O povo não tem mesmo vergonha na cara. Exemplo é o fato de que vota em representante à Câmara Municipal de sua cidade e não fiscaliza o eleito.

Quando procura o eleito é apenas para buscar algo em seu próprio favor ou de algum familiar. Por seu turno os que conseguem o emprego como Vereadores fazem do mesmo algo que lhes permite fazer aquilo que normalmente não poderiam fazer por meios próprios.

Xangri-Lá onde vivemos por bem mais de dez longos anos me mostrou incontáveis absurdos.

Vereadores de lá viajaram a Foz do Iguaçu, Paraná para freqüentar um cursinho. O eleitor trouxa pagou tudo e não custou pouco.

E não foi apenas isto, pois ocorreu um desses tais “cursos” no paraíso Fernando de Noronha e o trouxa eleitor pagou tudo.

Isto é passado, mas não pode ser esquecido. Não sei qual o valor auferido pelos Vereadores hoje em Xangri-Lá, mas duvido que esteja abaixo dos SETE MIL REAIS mensais e para apenas UMA SESSÃO semanal realizada na segunda-feira e sempre à noite, não prejudicando dessa forma a vida pessoal do eleito.

Tadeu Magnus lá esteve eleito pelo PCdoB. De poucas letras, mas realmente preocupado com o respeito ao dinheiro dos contribuintes foi antipático às Administrações enquanto lá esteve. Tadeu deixou de lado sua atividade pessoal e vi que até mesmo sua residência estava legada ao abandono. Disse a ele para cuidar do que era seu e ele assim fez. Restou não conseguindo mais uma reeleição.

Uma senhora, comerciante bem sucedida com sua família tanto no centro da cidade quanto em Rainha do Mar ascendeu à condição de Vereadora e quando Presidente da Casa colocou uma mulher de sua confiança na gestão financeira da Casa do Povo. Tal senhora era esperta demais e sumiu com valor superior a mais de CEM MIL REAIS.

Feita a investigação interna restou demitido a bem do serviço público em conseqüência de um PAD o então Contador que era concursado e estável.

Acredito que a ‘esperta’ escolhida pela Vereadora não somente não tenha devolvido o dinheiro desviado assim como ainda esteja em liberdade devido ao volume de serviço que há no Poder Judiciário.

Felizmente nem todos os Vereadores são patifes. Em Xangri-Lá o senhor Gilberto Tarasconi quando presidiu o Legislativo não promoveu NENHUM CURSO TURÍSTICO. Ao contrário, trocou o mobiliário da Casa do Povo e promoveu CURSO aos Vereadores e Servidores fazendo para tal que a empresa contratada fosse até Xangri-Lá.

O eleitor não pode se lamentar pelos péssimos legisladores que temos, pois se não o único pelo menos o principal responsável.

Aqui em Tramandaí quando para cá migramos a de$one$ta RB$ veio bagunçar a vida do Legislativo, jogando o povão contra o mesmo. Tal não me surpreendeu, pois de gente de$one$ta tudo se pode esperar.

Centraram fogo contra a FARRA COM DIÁRIAS. Ocorre que o Presidente da Casa Legislativa era o Vereador Flavinho, hoje Vice Prefeito que já havia cortado a tal farra tendo naquele exercício economizado QUATROCENTOS MIL REAIS, dinheiro empregado na completa e necessária reforma da Sede do Poder.

Em Imbé a pressão foi tamanha que os Vereadores assustados acabaram com as diárias de modo que hoje se necessário o deslocamento de algum Vereador a Porto Alegre, por exemplo, até o motorista deverá para o prato feito do seu próprio bolso.

A RB$ é bandida e nociva ao nosso Estado, pois quando assim procedeu fazia todos os anos em Capão da Canoa a maior FEIRA DE OVELHAS de nosso Estado em que papais e mamães ansiosos por dinheiro colocavam suas crias na tal feira ou festa, confesso que não sei bem. Tal ocorria sempre nos primeiros dias de março e ao final do festerê, a RB$ recebia um modesto cheque da Prefeitura da cidade no valor de MEIO MILHÃO DE REAIS.