Presentes professor Francisco Marshall, professor Paulo Ledur, médico Bodanese e assessor de Sartori, senhor Jacini.
Excelente o nível do programa.
Importante foi a confissão do assessor de Sartori, senhor Jacini que sem o menor constrangimento admitiu que não HÁ MAIS POLICIAMENTO PREVENTIVO OSTENSIVO em nossas ruas.
Confessou ele que os guardas dessa polícia ostensiva ficam instalados em salas que ele não disse, mas obviamente com todo o conforto e toda vez que veem ocorrer um crime um veículo com guardas é despachado ao local.
Isto é uma vergonha, pois diz a Constituição Estadual o que segue:

Seção II Da Brigada Militar
Art. 129 – À Brigada Militar, dirigida pelo Comandante-Geral, oficial do quadro da Polícia Militar, do último posto da carreira, de livre escolha, nomeação e exoneração pelo Governador do Estado, incumbem à polícia ostensiva, a preservação da ordem pública, a guarda externa dos presídios e a polícia judiciária militar.

Uma vez tentados ou consumados crimes estes são de inteira e exclusiva responsabilidade da POLÍCIA JUDICIÁRIA, exceto os de competência da POLÍCIA FEDERAL.
Diz a Constituição:
Seção III Da Polícia Civil
Art. 133 – À Polícia Civil, dirigida pelo Chefe de Polícia, delegado de carreira da mais elevada classe, de livre escolha, nomeação e exoneração pelo Governador do Estado, incumbem, ressalvada a competência da União, as funções de polícia judiciária e a apuração das infrações penais, exceto as militares. Parágrafo único – São autoridades policiais os Delegados de Polícia de carreira, cargos privativos de bacharéis em Direito.