Praia de Xangri-Lá

Saiba tudo o que REALMENTE acontece em Xangri-Lá

Polícia Civil prende procurado por roubos em Xangri-Lá

 

 

Os agentes da Polícia Civil da Delegacia de Xangri-Lá, Litoral Norte gaúcho, coordenados pelo Delegado João Henrique Gomes, efetuaram a prisão de um rapaz de 23 anos em virtude de ter contra si um mandado de prisão condenatório expedido pela Vara de Execuções Penais de Novo Hamburgo.

Segundo o Delegado Gomes, a equipe investigativa estava realizando diligências e após realizar a abordagem e identificação do rapaz constataram que o mesmo estava na condição de foragido da região metropolitana, por condenação em roubos praticados em Novo Hamburgo. O foragido foi encaminhado à Delegacia de Plantão e posteriormente ao Presídio de Osório.

O Delegado enalteceu e elogiou o trabalhos dos agentes policiais e disse que irá intensificar a repressão aos delitos praticados no município. O apoio da comunidade é relevante no combate à criminalidade, relatando que na Delegacia possui diversos objetos recuperados que podem ser vistos pelas vítimas para reconhecimento e possível restituição. O supervisor da Região do litoral norte, Delegado Guerreiro, enalteceu os trabalhos dos agentes policiais, ratificando que a Polícia Civil irá combater de maneira firme e séria a criminalidade no litoral.

O apoio da comunidade é de extrema importância para o combate à criminalidade. Denuncie. Ligue 197 ou 51.3689.3214.

 

Fonte: www.pc.rs.gov.br

 

Diz o blogueiro – e continua a autoridade policial única em Xangri-Lá, o Delegado de Polícia, a produzir muito mais do que seria de esperar tendo em vista que conta com equipe extremamente reduzida, mas altamente qualificada. Se dependêssemos da outra polícia, a ostensiva, estaríamos ferrados, pois essa está em lugar incerto e não sabido. Em nossa cidade durante as madrugadas circulam alguns chinelões ou débeis mentais produzindo um ruído ensurdecedor. Motocicletas circulam com cerca de 70% de não habilitados. Essa cidade é uma festa. Não há policiamento e igualmente não há administração, apenas festeiros que torram o dinheiro do erário sem a menor cerimônia.
Precisamos com urgência a instituir a Guarda Municipal já prevista na nossa Lei Orgânica.
Finalizo dizendo aos leitores que embora nada tenha ouvido ainda vamos perder o Delegado, pois a Chefia de Polícia e outras autoridades estão certamente observando sua atuação. Assim breve ele será lotado em outra cidade e isto se não for levado a um dos grandes Departamentos em Porto Alegre.

Anteriores

Transparência revela diferença salarial e gera revolta na magistratura federal

Próximo

Band RS contrata Rigotto e Yeda para o Jornal Gente

  1. ssoares

    Sr. blogueiro: concordo com a instituição da Guarda Municipal, que pode, pela legislação tomar conta de próprios municipais e por convenio com a Secretaria de Segurança assumir as funções de fiscalizaçao do transito. Como aqui não é o caso, propopnho instituirmos uma Guarda Municipal para montar o sistema de monitoramento remoto por camaras de video, os big brothers, que podem ser espalhados por toda a cidade e nos transformar, cada rua, cada quadra em condominios vigiados e seguros. Integrado com a Brigada e com as empresas particulares de segurança patrimonial, a Guarda Municipal faria o serviço de monitoramento informação e coordenação. Em memória do Seu Pedro Barriles, fica aí para os candidatos.

  2. Solon já está no Congresso Nacional mais uma PEC. Esta passa às Prefeituras Municipais o policiamento ostensivo que deverá ser feito no futuro por Guardas Civis Municipais, ficando com o estado uma pequena instituição em uniforme, mas civil como deve ser para atender emergências. Igualmente o serviço de bombeiros vai voltar às cidades como foi até 1935 quando foi abocanhado por essa instituição pesada que se comporta com se um estado dentro do Estado e faz tudo menos sua obrigação que é o policiamento de quarteirão, pois ninguém melhor do que elas para saber o nível de policiamento ostensivo precisam assim como de bombeiros. Ficará com o estado tão somente a Polícia Judiciária e por razões óbvias.

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén