Isto está mal contado, assim penso. O problema do RIO DAS BROMÉLIAS, essa deveria ser a denominação correta do mesmo vez que GRAVATA em tupi guarani significa BROMÉLIA e HY significa RIO, é outro. O mesmo recebe altíssima carga de esgotos domésticos e também de indústrias vez que a CORSAN nunca investe mais do que uns 8 ou 10 por cento do seu faturamento bruto em nada, nada mesmo. Nesse final desse triste Governo estão investindo um pouco em tratamento de esgoto em Capão da Canoa e tudo por que eles todos querem ludibriar o eleitorado e assim continuarem a enterrar nosso Estado.

O Editor

Recuperar áreas de preservação permanente e ampliar a oferta de água na Região Metropolitana são dois objetivos estratégicos de um projeto lançado pelo governo gaúcho nesta terça-feira (15). É a recuperação hidroflorestal da Bacia do Rio Gravataí, considerado o quinto mais poluído do Brasil. A partir de junho, mais de um milhão de mudas de árvores nativas serão plantadas em 710 hectares de Áreas de Preservação Permanente (APP). Elas correspondem a 450 pequenas e médias propriedades rurais da região conhecida como Banhado Grande, que inclui os municípios de Gravataí, Viamão, Glorinha e Santo Antônio da Patrulha. Nova Petrópolis também participa porque lá fica o viveiro que produz as mudas. A ideia é florestar, até dezembro de 2021, o entorno das nascentes e do curso do rio, isolando os animais.

Copiado de: www.AffonsoRitter.com.br