O tempo passou e eles, de$one$tos por que $onegadores e tidos pelo idiotizado povo desse Estado como os senhores do raio e do trovão continuam com o PLANETA DA FUMAÇA. Essa praga a mim não mais perturba, mas muita gente, muita gente mesmo que investiu pesado nos ditos “condomínios horizontais fechados” que assim livrou-se de ser importunada por gente humilde que hoje mais do que nunca busca vender coisas para tal batendo de porta em porta, mas quando chega tal lixo lá são obrigados a fugir da cidade vez que a polícia de quarteirão tem no mínimo estreitos laços com essa gente e para lá acorre com UM MIL ou mais servidores, aqueles mesmos que dizem não dispor para nos prestar serviço. Levam de tudo. Motocicletas, aqueles que escoltam altas autoridades, camionetas, automóveis, caminhões, ônibus, cavalos e até mesmo reforçam a tal BASE AEROESPACIAL montada à margem da RS. Será que há apenas simpatia? Duvido, pois quando ocorriam badernas em Porto Alegre imediatamente como que do nada surgiam centenas desses guardas para proteger essa empre$a do povão que ia lá jogar merda em seus vidros.

Durante o deslocamento de multidões muitas vezes houve ataques contra instalações do INSTITUTO GERAL DE PERÍCIAS que obviamente era relegado a um plano inferior e penso que também por que com isto assim se torna ainda mais difícil a árdua atividade da POLÍCIA JUDICIÁRIA que eles embora não confessem, desejam ver sumir, pois com toda a pompa de marchas para frente, para os lados e sei lá mais o que, todos eles estão sujeitos a ÚNICA AUTORIDADE POLICIAL  que há que são os DELEGADOS DE POLÍCIA.

O Editor

domingo, 5 de dezembro de 2010

(Prezados leitores posto este texto mais uma vez, pois faz pouco tempo soube que no dia dia 06 de fevereiro passado o editor do site www.litoralmania.com.br onde assino coluna recebeu um telefonema de alguém da Rede Bunda Suja exigindo que o texto fosse retirado do ar. Receberam como resposta que deveriam se dirigir a mim. Até hoje ainda não o fizeram.)

01/02/2010

Resido aqui em Xangri-Lá faz dez anos. Em 2001 abri escritório de assessoria imobiliária e estava ganhando dinheiro até que por razões éticas me obriguei a sair do mercado o que já foi objeto de comentário anterior.

No primeiro ano aluguei a um jovem, bonito e simpático casal além de educado um imóvel por uma quinzena. Era uma edícula obviamente nos fundos de uma residência de uma septuagenária. Ocorre que quando do tal Planeta, ao invés do casal vir sózinho, vieram não sei mais quantos.

Havia barracas até mesmo no jardim. Desnecessário dizer os problemas que me foram criados. Fui tirado da cama durante a madrugada pelo senhorio. Como profissional me cerquei de todas as garantias possíveis. A multa foi paga e daí em diante prometi a mim mesmo jamais alugar imóvel no período do Planeta da Fumaça.

Pois nestes dois ou três dias acorre a nossa cidade uma horda difícil de descrever. Eles vêm em bandos, de motocicleta, de ônibus e somente não vêm de trem ou via lacustre por que estas modalidades já não mais existem, infelizmente. Ainda ontem à noite passei pela Avenida Central e observei quantidade expressiva de veículos de luxo, todos próximos aos restaurantes lá instalados.

E me pus a pensar na desilusão dos proprietários de tais estabelecimentos, dos freqüentadores e dos proprietários de imóveis nos condomínios que circundam aquele local de insanidade e podridão moral. E dizer que o MP faz de conta que não sabe que naquele antro a bebida rola solta. Por certo não somente bebida. Como admitir que menores de 18 anos, penalmente irresponsáveis por seus atos lá permanecem durante dois dias, varando as madrugadas? São crianças e adolescentes para a defesa do quais há o ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.

Para que serve o Ministério Público? Quanto a Prefeitura nada tenho a dizer vez que o Prefeito tem medo dessa gente cretina, voltada somente ao lucro, gente que mantém enorme oligopólio de comunicação social em Santa Catarina já objeto de investigação da Procuradora Geral da República e que aqui caminham para o mesmo destino. O que fazemos nós pra nos livramos desta gente cretina e ambiciosa que só vê cifrões à sua frente?

Temos feito muito pouco e penso que chegada a hora dedarmos um basta, pois nós a cidadania é que devemos decidir o que é bom para nós, nossos filhos e netos. Vamos nos livrar deles. Sei que não é fácil.

Eles são muito convincentes. Faz pouco tempo doaram ao Conselho Tutelar de nossa cidade uma Kombi. Isto deve ter satisfeito ao Promotor Público que atua nesta área. Penso que o mesmo tenha uma visão pequena. E a Prefeitura que depois troca a dívida deles pela presença do moderno circo. Moderno circo sim, pois outrora quando eu era criança os circos tinham um glamour enorme. Erguiam suas lonas e para tal usavam o elefante que muito lembra nossa cidadania, pois muito forte, mas com muito pouco cérebro.

O circo era o máximo que uma cidade interiorana recebia e era uma festa maravilhosa. Pois estes circos não mais existem. Temos hoje o moderno circo chamado JA e que vem a cidade na data de seu aniversário de onde transmite alguns minutos ao vivo além do outro circo que é o Galpão Crioulo do qual participa um cidadão que muito prezo o meu mano Nico Fagundes. Pois assim eles agem e ninguém levanta a voz contra estes absurdos. Em 2007 escrevi dois textos com os seguintes títulos: Vergonha e Vergonha II, ambos em dezembro.

O segundo foi postado no meu blog, no www.previdi.com.br e no www.litoralmania.com.br no dia 14 de dezembro, uma sexta-feira. Na segunda-feira 17 havia na Assembléia à noite a entrega do Prêmio ARI de jornalismo. Lá o editor do site previdi foi procurado por alguém deles indignado com o VERGONHA II. Para tranqüilizar o editor do site a quem prezo, informei que não iriam processá-lo e nem a mim, pois não tinham certidão negativa do que alegara no texto já que minha fonte trabalha na Prefeitura e muito perto do Prefeito, além de ser uma fonte absolutamente confiável. Fico por aqui para não me tornar enfadonho, prezados leitores.
Até a próxima.

Jorge Loeffler
jorge.loeffler@gmail.com