(Imagem meramente ilustrativa/123RF)

O Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Luiz Felipe Silveira Difini, durante as cerimônias de inauguração da Comarca de Terra de Areia e das novas Varas Cível, em Gravataí, e Criminal, no município de Torres, ocorridas na tarde desta segunda-feira (17/7) destacou que “a iniciativa somente foi possível graças às articulações tomadas pela atual administração do TJ no sentido de manter as mínimas condições orçamentárias que pudessem garantir melhorias na infraestrutura do Judiciário neste ano”. Segundo ele, “se a Assembleia Legislativa tivesse aprovado a PEC que alterava o repasse dos duodécimos, estas comunidades acabariam sendo prejudicadas”, disse,  acrescentando que o engajamento dos deputados contrários à proposta do Executivo, rejeitada no final do ano passado, foi fundamental para a continuidade da prestação de bons serviços por intermédio da Justiça para a sociedade em geral.


Presidente Difini: Melhoria da infraestrutura só foi possível
graças ao esforço da Administração do TJ
para manter condições orçamentárias mínimas
(Fotos: Mário Salgado)

Ele também recordou os constantes movimentos da atual administração no sentido de ampliar a sua receita própria, explicando que 1/3 (um terço) do orçamento do TJ é oriundo de fontes próprias. O Presidente Difini comentou ainda a importância da aprovação pela Assembleia Legislativa, na semana passada, do Projeto 97/2016, que trata da alteração na legislação que instituiu a Taxa Única de Serviços Judiciais, enfatizando que a OAB gaúcha foi parceira do TJ nesta iniciativa.

A Corregedora-Geral da Justiça, Desembargadora Iris Helena Medeiros Nogueira, em seu pronunciamento, afirmou que uma das principais premissas do Judiciário Gaúcho é atuar cada vez mais próximo das comunidades. “Com toda a crise existente no Estado e no Brasil, os cidadãos vêm procurando constantemente o Judiciário para a solução de seus problemas, e o nosso compromisso é  promover um serviço de excelência, com muita dedicação.”


Corregedora Iris: Mesmo com a grande procura da população
pelos serviços judiciais, compromisso é de manter serviço de excelência

A Juíza Diretora do Foro de Gravataí, Roberta Penz de Oliveira, informou que mais de 80 mil processos tramitam na Comarca, dados que demonstram a importância da criação da nova Vara.


Juíza Roberta Penz: Vara Cível vem auxiliar
na tramitação de 80 mil processos

Em Terra de Areia, o Juiz Juliano Pereira Breda elogiou “a coragem da atual administração do TJ que, mesmo com as dificuldades financeiras, atendeu à necessidade da comunidade local”, reiterando que se tratava de um pleito que já durava décadas.


Juiz Juliano Breda: Status de Comarca à Terra de Areia
atende pleito de décadas

No final da tarde, a Juíza Diretora da Comarca de Torres, Rosane Ben da Costa, destacou a “sensibilidade do alto comando do TJ, que não se abateu com a crise existente no Estado e levou adiante a ideia de aperfeiçoar os serviços prestados à população.”


Juíza Rosane Bem: Vara Criminal vai reforçar
serviços à população de Torres

As três solenidades contaram com as presenças dos Prefeitos Municipais de Gravataí, Marco Alba, de Terra de Areia, Aluisio Teixeira, e de Torres, Carlos Souza, além de dirigentes e representantes do Ministério Público, OAB, Defensoria Publica, juntamente com vereadores e lideranças políticas das cidades.


EXPEDIENTE
Texto: Renato Sagrera
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

Fonte:  http://www.tjrs.jus.br/site/imprensa/noticias/?idNoticia=390355