pode derrubar ou consagrar Bolsonaro.

Esses números da Paraná Pesquisas estão na mesa de Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. São alertas de que o pior ainda está por vir.

LEIA TAMBÉM
Robôs intensificam ataques para desacreditar The Intercept

Levy já desgraçou o governo de Dilma Rousseff e a levou à lona. Também estava fazendo o mesmo com o atual mandatário. O ex-presidente do BNDES, que deveria ter papel de fomento do desenvolvimento econômico, financiando o setor produtivo, é um neoliberal convicto devoto do sistema financeiro e especulativo. Era a raposa cuidando do galinheiro, portanto.

O próximo a desabar é o ministro da Economia, Paulo Guedes, que reza pela mesma cartilha neoliberal que Levy.

A ideia-fixa de Guedes de satisfazer os bancos em detrimento da sociedade, por meio da reforma da previdência e do sistema de capitalização, praticamente o tornou um zumbi no governo.

O ministro da Economia já “morreu”, mas esqueceu de se deitar.

A mídia tenta simplificar a queda certeira como “incompatibilidade de gênios” entre Guedes e o Congresso, blá, blá, blá. Mentira.

O que derrubou Levy e vai derrubar Guedes é a “economia, estúpido” –como dissera no final dos anos 90 James Carville, ex-estrategista de Bill Clinton.

Recomendamos
Copiado de:

‘TEMOS UM ARQUIVO COLOSSAL’ DA LAVA JATO, DIZ EDITOR DO INTERCEPT

Paulo Guedes é o próximo a cair do governo Bolsonaro

Publicado em 16/06/2019

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é uma verdadeira balbúrdia, para usar a expressão do ministro da Educação. Só nas últimas horas ocorreram três importantes demissões.

1- General Santos Cruz (Secretaria de Governo); 2- Joaquim Levy (BNDES); e 3- Marcos Barbosa Pinto (diretor do BNDES).

LEIA TAMBÉM
“Moro e Dallagnol perdem apoio do setor mais civilizado da sociedade”, diz Requião

O próximo a ser demitido, anote aí, será o ministro da Economia, Paulo Guedes, por não entregar “resultados” a Bolsonaro.

Quanto ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, se cai ou não cai, é um espetáculo à parte.

A sorte do ex-juiz da Lava Jato depende do jornalista Glenn Greenwald, criador do Intercept.

Recomendamos
Copiado de:  https://www.esmaelmorais.com.br/2019/06/paulo-guedes-e-o-proximo-a-cair-do-governo-bolsonaro/

RAQUEL DODGE RECEBE PEDIDO PARA INVESTIGAR SÉRGIO MORO

 

 

 

 

  • 16.06.2019

Page 3 of 4685

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén